quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Obsessão complexa

Atendimento inicial

     Há alguns dias tivemos que fazer um atendimento emergencial para uma mulher, diagnosticada pela medicina convencional com portadora de 'depressão'. A mesma é médium e atua numa casa que, segundo o marido dela, é de 'umbanda branca'. Quando questionamos o que o dirigente do tal centro disse a respeito do caso, o marido relatou que ele apenas disse tratar-se de coisas de 'vidas passadas' e não fizeram nada para ajudá-la.
     Segundo ainda o marido ele já havia tentado 'de tudo', inclusive 'trabalhos' em terreiros de macumba, sendo que às vezes ela saía bem do local mas logo depois voltava ao seu estado doentio. Em alguns locais espíritas chegaram a dizer que não tinha nenhum espirito com ela, que era apenas problemas mentais dela. A mulher apresentava apatia, muito medo, parecia alienada.
     Ultimamente saía de casa sem rumo quando o marido não estava, retornando algumas horas depois sem saber por onde andou e as vezes toda suja de barro, como se tivesse caído no chão. Ela foi trazida pelo marido até nossa residência e não queria nem sair do carro, afirmava que tinha medo e perguntava o que faríamos com ela.
     Quando o marido dela nos relatou os sintomas logo percebemos que se tratava de um caso de obsessão. Com a ajuda de três médiuns do nosso grupo, provocamos a incorporação de um ser que acompanhava a mulher. Na verdade depois verificamos que o primeiro ser que foi percebido junto dela não foi o que incorporou logo em seguida, mesmo assim, com este ser incorporado entramos em casa e comecei a conversar com o tal espírito.
     A mulher que estava no carro mandou o marido 'ver quem era' e 'o que queria', só entrando na casa depois que informamos que se tratava do espírito da mãe dela, que havia falecido há alguns meses, justamente quando se intensificou o estado depressivo da tal mulher.
     O espírito da mãe estava desesperada, griatava que a filha a havia deixado morrer sozinha e que ela estava num local escuro, com pessoas feias, com frio, etc. Estava em profundo sofrimento e afirmava que pensava que se a filha fosse para onde ela estava conseguiria ajuda-la.
     Nós a acalmamos e tratamos dela, encaminhando-a para a equipe espiritual. Logo em seguida provocamos a incorporação do outro ser, que viemos a descobrir ser o 'arquiteto' dessa situção triste. Este ser havia sido casado com a mãe dessa mulher (a que faleceu recentemente) e naquela vida, ele a acusava de ter fugido com a filha dele, tendo-o abandonado. Uma outra médium foi informada pela equipe espiritual que o motivo da fuga foi que ele 'desejava' a filha como mulher e por isso a mãe fugiu quando pôde.
     Para ele esse comportamento era 'normal', ele achava que tinha o 'direito' de possuir a filha. A intenção dele, já que tinha aprisionado a ex-mulher logo que ela passou pro outro lado, era fazer com que essa filha morresse para se vingar dela ter fugido com uma filha sua. Logicamente escolheu essa filha (ela tem várias irmãs) por ela ter mediunidade aflorada e pouco domínio e conhecimento sobre a mediunidade em si.
     Dialogamos com ele, mostramos a aparência que ele tinha agora (ele se achava muito lindo), mostramos como ele ainda iria ficar (deterioração de seu corpo astral), etc. e por fim, após muita conversa, ele aceitou nossa ajuda. Havia vários 'aparelhos' colocados na mulher e ele disse que não sabia como tirar pq foi outro ser que colocou. Este ser tbm estava ali presente e incorporou em outra médium, com o qual dialogamos. Cheio de empáfia, xingava o outro por ser 'fraco'. Ao conversarmos com ele, descobrimos que o mesmo era um cientista das trevas, que fazia experiências com seres humanos encarnados e desencarnados.
     Segundo nossa equipe espiritual informou aos médiuns, ele possuía um laboratório no umbral com muitos seres aprisionados, servindo de cobaias, tanto encarnados como desencarnados. Além disso, ainda supervisionava outros laboratórios onde colocou prepostos seguindo suas instruções. Ela afirmou que quando encarnado foi um famoso geneticista e que continuava com suas experiências no astral.
     Resumindo, disse a ele que iria livrar essa mulher de suas atividades, ao que ele fez pouco caso, aí o informei que iria 'aproveitar' que ele estava ali e iria libertar todas as 'cobaias' que ele mantinha cativas. Aí ele se apavorou pq achou que no máximo libertaríamos essa pobre encarnada.    
     Resgatamos as cobaias e conversamos com ele, sobre as 'punições' que sofreria se voltasse pra la, etc. mas ele se mostrava irredutível. Nesse momento apareceu o espírito de uma mulher que fora mãe dele e que ele utilizara tbm para experimentos macabros no astral, deixando ela sem pernas e toda torta. Ela o incitou a mudar de idéia mas nem isso o comoveu.
     Foi mostrado a ele seu 'superior' que estava muito insatisfeito com o ocorrido mas nem assim ele congitou de não voltar pra lá pois se achava muito competente em seu trabalho, como se fosse indispensável. por fim este ser foi levado por um dos guardiões do nosso grupo, sem ter aceito modificar suas ações. Na casa da mulher havia um sem número de espíritos sofredores e que eram mantidos escravizados no local para manter a vibração baixa.
     Todos foram resgatados, estavam apavorados e alguns até se ajoelharam e choraram quando perceberam que seriam socorridos. Limpamos todo o ambiente. No dia seguinte o marido nos ligou dizendo que ela havia dormido bem e que parecia já outra pessoa.

Segundo atendimento

     Em nossa última reunião fizemos outro atendimento para esta mulher. Estava em condições muito melhores que no outro dia, parecia até outra pessoa, mas ainda tem muito medo e isso facilita a ação de entidades obsessoras. Ela relatou que tem sonhado com um 'bicho' muito feio que a persegue e lhe disse que não era sonho, e sim que quando ela se desdobra no sono normal está sendo perseguida.

Em muitos terreiros há um sincretismo entre a Umbanda e religiões de origem africana,
como o Candomblé, e que se autodenominam de "Umbanda Cruzada". Na prática é apenas para
mascarar para os consulentes as práticas ritualísticas onde se executam trabalhos com a morte de animais e outros.

     Havia duas entidades com ela, por conta de um trabalho onde foi sacrificada uma ovelha, feito provavelmente pelo dirigente de uma casa de 'umbanda cruzada' que ela frequentou durante um tempo, e da qual saiu depois que fez seu primeiro sacrifício, antes de passar a frequentar a tal casa de 'umbanda branca'. Segundo ela no dia seguinte a ter matado um animal na tal casa, que ela fez a contragosto a mando de um 'exu', seu corpo apareceu cheio de feridas.
     Após muita conversa, esses dois espíritos 'optaram' por aceitar nossa oferta de ajuda, mais por temer o que lhes aconteceria por terem sido descobertos e o trabalho desmanchado do que por arrependimento mesmo, mas enfim, é uma oportunidade que tiveram de se redimir e se não a aproveitarem voltarão para onde sua vibração os situa.
     Expliquei algumas coisas a tal mulher e ao marido sobre a necessidade dela trabalhar em algum local sério onde possa exercer a mediunidade com segurança. O marido insistia que o local onde ela frequenta, de 'umbanda branca' era bom, que o dirigente é uma boa pessoa e que seu pai e tbm o avô já eram 'pais de santo', estando portanto na terceira geração a direção do local, que o tal dirigente tem mais de 40 anos de 'umbanda' e tal.
     O marido dessa mulher não se deu conta que se o tal dirigente tivesse um mínimo de contato com a espiritualidade superior lhe teria sido passado a informação de que ela estava sob obsessão complexa, já em estado de subjugação. E tbm se o mesmo tivesse 'conhecimento' saberia distinguir os sintomas que ela apresentava. Tendo o marido perguntado a ele se ela não poderia estar obsidiada este respondeu veementemente que a casa 'dele' era de 'umbanda branca' e que lá não entravam obsessores.
     Perguntei qual entidade ela recebia e ela disse receber uma 'Jurema' e uma outra entidade que não lembro o nome. Pedi que ela pensasse na tal Jurema e usei o pensamento dela para 'puxar' a tal entidade, que incorporou numa médium e dialogou comigo. Questionei pq não avisara a sua 'filha' ou mesmo o dirigente do centro sobre a situação em que ela se encontrava ao que ela respondeu que 'não podia interferir no carma da filha'.
     Percebi logo que a tal entidade não era nenhum ser 'de luz' ou ao menos interessado em ajudar e acabei por dar-lhe uma reprimenda. Logo em seguida foi mostrado aos médiuns que este ser na verdade tinha interesse no marido da mulher atendida (haviam vivido juntos em uma vida passada) e que se comprazia no estado doentio dela pq pensava que por fim o marido a abandonaria. Após 'desmascarmos' essa entidade resolvi dar uma 'olhada' no tal terreiro e enviei os médiuns em desdobramento até lá.
     O que eles viram foi algo que já presenciamos em alguns outros locais, uma nuvem de energia escura cobrindo o local e impedindo que a equipe espiritual ligada à casa consiga chegar até o terreiro. Havia quatro seres postados nos quatro cantos do terreiro, mantidos ali pq o dirigente do local acredita que sejam guardiões 'do bem'.
     Pedi que os médiuns conversassem com a equipe espiritual ligada àquela casa e nos informaram que realmente trabalhavam com a casa desde a época em que o avó do atual dirigente era o encarregado, mas que a vibração da casa mudou muito, alguns médiuns misturando as coisas, muita vaidade, etc. e que não conseguiam chegar no local. Tbm foi-nos dito que o próprio dirigente do local teria que provocar a mudança da energia da casa pois aquelas quatro entidades estavam ali a convite dele.
     Alertamos mais uma vez a tal mulher de que se quizesse voltar a frequentar aquele local deveria se fortalecer emocional e mentalmente, e tbm estudar muito para saber o que ocorre de fato e como se processa o intercâmbio entre o mundo físico e o espiritual, pois senão se veria novamente à mercê de outras entidades de baixa vibração.

Gelson Celistre

4 comentários:

  1. Soube por um babalorixá que eu tenho sérias dívidas com meus antepassados e que no centro onde atuo, os dirigentes ou médiuns não conseguem ver isso. Talvez um amante de outra vida, parente, alguém que não quer me ver bem.
    Como faço pra saber?

    ResponderExcluir
  2. É comum essas pessoas dizerem que há espíritos obsessores, trabalhos feitos, etc., para então lhe extorquir dinheiro em contra-feitiços e outros trabalhos de macumba.
    Para saber ao certo somente se consultando em um local sério e que não visa o lucro.

    ResponderExcluir
  3. Tenho lido todos seus posts, é um assunto que ao mesmo tempo nos traz conhecimento das "verdades ocultas", mas nos dá até certo receio!
    Conheci um lugar que trabalha com Apometria (Instituto Bio Segredo/SP) e estou fazendo tratamento lá... espero que seja um local também sério.
    Abraços,
    Alice

    ResponderExcluir
  4. Oi Alice,

    Em muitos locais onde se trabalha com terapias diversas é oferecido o tratamento de apometria, às vezes até gratuitamente, mas em muitos desses locais isso é apenas um chamariz para que a pessoa vá lá, aí "aparecem" várias coisas que aconselham ela a tratar com outras terapias (pagas). É preciso ter muito cuidado com isso.
    Abraço.

    ResponderExcluir