Sobre a apometria

     A apometria é uma técnica de desdobramento espiritual induzido por energia mental e veio a público em 1987 com a publicação do livro Espírito / Matéria = Novos Horizontes para a Medicina, do Dr. Lacerda, um médico gaúcho que desenvolveu a técnica. Foi a partir desse livro que ficamos sabendo das ações dos magos negros e as técnicas de obsessão eletrônica através do implante de chips. 
     Uma das informações que causou escândalo na comunidade espírita kardecista foi o fato de o Dr. Lacerda afirmar que retirava obsessores na marra, à força, e que muitos deles eram presos. A técnica de tratamento de obsessores nos centros espíritas era, e continua sendo, a doutrinação, onde um dialogador, o doutrinador, tenta através do diálogo convencer o espírito obsessor a não continuar perturbando o obsidiado. Quanto ao obsidiado, a pessoa que está sofrendo a obsessão, dizem-lhe que deve promover sua reforma íntima, e ministram-lhe passes. 
     Então uma técnica onde se retira o obsessor na hora, claro que não foi bem vista pelos espíritas dogmáticos, que acusavam a apometria de não respeitar o livre-arbítrio do espírito obsessor. Não vamos nos alongar em questões ideológicas, mas apenas ponderar que se o obsessor tem o direito de atacar alguém, essa pessoa também tem o direito de se defender, independente das ligações kármicas entre eles, pois em vidas passadas certamente ambos cometeram atos negativos um contra o outro e privilegiar o obsessor acreditando que apenas ele tem razão é condenar o obsidiado, como se apenas este fosse culpado de alguma coisa.
     No espiritismo tradicional se espera que as entidades, os espíritos, se manifestem e a partir dessa manifestação é que se realizam os trabalhos. As questões que os espíritos trazem é que são tratadas, ou seja, os médiuns e doutrinadores não escolhem o que se vai tratar, e mesmo quando escolhem, por exemplo, quando fazem uma reunião mediúnica para tratar algo específico, como uma pessoa doente, ficam passivos esperando a manifestação de algum espírito, para então agir. O telefone toca de lá para cá, dizem eles.
     Outra inovação da apometria se refere à maneira como se realizam os trabalhos. Com a técnica de desdobramento ao invés de esperar que algum espírito se manifeste, o dirigente de apometria, o apômetra, desdobra os médiuns videntes e estes é que vão ver os espíritos que se encontram no ambiente. Então se no espiritismo clássico se espera o telefone tocar sem saber de onde virá a ligação, na apometria somos nós que ligamos para quem quisermos. Diferente do espiritismo que é uma religião, a apometria não possui um corpo ideológico com definições de certo ou errado, pois a apometria é apenas uma técnica, uma ferramenta.
     A apometria permitiu que houvesse uma interação muito maior entre a equipe encarnada, médiuns e dirigente, e a equipe espiritual que os auxilia. A apometria é por definição uma técnica anímica, ou seja, ela é executada pelas próprias pessoas encarnadas utilizando seus próprios recuros e não necessita da ajuda de espíritos desencarnados para sua execução. 
     Para se fazer o desdobramento dos médiuns, criar campos de força, enviar os médiuns desdobrados para outros locais, etc, isso é feito pelo apômetra e pelos próprios médiuns, não necessitando para isso da colaboração de espíritos desencarnados, como os guias ou mentores dos espíritas.
     Mas se para ver que há um obsessor e prendê-lo não precisamos de ajuda de espíritos desencarnados, para manter esse obsessor preso necessitamos de ajuda sim. Muitas coisas podemos fazer sozinhos, mas outras demandam o auxílio de quem vive do outro lado o tempo todo, pois nós vivemos a maior parte do tempo aqui no físico, ainda prisioneiros das obrigações do dia-a-dia.
     Mas de onde vem o poder da apometria? De onde tiram força para prender espiritos, retirar chips, enfrentar magos negros, cientistas das trevas, alienígenas perversos, resgatar espíritos sofredores e outras tantas coisas? 
     A apometria trabalha basicamente com três energias: (1) O fluído cósmico universal, a energia de que tudo é formado na dimensão astral, o equivalente a matéria do plano físico; (2) o ectoplasma, também chamada de energia zoo, um fluído produzido por todos nós que estamos encarnados, geralmente mais abundante nos médiuns; e (3) energia mental, geralmente mais forte no dirigente do grupo de apometria, o apômetra.
     Dependendo do grau evolutivo, da capacidade mental e conhecimento do dirigente e dos médiuns, estes também podem manipular as energias e os seres elementais da natureza, ampliando exponencialmente o poder de ação da apometria. Por se tratar de uma técnica, uma ferramenta, os resultados obtidos não são sempre iguais, pois depende de quem a está utilizando. Em decorrêncai disto, nem todos os praticantes de apometria conseguem fazer as mesmas coisas, pois depende da força pessoal e conhecimento de cada um os resultados que ele pode obter.
      Por ser uma técnica com muitas possibilidades e muito eficiente, logo os cursos de apometria se popularizaram e surgiram muitos terapeutas oferecendo tratamentos de apometria, afirmando serem capaz de fazer qualquer coisa, como se a apometria fosse uma máquina que qualquer um pode ligar e ela vai fornecer sempre o mesmo resultado. Isso é uma falácia, uma mentira. Não existe curso que te dê um poder que você não tem, o curso te dá o conhecimento de como utilizar a ferramenta, mas os resultados que você vai obter depende da sua habilidade no uso dessa ferramenta.
      O resultado de qualquer tratamento apométrico depende de quem o está realizando, da capacidade do apômetra e dos médiuns que trabalham com ele, bem como da equipe espiritual que o auxilia na dimensão astral, pois para ter acesso a recursos como hospitais e colônias espirituais, para poder encaminhar espíritos doentes ou que necessitem auxílio, é preciso ter uma conexão com estes locais.


Gelson Celistre
Grupo Apometria Universalista
Dirigente
     


 
        

Nenhum comentário:

Postar um comentário