sexta-feira, 24 de agosto de 2018

Os simbiontes

     Nossa história começa nos anos 80, onde alguns jovens ensaiavam uma peça em um teatro anexo à uma escola. Em dado momento, conforme o relato de um desses jovens, as portas do teatro se fecharam, as cadeiras da platéia foram arrancadas e arremessadas em direção ao palco, e os atores que ensaiavam a peça foram jogados ao chão e não conseguiam se mover, como se estivessem sendo puxados por uma enorme força magnética. Durante algum tempo que não souberam precisar, ficaram ali imóveis, grudados ao chão, e perceberam algo como se fossem vultos passando entre eles. Só conseguiram se mover quando alguém conseguiu abrir as portas do teatro pelo lado de fora, mas ninguém soube explicar-lhes o que havia ocorrido.
   
Venom symbiote, anti-herói do universo Marvel.
     Alguns dias depois um outro jovem se juntou a eles para os ensaios e incorporou uma entidade feminina que disse precisar da ajuda deles, pois a Terra passaria por transformações em breve e eles precisavam estar preparados para ajudar no reequilíbrio do planeta. Essa entidade psicografava cartas através desse jovem médium, que eram lacradas e com instruções para seram abertas no mês seguinte ou algum tempo depois. Quando abriam as tais cartas viam escrito ali acontecimentos que de fato ocorreram com eles naquele período. Também essa entidade ditava ensinamentos nessas cartas, propunha mudanças alimentares aos jovens, e dizia que eles não deveriam ter vícios. O jovem com o qual falamos inclusive afirmou que fumava e largou o cigarro, assim como a carne vermelha.
      Depois de um tempo outros se juntaram ao grupo, que de seis pessoas passou para 12, e sempre antes de aparecer alguém a entidade informava antes, dizendo que em determinado momento viria alguém com tais e tais características. Uma das orientações dessa entidade feminina foi a de que o grupo todo deveria se reunir para receber ensinamentos em uma ilha próxima ao local onde viviam, onde ficariam alguns dias. Esses encontros "naturistas" nessa ilha ocorreram mais de uma vez pois esse grupo se reuniu durante mais de 10 anos. Ao longo do tempo três entidades femininas se revezaram na liderança desse grupo. Alguns dos tais ensinamentos eram psicografados em latim, o que obrigou os jovens a buscar ajuda para a tradução, inclusive com um grupo Rosacruz. Num dos encontros na ilha inclusive um desses rosacruzes apareceu sem ser convidado, mas acabou sendo aceito pela entidade para participar dos ensinamentos. 
       Vou fazer uma pausa aqui para demonstrar que vemos aqui vários elementos usados por espíritos fascinadores. Uma entrada triunfal para provocar o espanto dos fascinados (o poltergeist no teatro), as previsões (as cartas lacradas) para mostrar que tem o poder de prever o futuro, a adulação do ego (são especiais, foram escolhidos para salvar o mundo), a transmissão de ensinamentos (para parecerem sábios e superiores), exigências (não fumar, não comer carne, etc.), e o isolamento,  pois eram instruídos a não comentar com estranhos sobre o que faziam.
       Em dado momento a entidade que se manifestava disse que dois deles precisavam nascer aqui nesse mundo como simbiontes, e pediram por voluntárias no grupo. Duas jovens se ofereceram  para isso, uma delas a que nós atendemos. Cerca de 6 meses após esse evento ela, que nem casada era, conheceu um homem e engravidou. Nascia um simbionte (que vive em simbiose, duas espécies distintas vivendo juntas). A outra voluntária também engravidou na mesma época. Esse filho foi um dos motivos pelo qual ela nos procurou, pois ele sofreu uma queda e ficou vários dias em coma. Mais tarde, com cerca de 10 anos ficou muito rebelde e com ideias de suicídio, além de apresentar um comportamento meio bipolar. Chegou a tomar medicamentos "faixa preta" mas abandonou, e na adolescência foi levado a tomar o "santo daime", e segundo sua mãe acabou estabilizando um pouco e até melhorou. Ela teve também uma filha que morreu no parto, porque um dos aliens tentou se acoplar nela mas a incompatibilidade energética foi muito grande e causou um colapso.
       O grupo dos 12 escolhidos acabou se dispersando, mas foram "avisados" que em determinado momento se reencontrariam. Bem, isso não vai mais acontecer. Vamos ao fatos. Esses seres não estavam nem um pouco interessados no futuro do planeta, mas sim em sua própria sobrevivência, pois eles caíram aqui "por acaso". Trata-se de um grupo de seres extraterrestres que foi exilado de seu planeta de origem. Existem várias formas de se enviar espíritos para o exílio e uma delas é aproveitando a órbita de astros errantes, como cometas e asteróides. Foi o caso desse grupo de alienígenas. Eles foram imantados a um asteróide que vagava sem rumo no espaço e que quando passou perto da Terra foi atraído pela nossa gravidade e acabou se fragmentando e algumas partes caíram no solo. 

     Esses alienígenas tinham a forma muito semelhante a uma medusa do mar e a densidade de seus corpos é equivalente ao nosso corpo astral. Eles caíram em várias partes do planeta e um grupo acabou ficando no nordeste do Brasil, onde escolheram pessoas com alguma mediunidade e impressionáveis para serem seus hospedeiros. Eles tentaram por várias vezes se "acoplar" aos jovens durante os tais encontros na ilha, mas não obtiveram sucesso, por isso disseram que tinham que nascer aqui. Mas a energia deles é incompatível com a nossa e o plano deles era se acoplar nas pessoas durante o nascimento, para conseguir dominar a mente e o corpo do hospedeiro.
     Foi o que ocorreu com o filho da consulente, pois desde seu nascimento um dos alienígenas vivia dentro de seu corpo físico, "grudado" na nuca dele. Porém havia um conflito entre o espírito do filho, legítimo dono do corpo físico, e a entidade intrusa, o alienígena. Os problemas de comportamento que ele apresentou por volta dos 10 anos foram porque lutava incessantemente com o alien pela posse do próprio corpo, havia uma espécie de rejeição. Quando fez uso do santo daime isso enfraqueceu as ligações do corpo astral dele com o físico e isso fortaleceu o alien, facilitando a ligação dele com o corpo etérico do hospedeiro, e isso diminuiu o conflito energético interno.
     Descobrimos que esses alienígenas medusa eram algumas centenas espalhados pelo planeta, em vários países, vivendo em simbiose com seus hospedeiros humanos, totalmente ocultos. Foram todos recolhidos e estão sendo preparados para um novo exílio. Curioso que enquanto procurava uma imagem para colocar no post achei a do pokemon Symbiont, que se assemelha muito com a dos aliens medusa. Coincidência?


     Gelson Celistre
       

quarta-feira, 15 de agosto de 2018

Desconexão do reiki

Hoje se comemora o Dia Internacional do Reiki. Quem acompanha o blog sabe que para nós o reiki foi uma criação das trevas e que as pessoas iniciadas acabam desdobradas e presas no astral, sendo vampirizadas. Neste mês o post Reiki Master - A verdade sobre o reiki completa 7 anos. Logo depois publicamos dois relatos onde contamos como prendemos o verdadeiro criador do reiki, o mago negro Oslon. Publicamos também alguns relatos de desconexões como Reiki - Mais uma desconexão, O mago oriental - desconexão reiki, Mestre Reiki Extraterrestre e Desconexão reiki (+1).



Na época em que publiquei os primeiros relatos, em agosto de 2011, oferecemos a oportunidade de efetuar a desconexão de quem havia sido iniciado em reiki e foram dezenas de pessoas que desconectamos em todo o Brasil e até de outros países. Em nosso grupo continuamos fazendo desconexões em nossos atendimentos presenciais sempre que surge a oportunidade. Muitas pessoas depois disso acabam encontrando nosso blog e me solicitam a desconexão. Como não atendemos à distância não podemos atender estas solicitações, mas resolvi abrir mais uma oportunidade de desconexão do reiki para quem assim o desejar.
Vale ressaltar que na primeira onda de desconexões de reiki, que efetuamos há sete anos atrás, nós prendemos os principais seres das trevas ligados a mestres de reiki "famosos" aqui na Terra, os mais poderosos. O verdadeiro criador do reiki também já havia sido preso, o mago negro Oslon, e muitos dos "mestres de reiki" que continuaram na ativa aqui no físico ficaram sem seu "mestre" no astral. Isso fez com que vários seres das trevas de menor periculosidade se aproximassem desses mestres de reiki para pegar para si a energia de quem eles iniciavam, mas muitos desses seres não tinham realmente poder e nem condições de efetuar uma coleta de energia como os seus antecessores, que criavam verdadeiras "fazendas" de pessoas desdobradas, como se fossem fazendas de gado de produção de leite.
Depois disso inclusive atendemos algumas pessoas presencialmente que haviam sido iniciadas em reiki e algumas delas estavam sofrendo uma "vampirização" simples, sem o requinte das anteriores e algumas até nem estavam presas, pois a pessoa que as iniciou estava conectada com um ser das trevas medíocre. Não temos mais encontrado magos negros ligados a iniciações de reiki, apenas espíritos das trevas medíocres ou candidatos a mago, bruxos de menor poder, mas de igual modo eles vampirizam os iniciados.
Na verdade o reiki acabou perdendo muito do seu status para as terapias quânticas, que são a modinha do momento no setor de terapias holísticas.
Bem, mas para encerrar esse ciclo de reiki, vamos fazer mais uma onda de desconexões à distância. Se você foi iniciado em reiki, leu nossos posts, e quer se desconectar:

Envie um e-mail para gelsoncelistre@hotmail.com, até o dia 30 de setembro de 2018, informando:

1- Nome completo

2- Data de nascimento

3- Endereço completo

4- Em que tipo de reiki foi iniciado e qual o nível

5- O(s) nome(s) do(s) seu(s) mestre(s) de reiki

6- No campo "assunto" do e-mail escreva apenas Desconexão reiki, veja exemplo abaixo:

A partir de 1º de outubro iniciaremos as desconexões. Os nomes de quem solicitar a desconexão não serão revelados, as desconexões serão feitas em sigilo, então você não precisa temer represálias pois seu "mestre" não vai ficar sabendo.
A desconexão é apenas para iniciações em reiki, iniciações em outros sistemas não serão trabalhadas nesse momento.
Atenção, não iremos informar individualmente o que foi visto nem feito em cada desconexão.

Gelson Celistre


segunda-feira, 13 de agosto de 2018

Síndrome do pânico

     O consulente relata o seguinte: " uns 4 anos atras  tive crises de pânico (falta de ar, parecia que ia morrer, crise horrível!) fui diagnosticado com síndrome do panico e depressão, fiquei quase um ano afastado do serviço, tomando medicamentos como Ansitec, rivotril, ... tive uma melhora significativa e voltei a trabalhar, trabalhei por quase 3 Anos, atualmente estou a ... meses desempregado, ja fui em diversas entrevistas de emprego e me saboto nas entrevista acabo falando coisas que nem acredito que falei. ... aprendi controlar o inicio da síndrome do pânico, quando adormece um braço e formiga o pescoço, sei que é uma possível crise,  noivei com ... a  a qual mal conhecia nos encontramos e foi como amor a primeira vista!!, todos acharam estranho no inicio, mas nos dávamos muito bem, ainda nos damos bem, mas parace que algo mudou, algo está  pesado no relacionamento, (pelo menos eu acho) ela é um amor de pessoa."


      A síndrome do pânico do consulente estava sendo causada por uma série de fatores que tem a ver com o karma que ele está resgatando na vida atual. Uma influência forte na síndrome do consulente era devido à proximidade de um espírito de uma menina que em vida passada foi filha dele e dessa sua noiva da vida atual. Naquela vida passada ele era a mulher e a noiva era o homem, e o casal tinha uma filha. Acontece que o homem (a noiva hoje) era psicopata e quando essa filha tinha cerca de 6 anos a prendeu num sótão e a estuprava frequentemente. A esposa (o consulente hoje) sabia e era conivente. O espírito da menina estava junto do consulente e ele estava sentindo o que ela sentia presa no tal sótão sempre na expectativa de quando seu pai iria entrar e estuprá-la. 
     A tal menina acabou morrendo vítima desses estupros, um dos quais resultou numa gravidez. A criança quando nasceu foi morta de maneira cruel. Essa criança que foi morta e que nasceu de um dos estupros, na vida atual era padrinho do consulente, e frequentava terreiros de religião africana. Esse padrinho já morreu na vida atual e casualmente foi o consulente quem o levou para o hospital na ocasião de sua morte. Esse padrinho não aceitou bem a morte e estava acompanhando o consulente. Também fez um acordo com seres ligados ao terreiro onde frequentava, para que eles retirassem o espírito do consulente do corpo e ele "assumisse" o posto, vivendo no corpo do consulente. Retiramos o tal padrinho e prendemos os seres do tal terreiro.
      Em outra vida o consulente vivia numa aldeia indígena e junto com outro índio matava crianças em oferenda a um deus qualquer com o objetivo de ficarem fortes. Uma de suas vítimas naquela vida, que era filha do chefe da aldeia, é a atual noiva do consulente. Naquela vida o consulente e seu amigo foram induzidos a acreditar que se matassem a aldeia toda e se entregassem em holocausto a esse deus a quem seguiam, renasceriam muito poderosos. Eles incendiaram a aldeia causando a morte de todos que viviam nela. Grande parte desses espíritos estavam ligados ao consulente, em sofrimento, e também o ser asqueroso que acreditavam ser um deus. O amigo do consulente daquela vida estava junto do consulente também o induzindo a matar a noiva, o que lhe causava angústia pois agora ele não quer matá-la. As vítimas foram resgatadas e o ser foi preso.
       Em outra existência ele estava doente e para prolongar sua vida, procurou um bando de ciganos e para fazer uma "troca de vida", um ritual comum ainda hoje nos terreiros de macumba, onde sacrificam uma vida por outra. Algumas pessoas matam um bicho, galinha, bode ou boi, mas muitos sacrificam pessoas (hoje em dia isso ainda acontece). Naquela vida o consulente levou seu irmão junto sem ele saber que seria sacrificado. Quando enfiaram a adaga no coração dele, no momento da morte, o irmão jurou vingança. Na vida atual eles são irmãos novamente e no astral a frequência estava aberta com o irmão o atacando tentando se vingar.
      Em outra vida o consulente morava no interior, filho de pais com posses, e foi mandado para estudar na "cidade grande". Mas ao invés de estudar ele pegou o dinheiro que os pais mandavam e montou um bordel. Era muito cruel com as meninas e quando uma delas engravidava por acidente ele a torturava até a criança nascer, isso quando não abortavam. De qualquer modo tanto os que acabavam sendo abortados quanto os que nasciam, eram todos vendidos a cinco bruxas que os usavam para magia negra e rituais. Alguns dos bebes que nasciam e eram meninas ele deixava se criar por ali para crescerem e trabalharem no bordel. Além disso tudo, antes de sair do interior ele tinha "desonrado" uma moça que acabou engravidando e cujos pais acabaram matando de pancada por conta dessa "desonra" para a família. Essa moça na vida atual é a noiva do consulente.
     Em uma vida mais recente o consulente foi nazista durante a Segunda Guerra Mundial e era responsável por uma fábrica de rações para os soldados. Quando as coisas começaram a escassear na Alemanha eles começaram a usar carne de crianças prisioneiras de campos de concentração para fazer as rações dos soldados. Encontramos o local no astral ainda ativo e foi um resgate muito grande de espíritos.
      Como podemos ver pelas frequências abertas e espíritos ligados ao consulente, o karma que ele está começando a resgatar é bem pesado e os espíritos próximos a ele tem fortes ligações de outras vidas, principalmente com a noiva. São muitas emoções contraditórias, energias positivas e negativas se confrontando no inconsciente, e administrar essa pressão faz parte do karma do consulente.
     Já tratamos vários casos de síndrome do pânico e sempre encontramos essas situações, frequências de vidas passadas e obsessões complexas. Percebemos que a medicação alopática receitada por psiquiatras geralmente não cura, apenas entorpece a mente da pessoa, deixando ela mais calma, mas não trata as causas e no astral geralmente piora a situação pois facilita o desdobramento da pessoa, o que acaba energizando essas frequências e potencializando situações de obsessão pois desdobrada a pessoa é vampirizada mais facilmente.
     Provavelmente a síndrome do pânico do consulente vai desaparecer, talvez não completamente devido ao karma pesado que ele está resgatando, pois é provável que ele abra outras frequências com situações semelhantes. Para piorar a situação, vimos que o formigamento que ele sente no braço e pescoço é quando um espírito tenta incorporar nele, pois possui mediunidade de incorporação, fruto de suas ações de vidas passadas.
      

     Gelson Celistre 
    

domingo, 5 de agosto de 2018

Sobre o karma

     Vejo muitas terapias prometendo liberação de karmas e curas, necessitando apenas que o interessado se consulte com o terapeuta pagando-lhe o preço que ele pede. Quanto mais quântico o pretenso método mais caro é o tratamento. Também prometem curar qualquer coisa com essas terapias, que fazem curas da pessoa em várias dimensões, além de liberar os karmas. Algumas pessoas também oferecem curas intergaláticas, de seres de outros planetas, muito evoluídos, mas que aparentemente não tem o que fazer a não ser curar os terráqueos doentes. Vejo também alguns sites que se dizem budistas apresentando várias leis do karma e até pessoas iniciadas no budismo fazendo interpretações dos ensinamentos de Buda afirmando que o karma é um processo do qual se você se desligar não precisa pagar.