quarta-feira, 8 de janeiro de 2020

Propósito de vida

     Um dos serviços que nosso grupo oferece é descobrir qual é o karma que a pessoa está resgatando, que seria seu propósito de vida. Na verdade é uma provocação pois muitas pessoas acreditam que tem uma missão de vida, um propósito específico determinado por Deus ou por algum ser de luz, quando na verdade a quase totalidade da humanidade reencarna por ligações emocionais uns com os outros, que podem ser tanto de amor quanto de ódio, sem nenhum planejamento.

domingo, 5 de janeiro de 2020

Aokigahara, a floresta do suicídio


     Aokigahara, que significa "mar de árvores" é o nome de uma floresta que fica na base do Monte Fuji, há cerca de 100 km de Tóquio, a capital do Japão. Também é conhecida como "floresta do suicídio", pois muitas pessoas vão a este local para cometer suicídio. Na entrada da trilha principal da floresta tem uma placa com a seguinte mensagem:
“Sua vida é um presente precioso que você ganhou dos seus pais. Por favor, pare um momento para pensar sobre seus pais, irmãos ou filhos. Não guarde nada pra você mesmo. Por favor, fale e compartilhe os seus problemas.”

terça-feira, 31 de dezembro de 2019

Oxumaré

   Oxumaré é a cobra/arco-íris, um orixá masculino que rege a multiplicidade da vida, símbolo da continuidade e permanência, representa a riqueza e a fortuna, segundo as descrições mais comuns.


Oxumaré
      Recentemente num atendimento onde a consulente frequenta um terreiro de Umbanda há mais de vinte anos, eu queria falar com o chefe espiritual da casa no astral e ele se apresentou para mim como sendo Oxumaré, cheio de pompa. A primeira coisa que lhe perguntei foi sobre sua última encarnação aqui na Terra, quem ele foi antes de ser Oxumaré, e ele se indignou, dizendo que é o que é "desde sempre", e me retrucou dizendo que eu deveria ter acreditado sem fazer mais perguntas.


domingo, 29 de dezembro de 2019

O monstro do lago

      Em várias culturas encontramos criaturas míticas ou lendárias associadas a lagos. O mais famoso é o monstro do lago Ness, na Escócia, mas na antiguidade os gregos já tinham o Kraken. Este ser com o qual nos deparamos era uma figura bem estranha e poderia ser um primo da Medusa, pois da cintura pra baixo tinha o corpo de uma serpente, mas da cintura para cima parecia o Gollum Smeagol, dos filmes do Senhor dos Anéis.


       Este ser vivia na dimensão astral de um grande lago profundo e gelado na Suécia, o Lago Storsjön, onde existe a lenda de um monstro, Storsjöodjuret, o Monstro do Grande Lago, e o encontramos relacionado à vida passada de uma bruxa no final do século XVIII.   

quinta-feira, 26 de dezembro de 2019

A bruxa da aldeia

     Quando passamos por algum problema ou dificuldade nesta vida não costumamos pensar nas possíveis origens kármicas, mas elas existem. Como geralmente na vida atual todos somos "pessoas boas" não conseguimos nos ver como pessoas ruins, capazes de fazer atrocidades, mas às vezes a sombra que procuramos extinguir com "nossa luz" da vida atual é bem mais tenebrosa do que gostaríamos de admitir.


     A pessoa que atendemos tem mediunidade ostensiva e sofre com processos obsessivos constantemente, literalmente se tirando um espírito e aparecendo dois ou três no lugar daquele. Já tratamos várias vidas passadas dela e essa que relato foi mais uma, onde um feitiço que ela fez ainda estava ativo, o que chamamos de arquepadia, quando um feitiço antigo continua ativo, mesmo que a pessoa que o fez já tenha reencarnado várias vezes e não tenha nem lembrança disso.

sábado, 21 de dezembro de 2019

Dr. Júlio

     Quem frequenta centro espírita kardecista não se surpreende com o espírito de um médico trabalhando no astral da casa, realmente é algo muito comum. Já num centro de umbanda não é comum pois as entidades geralmente são caboclos, pretos-velhos, exus, etc.

    Recentemente nos deparamos com o espírito de um médico, o Dr. Júlio, dirigindo os trabalhos de um centro de umbanda. Quando estava encarnado Dr. Júlio era um médico psiquiatra no estado de São Paulo e segundo nos contou frequentava eventualmente centros espíritas, tanto kardecistas como umbandistas, em busca de conhecimento para ajudar seus pacientes, pois percebia que as drogas que receitava não produziam os resultados desejados.

sexta-feira, 20 de dezembro de 2019

Família

     Nesta época de final de ano é comum ocorrer um contato maior com a família, às vezes com parentes que não vemos muito seguido e também entre irmãos, pais e filhos, que por conta da correria do dia a dia, não se encontram com tanta frequência.  É comum também nessas festas de final de ano, onde todos procuram aparentar que sua família é perfeita e unida, onde todos se dão muito bem, se abrirem antigas feridas que procuramos ignorar ou fingir que não existem no resto do ano.

quarta-feira, 27 de novembro de 2019

Resgate de suicida

     Já tratamos do tema do suicídio em vários outros posts, no mês passado inclusive no Vale dos Suicidas já esclarecemos alguns pontos sobre essa questão, mas para muitas pessoas o assunto ainda é um tabu. Pessoas que possuem familiares que se suicidaram não gostam de comentar o assunto e algumas até parecem ter vergonha, como se cometer um suicídio fosse uma desonra para a família.
    A pessoa pode ser levada a cometer esse ato por vários fatores, como depressão, alcoolismo, sexo, estresse, drogas, obsessão, ressonâncias de vidas passadas, etc. hoje efetuamos o resgate de uma pessoa que cometeu suicídio há cerca de 3 semanas.



terça-feira, 26 de novembro de 2019

Zimban


      Zimban é o nome de um planeta longínquo numa dimensão diferente da nossa, onde sua matéria tem a mesma densidade da nossa dimensão astral, ou seja, aqui eles seriam considerados espíritos desencarnados ou fantasmas. Esse planeta é habitado por uma raça de seres que se parecem com as nossas formigas, só que com cerca de 2 metros de comprimento.
     Há mais de dois mil anos um ser dessa raça aportou aqui na Terra. Ele era uma formiga soldado, um guerreiro, e foi escolhido para uma missão sem volta, uma grande honra segundo ele, de ser um batedor, e sua missão era encontrar planetas habitados onde a raça dela possa viver. 

sexta-feira, 22 de novembro de 2019

A irmandade japonesa

     Na Era Tokugawa (1603-1868) do Japão as mulheres deveriam ser obedientes aos pais, maridos, sogros e irmãos. Mesmo com a derrubada do xogunato e Restauração Meiji, o papel da mulher continuou sendo secundário na cultura japonesa. A figura da gueixa, estereotipada como uma mulher totalmente submissa cuja única finalidade é proporcionar prazer ao homem, ajudou a criar no imaginário masculino ocidental a mulher japonesa como uma mulher totalmente submissa.


      Hoje em dia, apesar das inúmeras e merecidas conquistas femininas, não só no Japão mas em todo o mundo, uma grande parte dos homens ainda não sabe conviver com as mulheres de igual para igual e sonham em ter uma esposa obediente e submissa.