quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Adotado por uma 'gira'

No atendimento de um rapaz os médiuns viram uma mulher junto dele lhe alisando os cabelos. Disse que ele era seu 'filho' e que cuidava dele desde pequeno. A princípio imaginei que o rapaz era filho dela em outra encarnação e que ela o tinha 'encontrado' encarnado e ficou junto dele. Fiz-lhe algumas perguntas onde pude perceber que este espírito era muito possessivo, ciumento, prepotente e já estava desencarnado há mais de 80 anos.

Pomba-gira

Uma das médiuns percebeu algo a ver com entidades de terreiro na infância dele e questionando a mãe do mesmo, que estava presente fisicamente, ela disse que era frequentadora de terreiros e que ele ainda criança ia junto. Soubemos então que a tal 'mãe' do rapaz na verdade era uma entidade que trabalhava nesse terreiro que a mãe dele frequentava, uma 'gira', e quando o viu lá pela primeira vez, ainda criança, se afeiçoou a ele e o 'adotou' como seu 'filho', tendo estado com ele desde então. Soubemos tbm que em sua última encarnação esta mulher havia perdido um filho da mesma idade em que conheceu este rapaz quando menino e usou ele para 'substituir' o filho que perdeu.

Segundo ela houve uma praga numa aldeia onde morava e várias crianças morreram, entre elas seu filho. Ela disse que demorou vários anos para perceber que estava morta e depois disso procurou por muitos anos tbm pelo filho que havia morrido, sem o encontrar, e isso havia feito ela sofrer muito. Essa entidade afirmava categoricamente que não deixaria o rapaz, que ela era 'filho' dela e que ninguém 'cuidava' melhor dele do que ela. Na verdade ela se irritava pq ele não conseguia mais falar com ela pq quando criança ele a via e escutava, se incomodava por ele gostar da 'comida' de sua mãe verdadeira, não gostava quando alguma moça se aproximava dele, etc.

Foi bastante trabalhosa a doutrinação mas por fim, após muita conversa, mostrei a ela pq ela perdeu aquele fiilho. Numa existência anterior ela havia matado um filho. Ela não aceitou a perda do filho na outra existência, achava-se injustiçada, e por isso nunca o encontrou. Seu ego estava bloqueando aquela lembrança daquela existência onde ela tirou a vida do proprio filho pois isso lhe tiraria a 'razão' para manter-se grudada nesse rapaz. Por fim, abalada com a lembrança dos próprios atos, lhe esclareci sobre alguns fatos e a encaminhamos ao posto de socorro, informando-lhe que lá encontraria aquele ser que foi seu filho pois ele atualmente, com uma aparência jovem, trabalha no posto ligado ao nosso grupo.

Interessante que junto com a mãe deste rapaz, que atendemos antes dele, estava tbm um espírito de uma mulher branca (ela é negra) ligada a ela por meio de um fio, e conversando com esse espirito ela nos relatou que ambas 'combinaram' que ela seria filha dela pq em vida passada ela era senhora de escravos e esta mãe do rapaz era sua escrava e eram muito amigas. Segundo ela, como a mulher ficou viúva, ela não pode nascer e estava ali esperando uma oportunidade para isso, perguntou inclusive se poderia nascer como neta dela. Na verdade o que ocorreu é que ambas combinaram uma coisa que não estava na 'programação reencarnatória' delas. Conversamos com esse espírito e o aconselhamos a se preparar antes de tentar reencarnar. Ela aceitou e foi resgatada junto com os demais, era uma pessoa boa só não sabia o que fazer.


GELSON CELISTRE

Nenhum comentário:

Postar um comentário