terça-feira, 11 de agosto de 2009

Trabalho para 'segurança'

     Atendemos uma jovem que foi num terreiro e mandou fazer um trabalho (um feitiço) para 'segurança' do seu automóvel, para supostamente proteger contra acidentes, roubo, etc. Como tem mediunidade e não 'trabalha' começou a ver um espírito dentro do carro e se assustou. Dissemos a ela que era o 'segurança' que ela contratou e logo se manifestou numa das médiuns o espírito que, no astral ligado ao terreiro que ela procurou para fazer o tal trabalho, havia feito o feitiço.


     O ser, uma velha senhora, disse que não entendia pq ela os tinha procurado pra fazer a tal segurança e agora vinha ali para desfazer, mas não se opos em desfazer o tal trabalho, mandando o espirito que estava no carro sair. Como o tal espirito se recusou e como um dos médiuns viu a imagem do carro da moça num cemitério como se fosse um caixão, a tal senhora pensou se teria feito alguma coisa errada, invocando um espírito de alguma outra 'linha'.
     Na verdade o tal segurança era um obsessor da moça que aproveitou a situação para se colocar perto dela e estava relutante em sair. Ele alegava que ela numa vida passada o enganara e roubara tudo que ele tinha, deixando-o na miséria e humilhado, e fizemos ele lembrar que numa outra vida ela fora marido dela e a espancava. Mesmo assim ele se recusava a sair por bem e disse que só iria à força e que acabaria voltando. A tal senhora do astral já havia enviado dois outros seres para levá-lo e uma das médiuns incorporou um espírito feminino que estava esperando que ele fosse retirado dali e solto para que ela o 'pegasse'. Junto dela haviam vários outros seres, todos vítimas daquele espírito em uma vida passada, onde ele tinha uma posição de poder na sociedade e quando queria alguma mulher e esta era casada, mandava matar o marido.
     Dialogamos com este ser e o convencemos a aceitar nossa ajuda. Como ele sentia muita raiva da moça nós o ajudamos a esquecer. Tbm resgatamos os outros que foram vítimas dele. Esclarecemos a tal senhora do astral e oferecemos a oportunidade dela aprender algo com um preto-velho que auxilia nossa equipe pois ela não nos pareceu ser uma criatura com má índole, apenas ignorante.
As pessoas que procuram este tipo de 'trabalho' ignoram que parte do pagamento dos seres envolvidos é a nergia vital de quem os contrata e que sempre que se faz ou manda fazer algum 'trabalho' de magia desse tipo estão criando ou fortalecendo ligações com seres de baixa vibração que se prestam a esse tipo de troca de favores.

Gelson Celistre

Nenhum comentário:

Postar um comentário