quinta-feira, 30 de setembro de 2010

A iniciação quântica

Recentemente estivemos em Fortaleza ministrando um curso de apometria e como de outras vezes os resgates que ocorreram durante o curso e nas reuniões apométricas que realizamos foram de grandes proporções. Além disso, as pessoas que participaram do curso, mesmo não sendo os casos tratados publicamente, foram todas desdobradas pela nossa equipe espitual e foram tratadas, bem como obsessores e espíritos familiares que as acompanhavam. Encontramos pelo menos duas pessoas encarnadas que foram nazistas e que em desdobramento ainda continuavam com suas experiências macabras. Um dos casos é interessante pq a pessoa esta recebendo o retorno cármico de seus atos passados e foi isso que a levou a buscar ajuda.

Essa pessoa já fez duas cirurgias cardíacas e afirmou que todos os dias seu estômago incha. Em sua casa surgem pruridos fétidos com organismos vivos, que surgem do ralo da pia, entre outras coisas. Em desdobramento inconsciente essa pessoa arrancava corações de crianças e os comia, bem como injetava algo em seus estômagos que as fazia inchar e vomitar até a morte. Abaixo da casa dela havia uma enorme suástica desenhada e isso era uma espécie de portal que a ligava com vários laboratórios em regiões trevosas.

O outro nazista é um médico psiquiatra que está sofrendo de uma doença que lhe paralisa o corpo, mas em desdobramento inconsciente chegou a criar uma espécie de clone dele mesmo. Ele escravizou um espírito desencarnado e lhe implantou suas próprias memórias, para assim fazê-lo trabalhar por ele e tbm para poder 'incorporar' nele com seu corpo mental na dimensão astral.

Entretanto, o que precisamos relatar, a fim de servir de alerta para nossos leitores, se refere a algumas pessoas que realizaram 'iniciações'. Essas pessoas participaram de cursos de cura, reiki e apometria 'quântica', onde teriam sido iniciadas por uma pessoa 'incorporada' por um ET, que segundo ele mesmo é comandante de uma frota estelar.

A entidade trevosa se apresentava como comandante de uma
frota estelar de mestres de luz interplanetários em "missão", aqui na Terra.
Num atendimento particular já havíamos tido uma prévia do caso, pois nos deparamos com uma pessoa que havia feito a iniciação na tal cura quântica há cerca de um mês.
Identificamos que na tal iniciação o ser que foi ligado a ela, e que lhe disseram que era um ET (extra-terrestre), um ser de luz que nem podia ser incorporado em um humano 'comum', era na realidade um ET (entidade trevosa). Ela não aceitou e saiu da sala, mas reuni um grupo de médiuns e retiramos dessa pessoa um obsessor que estava quase em processo simbiótico com ela e que era que a intuía a buscar esse tipo de curso, na linha 'quântica'. Tbm retiramos dela a entidade trevosa que havia sido ligada a ela na tal iniciação.

No dia do curso uma das participantes nos disse que havia feito tbm iniciações com a mesma pessoa, que ministra vários cursos 'quânticos' pelo Brasil, e eu lhe disse o mesmo que disse a outra, que as entidades ligadas a esses cursos são seres trevosos. Embora não acreditasse no que eu falei, ela acabou permitindo que fizéssemos uma averiguação durante o curso.
Inicialmente se apresentaram sete seres, cada um com uma túnica de uma cor, simbolizando os 'raios', mas a um comando meu os médiuns os viram como realmente são. A descrição foi de que pareciam sim serem ET's, mas aquele monstro da série de filmes 'Alien", entidades grotescas e sanguinárias.

Os seres que eram vistos pelos médiuns como "mestres de luz"
eram parecidos com esse ET dos filmes da série "Alien".
A própria pessoa que fez as tais iniciações quânticas tbm os viu assim e incorpou uns três ou quatro deles. Ela se jogou no chão e urrava e gritava como um animal, arranhando o chão com as unhas. Estavam com muito ódio de mim e mais de uma vez tentaram me atacar fisicamente usando a médium, mas os afastamos com nossa autoridade.
Ligado a esses seres havia várias bases em regiões abissais da sub-crosta, com vários seres aprisionados lá, inclusive as pessoas que participaram dos tais cursos e que foram 'iniciadas'.

Libertamos todos os escravos e prisioneiros e destruímos as bases. A pessoa que havia sido iniciada disse que viu saírem coisas horríveis de dentro dela. Havia uma outra pessoa que tbm havia feito essas iniciações e que estava sentindo fortes dores no estômago e que tbm ao tratarmos abriu a frequência de mais laboratórios ligados a esses seres, que se apresentam como sendo entidades de luz, extra-terrestres, que passam poderes aos humanos quando são 'iniciados' pelo seu representante aqui na Terra.

Enquanto rastreávamos um dos seres e seus laboratórios, um dos médiuns incorporou uma entidade que se apresentou falando com o sotaque típico do sertão cearense e afirmou ser o 'Capitão Virgulino', e que teria vindo para 'levar' o 'cabra safado' para puni-lo. Nem dei atenção ao meliante, simplesmente mandei sair do médium e ele foi preso pela equipe espiritual, era apenas uma manobra para não chegarmos onde era preciso.
A equipe espiritual informou aos médiuns que havia outras pessoas fazendo o nosso curso e que tbm haviam feito essas iniciações, e então lhes abri a oportunidade de serem 'finalizados' pela nossa equipe espiritual, mas deixando livres para continuarem como 'iniciados', aqueles que assim o desejassem.

Em um atendimento individual tbm nos deparamos com uma pessoa que fez alguns módulos de uma 'dinâmica energética' que trabalha com psiquismo e desmantelamos um grupo enorme de seres trevosos que vampirizavam as pessoas que participavam desses cursos. Um ajuntamento de pessoas sem conhecimento da realidade espiritual e se metendo a mexer com energias é um prato cheio para entidades trevosas.

No curso tbm tratamos uma organização que tem a finalidade de auxiliar as pessoas com vários tipos de terapias, mas que não contava com apoio da espiritualidade, havendo várias situações de locais trevosos ligados ao ambiente físico dessa organização. Num atendimento particular tratamos tbm a situação de um centro espírito que estava dominado por entidades trevosas e mistificadoras, que tbm se encontrava sem respaldo direto da espiritualidade superior, mas que já havíamos começado a tratar da outra vez que lá estivemos e desta feita agimos com mais rigidez, retirando as entidades trevosas e higienizando o local. Ligado a esse centro espírita foi feito um resgate muito grande de espíritos que foram negros escravos na região do estado do Maranhão.

Em todos esses casos as pessoas perguntam pq acabaram sendo vítimas desse tipo de situação se buscaram esses cursos por quererem 'aprender para auxiliar', que agiram com boa intenção, etc. Não é nossa função julgar os atos dessas pessoas e nem suas motivações, entretanto, sabemos que o que leva todos nós a sofrermos esse tipo de coisa é nosso karma.
Quem já enganou e mistificou no passado é candidato 'eleito' a ser enganado e mistificado. Além disso, o karma age de acordo com nossos sentimentos e desejos, pois são eles que atraem para nós essas energias.

Na maioria das vezes é a vaidade e a cobiça, o desejo de poder, que nos move a procurarmos coisas que vão nos diferenciar dos demais, pois em nosso íntimo achamos que somos melhores, que somos especiais, que não merecemos sofrer na vida pq somos pessoas boas, que merecemos muito mais do que temos e que deveríamos receber o que nos é devido sem esforço, sem termos que trabalhar, etc.

Com pensamentos assim no íntimo ao ler o anúncio de um curso onde uma entidade extra-terrestre, comandante de frota estelar, vai nos 'iniciar' e vamos receber um poder maravilhoso, um poder 'quântico', esses nossos sentimentos todos sintonizam com a propaganda e nosso ego ainda se mostra como um bom samaritano, mascarando nossos sentimentos íntimos com a 'boa vontade de ajudar o próximo'.

Talvez em outras épocas essas situações passariam despercebidas e não haveria interferência da espiritualidade superior, mas devido ao processo de higienização pelo qual nosso planeta está passando não há mais tempo para esse tipo de coisa. A seleção profética do final dos tempos já está ocorrendo e muitas das pessoas que estão encarnadas aqui na Terra estão tendo a sua última oportunidade neste planeta.

Nos atendimentos de nosso grupo já nos deparamos com vários casos onde os seres que resgatamos foram selecionados para o exílio, e inclusive tivemos pelo menos dois casos em atendimentos particulares realizados em Fortaleza onde foi mostrado para os médiuns que a entidade seria exilada e tbm a forma que teriam. Nesses dois casos os seres foram vistos numa praia selvagem, onde haviam árvores com o caule quebrado por fortes ondas em uma praia, e uma dessas ondas deixou uns animais, um tipo de peixe meio anfíbio que saía para fora da água usando as barbatanas como se fossem patas. Eles vão recomeçar quase do zero sua escalada evolutiva.

Não relatamos esses fatos aqui para denegrir a imagem de ninguém ou de nenhuma instituição, mas sim como alerta aos que buscam a verdade e com ela pretendem se aprimorar, evoluir, e merecer continuar aqui na Terra sua escalada evolutiva. Esperamos que com nossos relatos muitos abram os olhos para a realidade que nos cerca e que está além da matéria, e realmente se empenhem e aproveitem a chance que estão tendo na carne, pois pode ser a última nesse orbe.
Abraço.

Gelson Celistre.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Bolívia - O contragolpe

     O Movimiento Nacionalista Revolucionário (MNR) vence as eleições na Bolívia em 1951, elegendo Victor Paz como presidente. O então presidente Mamerto Urriolagoitia, para não perder o poder, decreta um autogolpe de estado, entregando o controle do país a uma Junta Militar. Mas as forças armadas estavam divididas e o MNR tentaria um contragolpe para impor o resultado das urnas, porém, sem muitas chances de sucesso. 
     A Bolívia vivia um clima tenso, onde havia discriminação racial e exploração das populações indígenas e mestiças de classe baixa (cholas), por parte dos descendentes de espanhóis, os crioullosAlém disso, o país vinha de duas derrotas em guerras recentes onde inclusive perdera partes de seu território para os países vencedores. O autogolpe acendeu o estopim da revolução. Alguns meses depois, já em 1952, o contragolpe do MNR acaba recebendo o apoio das milícias rebeldes e consegue tomar o poder.


     É nesse cenário que encontramos nosso consulente, que era então um militar fiel às forças do governo que decretara a Junta Militar que, nos poucos meses que esteve no poder, torturou e matou uma quantidade enorme de pessoas. Não bastasse o que fez na vida passada, o consulente se desdobrava e voltava ao seu antigo local de trabalho para torturar suas vítimas de outrora. Uma delas sentia muito ódio do consulente e foi preciso dialogarmos com ela. Era um homem que foi vitima das mais atrozes torturas, para resumir sua indignação ele apenas disse que para o torturador 'todos os orifícios do corpo eram utilizáveis'. 
     Conversamos com ele e fizemos ver uma vida anterior onde ele fazia a mesma coisa, tbm havia sido militar e torturador. É claro que isso não significa que o consulente não tenha adquirido karma com seu ato, pq ele agia com prazer nessa atividade, mas mostramos ao espírito obsessor para lhe tirar a razão da cobrança, posto que ele tbm já fez a mesma coisa, não tem direito de cobrar. Eram oito torturadores que se atuavam naquele local, dentre eles cinco, incluindo o consulente, eram encarnados atuando em desdobramento inconsciente.
     Quando se deu o contragolpe, o exército foi dissolvido e o consulente foi julgado, condenado e fuzilado. Na dimensão astral, devido ao 'peso' de seu perispírito, caiu direto para densas regiões umbralinas, onde foi escravizado. Era muito cruel e só foi resgatado por intercessão de um espírito feminino que fora sua esposa em uma outra vida passada. De sua prisão no umbral ele foi levado para um local onde recebeu uma espécie de 'lavagem cerebral' para retirar de sua mente os pensamentos malignos. Ficou um bom tempo nesse local. Ele recebia estímulos diversos, visuais, auditivos, etc., relacionado a coisas positivas, com a finalidade de 'programar' sua mente com coisas boas.
     Enquanto fazíamos essa averiguação, esse ser feminino apareceu e disse algumas coisas endereçadas ao consulente. Contou que nessa vida em que foram casados ele era uma pessoa boa. Ele era médico e químico e se revoltou pq ela morreu de uma doença que ele não conseguiu curar. Ele suicidou-se ingerindo um veneno que ele mesmo fabricou. Ela pediu que ele procurasse em seu íntimo sentimentos bons e aplicasse na sua vida atual. Foi feito o resgate das vítimas das torturas e tbm de soldados, de ambos os lados, que lutaram na revolução.
     Tbm apresentou-se um outro espírito feminino, que em uma outra vida foi namorada dele. Morreu assassinada por ele com uma facada no peito. Ele era uma espécie de serial killer canibal e no local que sintonizamos relacionado a esse espírito feminino havia outro bolsão de espíritos, todos vítimas do consulente. Havia corpos destroçados, mutilados, partes de corpos, etc. Todos foram resgatados.
     Das cinco entidades que acompanhavam o consulente, quatro eram seres muito trevosos, tinham orelhas pontiagudas, eram peludos e seus dentes eram agudos e proeminentes e parecia que não tinham os lábios, ficando a arcada dentária sempre exposta. Estas entidades eram ligadas principalmente à frequência canibal do consulente e se ligavam a ele através do quinto elemento, que era uma cigana.
     Esta cigana disse que em outra vida, numa época onde se utilizavam carruagens, ele fizera um pacto com ela, que na época estava desencarnada, para ficar rico. Ela cobrava o 'ourinho' que ele lhe devia. Não parecia ter má índole, sendo mais ignorante do que má. Conversei um pouco com ela, que disse que o consulente já fora cigano em outra vida passada e que ele saía do corpo como cigano. Perguntei sobre o bando cigano do qual ela fazia parte quando encarnada e ela disse que se perdeu do seu bando, e que seu pai era o líder do clã. Trouxemos o pai dela e ela imediatamente foi com ele.
     Vimos que nessa frequência onde ele se desdobrava como cigano ele ia obsidiar sua irmã da vida atual. Ele fora apaixonado por ela em outra existência e a deseja sexualmente. Ele se desdobra e vai atrás dela, que percebe a presença dele e finge dormir, pq se ela 'acordar' ele a possui sexualmente. Efetuamos o apagamento da memória inconsciente ativa dessa vida para tentar evitar essa obsessão.
     O consulente parece ter 'mediunidade de cura', que é a mais comum, onde a pessoa sente e absorve as energias dos espíritos. Não percebemos no consulente um interesse real em se modificar, mas sim a vontade de tentar utilizar a mediunidade que possui em potencial para uma finalidade que lhe pudesse trazer algum tipo de 'poder' e tbm curiosidade sobre suas vidas passadas, provavelmente querendo saber se já foi mago ou feiticeiro.
Abraço.

Gelson Celistre

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Atendimentos à distância

Muitas pessoas nos solicitam atendimento à distância mas só atendemos esses pedidos em casos especiais. Nosso grupo é pequeno, atualmente somos em seis membros, e nos reunimos uma vez por semana, atendendo dois ou três consulentes em cada reunião, além de outros atendimentos programados pela equipe espiritual. Não pertencemos a nenhum centro espírita, todos temos nossos trabalhos normais durante o dia. Digo isso aos amigos para esclarecer que não é por má vontade que deixamos de atender essas solicitações, mas por total falta de tempo e de trabalhadores disponíveis. Existem alguns centros espíritas que possuem grupos com a finalidade exclusiva de atendimento à distância e uma pesquisa na internet vai revelar pelo menos uns dois desses locais e é o que sugerimos às pessoas que nos solicitam atendimentos à distância, a não ser nesses casos 'especiais', quando eu sinto que devo tentar fazer alguma coisa.





O caso que relato aqui é o de uma mulher que reside no exterior, nos Estados Unidos, e só foi possível de atender devido à boa vontade de uma das médiuns do grupo, que mesmo tendo sofrido um acidente doméstico e tendo que manter repouso por mais de um mês, se dispôs a colaborar. Como estou de férias pude me deslocar atá a residência dela para efetuarmos o atendimento. Vou colocar abaixo alguns trechos dos problemas citados pela consulente:


Meu nome eh XXXXX, eu participo do grupo desde janeiro de 2009. Sou espirita mas atualmente nao frequento nenhum centro. Ja fiz algumas sessoes de apometria ha uns onze ou doze anos atras, mas me mudei pros Estados Unidos em 2000 e desde entao apenas leio sobre o assunto e acompanho os casos relatados no grupo. ... Meu problema eh o seguinte: Muitas pessoas jah me disseram que tenho mediunidade e que precisa ser desenvolvida, trabalhada. Eu sei e sinto que minha mediunidade tem algo a ver com minhas maos (psicografia talvez, ou imposicao). Jah psicografei algumas mensagens muitos anos atras mas nunca tive coragem de entregar a pessoa que elas eram destinadas, talvez por inseguranca ou medo de ser ridicularizada. Tenho tido alguns problemas de saude, que venho tratando ha muito tempo, mas eles sempre voltam. Dores de cabeca muito fortes, dores nas costas que irradiam para as pernas, como ciatica. Em uma sessao de apometria ha muito tempo atras, o medium (que tambem fez terapia de vidas passadas) me disse que estava admirado que eu ainda era magra apesar dos obsessores que me acompanhavam. Tinha algo a ver com bordeis no astral, orgulho e mediunidade nao trabalhada. Bem, eu era magra "naquela epoca", porque engordei bastante desde entao e apesar de todos os meus esforcos para emagrecer tornou-se impossivel, mesmo com tratamento medico e uso de medicamentos fortes. Ultimamente as dores de cabeca aumentaram e as dores nas costas tambem. Nao tenho energia para fazer exercicios e parece que todos os projetos que comeco nao consigo terminar. Adoro fazer artesanato, mas comeco muitas coisas, fico super empolgada mas dificilmente consigo termina-los. Sempre tem uma dor de cabeca para estragar qualquer programa, ou dor nas costas e nas pernas que me deixam "de molho" por alguns dias. As dores vem e vao e eu me recuso na maioria das vezes a tomar remedios. Ha dois anos fui diagnosticada como portadora de myotonia, uma doenca que afeta os musculos, que enrijecem quando faco algum movimento brusco como levantar e tentar andar ou subir escadas. Eles paralizam por alguns segundos e depois relaxam e funcionam normalmente. Tenho isso desde crianca, mas soh descobri o que era depois de me mudar pra cah e fazer alguns exames bem sofisticados porque os medicos do Brasil nao sabiam o que era. Quando tenho estas dores na parte inferior das costas, quase acima do coccix, parece que tem um cordao puxando desde o tornozelo, passando pela parte de tras das coxas e terminando na regiao lombar. Eh uma dor bastante incomoda e que parece causar dores de cabeca instantaneamente. A medica me diz que isso nao tem nada a ver com a Myotonia. Jah fiz varios exames e nao sei o que estah causando o problema. Ao mesmo tempo continuo ganhando peso compulsivamente. Sempre fui muito magra e alta, e ganhei vinte quilos desde que me mudei pra cah. Jah perdi um pouco no ano passado, mas a custa de praticamente nao me alimentar. depois engordei tudo de novo e mais. O peso ganho se concentra todo na regiao abdominal e superior, minhas pernas sao bem finas, de acordo com o meu biotipo.


Este ano tentei fazer um esforco para adquirir habitos mais saudaveis. Desde que vim morar aqui eu tenho trabalhado muito, neste meu ultimo emprego chegava a trabalhar ate 14 horas por dia. "workaholic" no mais puro sentido da palavra. Mas em marco, decidi parar de trabalhar e me dedicar mais a minha familia, sou casada e tenho dois filhos. ...Parei de comer carne vermelha, reduzi bastante o consumo de bebidas alcoolicas (antes tomava cerveja ou vinho todos os dias), e passei a tomar bastante agua (era viciada em coca diet). Achei que com isso iria resolver o meu problema de ganho de peso, mas para minha surpresa ele soh aumentou.


Mas em meio a tudo isso, parece que minha mediunidade resolveu aflorar. Tenho tido uns sonhos muito nitidos, quase reais. Ha uns dois meses atras sonhei com meu primeiro marido, que faleceu em 1998 e no sonho ele me dizia pra dar um recado pra minha irma que mora no Brasil: pra ela parar de fazer as coisas que causam ataque do coracao... Achei a mensagem estranha mas ele nao me explicou mais nada. Fiquei com aquilo na cabeca por muito tempo, mas como nao tinha mais falado com minha irma e nao queria mandar isso por e-mail, esperei ateh encontra-la um dia conectada para dizer isso a ela. Soh o fiz na semana passada e ela. ficou muito impressionada. Enquanto isso, tive toda sorte de dores de cabeca, caimbras e dores nas costas. Quando contei a minha irma ela insistiu para que eu procurasse um centro espirita ou me comunicasse com alguem porque ela se lembra muito bem de minhas sessoes de apometria ha anos atras (ela acompanhou tudo) e disse que talvez os obssessores tivessem voltado...


Tive tambem um sonho muito real, em que dois homens faziam uma operacao em mim, a qual parecia que iriam fazer algo para que eu eu engravidasse (apesar de eu jah ter feito laqueadura quando tive meu segundo filho) e no fim eles acabaram colocando uma mangueira como se estivesse fazendo uma limpeza intestinal. No sonho eu parecia conhecer os dois, apesar de nao ter intimidade com eles eu parecia confiar neles. Depois que acordei me lembro de um deles nitidamente, era alguem que frequentou a mesma escola primaria que eu, apesar de ele ser mais velho e eu apenas o conhecer de vista. O outro nao consigo me lembrar quem era. No fim do procedimento eles fizeram um corte enorme (ateh entao nao tinham feito nenhum corte) e parecia que costuravam a regiao anal. Acordei muito impressionada porque foi muito real. Eles fizeram tudo com o meu consentimento e parecia que estavam fazendo isto para o bem? Nao sei bem ao certo, foi muito estranho..


A mediunidade é o fator principal dos problemas que ela apresenta hoje e é decorrente das más ações dela em vidas passadas, mais especificamente na vida anterior a essa.
A consulente era um militar russo na época da Revolução de 1917 e uma de suas funções, que executava com prazer, era a tortura. As dores que ela sente são as mesmas que ela inflilngia às suas vítimas. As dores de cabeça, nas costas e nas pernas são decorrência dos golpes, socos, chutes e porretadas, que eram desferidos nas vítimas, os problemas neurológicos e musculares são em função dos choques elétricos que ela aplicava nos prisioneiros.


O inchaço que ela relata estar sentindo na parte superior do tórax é devido aos afogamentos que eram utilizados como técnica de tortura, onde a pessoa era amarrada pelos pés e mergulhada dentro de um tonal cheio de água repetidas vezes, sendo que muitos morriam afogados duranta a tortura.


Essa situação, não bastasse o retono cármico inevitável, estava sendo agravada pelo fato dela estar em desdobramento inconsciente executando suas funções de torturadora. Situações que geram mortes violentas, como essa revolução, ficam com uma energia emocional negativa muito forte agregada e os locais onde ocorreram esses fatos, mesmo sendo destruídos fisicamente, ficam plasmados na dimensão astral, devido à fixação mental dos envolvidos.


Enquanto a médium estava retirando da casa da consulente os espíritos que lá se encontravam, ela estava desdobrada em seu antigo quartel torturando outros espíritos, inclusive dos que estavam na casa uns quatro tinham sido vítimas de suas torturas. A quantidade de espíritos ligados energeticamente à consulente era muito grande, na casa dos milhares, pois além das vítimas da tortura em si, haviam os que morreram na revolução, outros soldados daquele quartel, etc. Todos foram recolhidos por nossa equipe espiritual. Havia oito torturadores nesse local, que parecia um galpão enorme, sendo que quadro deles eram encarnados desdobrados; estes tiveram sua 'memória inconsciente ativa' apagada, para esquecerem daquela vida, e foram reacoplados em seus corpos físicos.


O sonho que ela diz ter tido com o ex-marido na realidade nem era ele, era apenas um espírito querendo ganhar a confiança dela para 'estreitar' os laços que já os unem e assim poder influenciar mais diretamente a vontade dela.


A 'cirurgia' que ela sofreu em sonho tbm não tinha nada de positivo, foi feita por duas das suas vítimas de tortura, e o que fizeram foi introduzir um chip no estômago com a finalidade de fazê-la engordar mais ainda. A médium viu inclusive que enquanto faziam a tal operação um deles tinha tanto ódio que queria arrancar os órgãos internos do corpo astral da consulente. A aparência de 'conhecidos' dela era apenas para ela se sentir segura e achar estavam fazendo alguma coisa 'boa' com ela, como uma cirurgia espiritual para que parasse de engordar.


Creio que dificilmente a consulente vai sentir uma melhora em suas condições físicas a curto prazo pois devido ao longo tempo que sofre essas dores já houve comprometimento dos órgãos do corpo físico, além de serem ocasionadas pelo retorno cármico de seus próprios atos, agravados pelas ações dela em desdobramento incosnciente. Muitos consulentes quando tomam conhecimento de seus atos fora do corpo nesses desdobramento inconsciente alegam que não tem controle sobre o que fazem desdobrados.


Isso é verdade apenas em parte, pois não fazemos nada desdobrados que, em certas condições, não faríamos no estado de vigília. Sem as limitações impostas pela carne, nossos sentimentos, desejos, opiniões, etc., mais íntimos são extravasados. Geralmente criamos máscaras que escondem de nós mesmos nossa parte 'sombria'. É preciso que paremos de nos ocultar atrás de rótulos e nos enxerguemos como realmente somos. Além disso, se a consulente estivesse desenvolvendo sua mediunidade angariaria méritos para ser auxiliada pela espiritualidade e muitas dessas situações seriam amenizadas.

Abraço.


Gelson Celistre.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

As células

     Há cerca de 15 dias, em uma de nossas reuniões, apareceu no ambiente um espírito sofredor, uma mulher que havia sido vítima de um acidente de automóvel, estava muito desesperada e pedia ajuda para o marido, que havia ficado preso nas ferragens. Parecia um resgate 'comum', mas enquanto isso ocorria os médiuns captaram uma nuvem escura nos envolvendo e uma 'mente' pensando que iria conseguir nos manipular. O tal espírito era apenas uma criação para nos distrair.


     Criamos uma bolha de contenção no centro do grupo e 'puxamos' a tal mente para dentro dela. Apareceu um mago com capuz e chifres na cabeça. Ele tentou nos atacar e colocar algumas coisas, como correntes, grilhões, etc., mas o impedimos e o incorporamos num dos médiuns, a fim de conversar com ele.
     A princípio não queria falar e o médium captou que a intenção dele era a de perturbar os trabalhos, entretanto, no decorrer do diálogo descobrimos sua real intenção. Como fora percebido no ambiente, provavelmente por algum espírito de nossa equipe espiritual, lançou esta 'ideia' para não ser descoberta sua verdadeira intenção.
     Este ser foi enviado para perturbar especialmente a mim, em função de um projeto que eu tenho de escrever um livro sobre apometria. Uma vez descoberta sua intenção, ele afirmou que eles são muito organizados e quando retruquei que eles deviam se preocupar com quem já escreve livros esclarecedores (citei uns dois autores que considero de 'vanguarda' nessa área) ele disse que eles procuram 'cortar o mal pela raiz'.
     Conversei com este ser e perguntei como tinha sido a última encarnação dele. Ficou meio arredio inicialmente, mas insisti e o fiz lembrar, tendo ele então dito que era um padre. Perguntei-lhe se era um 'bom'  padre ou um desses padres que desonram o apostolado cometendo atos infames, como pedofilia e outros, ao que ele retrucou que era um bom padre.
      Nesses casos é comum o 'padre' se revoltar depois que morre, por descobrir que a realidade espiritual não é como ele imaginava. Perguntei-lhe o que houve depois que ele morreu e ele disse que encontrou a mãe, que morrera por um problema pulmonar, em 'estado lastimável', escravizada por entidades trevosas. Ele disse que tentou fazer um acordo com essas entidades e que foi enganado. Disse que sua mãe ainda estva escravizada lá e ele, provavelmente, trabalhava para protegê-la. 
     Como ele sabia onde ela estava pedi apenas que ele mentalizasse e fomos até lá resgatá-la. Estava num local de baixíssima vibração, próximo a um rio de lava, juntamente com uma grande quantidade de outros espíritos sofredores. Resgatamos todos e enviamos para nosso posto no astral, juntamente com o 'padre'. Antes de ir ele disse, meio desconcertado por termos ajudado sua mãe e ele tbm, em tom de aviso, que outros seres seriam enviados com esse mesmo intento de me tentar me impedir de escrever, ao que lhe respondi apenas que faz parte do trabalho. Eu nem iria relatar este caso em razão do fato relacionado ao livro que pretendo escrever, pois me pareceu que seria algo meio do tipo 'o cara tá se achando', mas em outro trabalho hoje ocorreu algo semelhante e que gerou um resgate bem maior e muito interessante, razão pq estou relatando.
     O que ocorreu nesse outro trabalho foi o seguinte: uma das médiuns teve um acidente doméstico e não está podendo frequentar as reuniões. No dia da reunião, quando ela foi dormir, ela me viu deitado em minha casa dormindo e ao redor da minha cabeça havia uma espécie de caixa, com algo amarrado ao meu pescoço me sufocando. Rastreando quem havia colocado isso, nos deparamos com um espirito 'blogueiro', uma entidade trevosa especializada em perturbar quem escreve na internet coisas que possam provocar algum 'despertamento' ou conscientização das pessoas sobre a realidade extrafísica. 
     Seu trabalho é boicotar todas as iniciativas, ainda que embrionárias, de quem desvela as atividades dos seres trevosos. Ele disse que essa atividade minha de escrever no blog tem um alcance muito maior em termos de divulgação do que o trabalho que realizamos em nosso grupo, pois muitas pessoas lêem o que escrevemos e começam a se questionar sobre o que existe realmente no 'outro lado'. Ele estava meio indignado porque esperou a reunião terminar para me perturbar e mesmo assim foi descoberto.
     Eu lhe disse que iria aproveitar a presença dele e que iríamos no local onde ele trabalhava para ver o que podíamos fazer de útil. Ele tentou argumentar alguma coisa para ganhar tempo mas o deixamos de lado e fomos logo ao local. Havia um local, uma célula, com a seguinte configuração: uma grande circular sala e partindo dela oito corredores que levavam a oito salas, em cada sala havia uma pessoa encarnada desdobrada e essa pessoa era o elo de ligação para extração de energias das pessoas que conviviam com ela em seu trabalho, escola, etc., ou seja, esse encarnado era uma espécie de vampiro encarnado que sugava as energias das pessoas próximas a ele, e de muitos ao mesmo tempo.
     Na sala central havia uma espécie de útero cheio de fluidos densos, uma incubadora, com 65 ovóides dentro. Num andar diretamente abaixo desta incubadora havia 65 espíritos desencarnados que estavam sendo ligados energeticamente aos ovóides na incubadora, que recebia a energia vinda das 8 salas onde os 8 encarnados 'vampiros' desdobrados canalizavam a anergia para esta 'célula'.
     Captamos o ser responsável, que se apresentou com chifres retorcidos, garras com unhas enormes, de cascos e com corpo peludo, tentando amedrontar o médium. Transformei ele na forma humana que tinha antes e ele se tornou então um homem normal, usando óculos, de estatura mediana, trajando calça social e uma camisa branca. Alguém que não chamaria a atenção. Nossa equipe espiritual nos informou que havia mais 95 células como essa, que o médium rastreou pela mente desse ser e que desativamos. 
     Ele ainda tentou evitar dizendo que eles estão desenvolvendo um mecanismo que vai destruir a mente do médium quando tentar vasculhar a mente deles, que o médium ficaria louco, mas ainda não foi dessa vez.  Conversei com ele, que era matemático quando vivo, e ele me disse que este projeto já tem uns 50 anos, que começou experimentalmente e foi crescendo. Ele se achava no 'lucro' com o que havia feito e quando mencionei o possível exílio ele disse que se eu conhecesse o lugar onde ele vivia que eu não diria nada pois não pode ser muito diferente.
     Vários seres trevosos com quem já falamos sobre isso tem essa mesma resposta, o que me faz pensar que as entidades que realmente os dominam, disseminam esse tipo de informação a fim de dissuadi-los de mudar de atitude caso isto lhe seja ofertado por alguma equipe socorrista, tanto no astral como em sessões mediúnicas. Espalham que lá é como aqui e que poderão manter a mesma estrutura de poder que detém atualmente. Enganam e mentem para seus asseclas para mantê-los na ignorância e sob seu jugo.
     A finalidade dessas células era a de associar energeticamente os ovóides aos espíritos que ficavam abaixo da incubadora, acoplar os ovóides aos tais espíritos, e depois tentar fazê-los reencarnar. Haviam 96 células ao todo com 8 encarnados ligados a cada uma delas, o que dá um total de 768 encarnados. Esses 768 encarnados já são frutos dessas experiências, ou seja, espíritos que reencarnaram com um ovóide acoplado a si mesmo. É uma situação bizarra, dois espíritos encarnados num mesmo corpo, um à semelhança de um parasita.
     O ovóide é um espírito que degenerou seu corpo astral e possui apenas uma espécie de membrana contendo sua mente, daí a semelhança a um ovo, e existem de diversos tamanhos, como do tamanho de uma laranja ao de uma bola de futebol. Os espíritos que os estavam recebendo acoplados eram 'trabalhados' para que a mente do ovóide pudesse 'assumir' o controle do corpo físico deles (será que do astral tbm??) e agir seguindo as orientações recebidas das 'trevas'. Sem contar que possuíam uma grande capacidade de vampirização de energias.

 
Gelson Celistre.

domingo, 12 de setembro de 2010

A bruxa

     Ao entrar na sala de atendimento, os médiuns viram a consulente vestindo uma capa, observando melhor perceberam chifres em sua cabeça e apurando mais a visão descobriram um outro espírito sobreposto a ela. Este ser era muito possessivo e afirmava que ela lhe pertencia. Nesse momento ele colocou na garganta dela uma espécie de coleira.


     Em uma vida passada onde a consulente foi uma poderosa bruxa, o tal ser era um homem de muitas posses, tendo ela então providenciado a morte da esposa e filhos desse homem e depois disso se 'casou' com ele. Uma vez que ela conseguiu dilapidar todo o patrimônio do sujeito ela o matou e 'emparedou' seu corpo em algum local de sua casa. Havia uma frequência dele ainda presa nessa parede. Junto a este ser havia muitos outros espíritos que morreram vitimados por essa bruxa, e que resgatamos. Enquanto conversávamos o homem que havia sido emparedade assumiu a forma de um imenso escorpião e começou a nos atacar.
     Desfiz essa forma 'animal' dele e o mantive numa forma humana. Como estava muito revoltado e não queria conversar, apagamos sua memória e o colocamos para dormir. Tbm havia uma outra bruxa junto da consuelnte, que havia sido 'assistente' dela naquela vida e que se tornara mais poderosa que ela, vindo a lhe matar.
     Uma mulher 'louca', rindo debochadamente e girando a própria cabeça 360º sobre os ombros tbm apareceu e afirmava que ela 'iria pagar' e que outros viriam atrás dela. Foi resgatada com mais um monte de pessoas num pântano lamacento das regiões umbralinas.
     Os médiuns ainda viram algumas outras vidas da consulente onde foram efetuados resgates, uma em que ela morreu criança num acidente de automóvel, uma outra em que ela era um pastor muito rígido que mandava inclusive os fiéis matarem quem não seguisse suas regras, mas que pregava durante o dia e à noite se depravava com todo tipo de abominação e uma outra vida em que era garçonete numa taverna e que colocava sonífero na bebida dos clientes para lhes roubar.
     Numa outra vida ela estava na igreja pronta para se casar e o pai do noivo invadiu o local e matou toda a família dela e o próprio filho, noivo, tendo ela saído correndo desesperada e se jogado num precipício. As duas famílias eram inimigas e ele não aceitou que o filho se casasse com a consulente. O espírito do assassino estava preso nessa situação no astral, sendo que 'desmanchamos' essa cena e o socorremos.
     Foi visto por um dos médiuns que a consulente estava se desdobrando com a aparência de uma sereia, com um rabo de peixe da cintura pra baixo e um corpo de mulher da cintura pra cima. Sua cauda era verde e seus cabelos longos e ornados com pérolas e pedrinhas coloridas. No meio de sua testa havia um búzio e o médium viu que aquela situação ocorreu quando ela consultou alguma cartomante ou pai-de-santo juntamente com uma amiga, mas provavelmente foi em outra existência.      De alguma forma nessa ocasião foi feita uma programação mental nela com esse propósito, dela se desdobrar como uma sereia, possivelmente para ser utilizada em algum culto aos orixás por entidades malignas. Restituímos a forma humana dela nessa frequência e a reintegramos ao seu conjunto psíquico. Outra médium viu no corpo astral desdobrado da consulente algumas garras de ferro presas às costas dela, que foram retiradas.
     Por fim, foi acessada a vida passada anterior a essa da consulente, onde ela morreu por volta  dos 17 anos de idade. Esse evento foi durante a Segunda Guerra Mundial. Nessa vida a consulente era filha de um conhecido médico em alguma cidade dos Países Aliados, na Europa, sendo sua família muito abastada, da parte dos familiares de sua mãe.
     Ocorre que ela viu seu pai cometendo adultério com uma enfermeira e contou à sua mãe, que pretendia abandoná-lo. Temendo um escândalo e a ruína financeira (quem tinha dinheiro era a mulher) ele a fez ingerir 'remédios' que provocaram a sua morte. A filha alardeou que o pai tinha matado a mãe e ele, para silenciá-la, a dopou com drogas e a internou como louca, convencendo a todos que a morte da mãe abalara a saúde mental da filha. Ela morreu quando uma bomba caiu sobre o sanatório onde ela estava internada.
     Esse sanatório ainda existia no astral e efetuamos um resgate coletivo no local, com o encaminhamento de muitos espíritos que se encontravam ali. Ela foi resgatada por uma equipe de socorristas, que lhe deram uma boneca e uma rosa (quando enlouqueceu ela andava sempre segurando uma boneca). Foi levada para um jardim onde foi assumindo uma forma de criança e foi encaminhada para reencarnação por dois adultos, juntamente com duas crianças.


Gelson Celistre.

sábado, 11 de setembro de 2010

O cérebro

Alguns dias antes de nossa reunião semanal, ao acordar, fiquei com algumas lembranças esparsas de atividades realizadas durante o desdobramento natural que ocorre quando nosso corpo físico repousa, coisa que geralmente interpretamos como um 'sonho'. Em um desses sonhos eu estava em um local que me pareceu uma escola para crianças, e no forro do prédio vi várias entidades trevosas, vampiros, que pareciam espreitar as crianças. Por fim, a lembrança do sonho da noite anterior à da reunião era a de eu tentando entrar em um prédio de design arrojado, de arquitetura moderna, um prédio muito grande com muitos andares, mas a impressão que ficou era a de que eu não conseguia entrar nesse edifício.


No dia da reunião, após atendermos a única consulente daquela noite, que por sinal nos proporcionou a realização de muitos resgates, pedi aos médiuns para verificarem esses meus sonhos. Esse procedimento é simples, lembro do sonho e peço ao médium para sintonizar comigo e verificar o que houve naquele momento em que eu sonhava. Ele sintoniza e capta o que aconteceu com mais informações do que eu lembrava no momento pois vê a cena toda como se fosse um filme e não apenas do meu ponto de vista.

Um dos médiuns viu que o local onde eu vira os vampiros era um orfanato plasmado no astral, onde havia vários espíritos de crianças, tanto desencarnados como encarnados desdobrados, e que era utilizado para extração das energias dessas crianças (vampirização). Não havia ocorrido nenhum resgate, o orfanato com as crianças e os vampiros estavam todos lá. Mas no momento em que ele estava vendo o que ocorrera anteriormente eu me desdobrei e voltei lá, começando então a entabular um diálogo com aquelas entidades trevosas que aparentemente me conheciam (de meus tempos negros, quando fazia parte das falanges trevosas). 

Minha intenção era ir com eles a um determinado local, uma base trevosa. Eles disseram que eu poderia ir mas teria que assumir a mesma forma que eles, o que fiz imediatamente (eles pareciam morcegos gigantes, com asas negras). Dali saímos voando em direção à tal base.
Ao chegarmos na base trevosa, que era o mesmo prédio que eu tentara invadir no 'sonho', a cúpula dele se abriu e nós voamos para seu interior. A arquitetura do edifício era muito interessante, era envidraçado por fora e se assemelhava ao hotel Burj Al Arab, em Dubai, pois havia um átrio que ia do nível do solo ao último andar, onde havia a abertura móvel por onde entramos.

Quando saímos voando do orfanato nossa equipe espiritual, que nos acompanhou o tempo todo, efetuou o resgate das crianças que lá estavam e destruiu o local. E quando entramos voando pelo átrio do prédio, à medida que íamos descendo em direção aos andares inferiores, nos andares que íamos passando a equipe espiritual ia recolhendo os seres ali aprisionados, desfazendo uma série de conexões, tubulações, de onde eram extraídos fluídos dos espíritos ali aprisionados. 

Dentre esses, havia vários espíritos de pessoas que se submeteram ao processo de criogenia com a finalidade de preservar seus corpos físicos para uma possível ressuscitação no futuro, quando a ciência estiver mais evoluída. Alguns desses conservaram apenas a própria cabeça. Esses corpos astrais ali preservados apresentavam uma coloração azulada. Havia tubos ligados a esses corpos de onde fluía um líquido, semelhante a sangue, mas semi-transparente.

Alguns seres que estavam ali me conheciam, me interpelaram e comentaram que eu andava 'sumido'. De repente, um ser nos barrou e disse que eu não tinha permissão para descer mais, logo outros se aproximaram e informaram a ele que os andares superiores estavam sendo 'desligados'. Nesse momento a equipe espiritual paralisou esse grupo e invadiu completamente o local. Nosso alvo era um mago que vou chamar de 'cérebro'. Este ser estava sentado numa cadeira e ligado a seu cérebro havia vários tubos e fios, de onde ele recebia os fluídos dos seres ali aprisionados nos andares acima. 

Ele estava numa espécie de transe e imediatamente o isolamos numa bolha. Este ser era muito poderoso e vários membros da nossa equipe espiritual tiveram que ficar com as mãos espalmadas na bolha que criamos para mantê-lo ali dentro e no estado de transe em que se encontrava, por medida de segurança, durante o transporte para um local seguro. Ele tinha aparência humana até à altura dos olhos. Da testa pra cima em sua cabeça o cérebro assumia uma proporção descomunal, era algo em torno de uns dois metros de diâmetro, onde os "miolos" estavam expostos, como se a cabeça tivesse sido aberta, e sua cor era negra. Este ser estava sendo procurado há tempos pelo nosso pessoal mas seu 'prédio' se mantinha 'oculto' e foi preciso que eu me infiltrasse com elementos que tinham acesso a ele para podermos encontrá-lo.

Gelson Celistre.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Rede de laboratórios

No início de cada reunião, entre outros procedimentos, peço aos membros do grupo para mentalizarem seus locais de trabalho (onde atuam profissionalmente), a fim de efeturamos uma higienização energética, recolhar algum espírito sofredor que lá s encontre, etc. Nessa reunião não haveria atendimento a consulentes, apenas um atendimento interno, para cada um dos membros do grupo, coisa que fazemos regularmente.
Quando efetuamos o procedimento de mentalização do local de trabalho, 'veio junto' com um dos médiuns um espírito. Sua intenção era perturbar o grupo, e dissera que todos iríamos sentir dores horríveis durante a semana, assim como já havíamos sentido na semana que passara (realmente e tive dor de cabeça em dois dias e os outros médiuns tbm relataram ter sentido alguma dor durante a semana). Este ser trabalhava para uma organização cujo objetivo era o de rastrear grupos como o nosso, que trabalham sob a égide do Cordeiro, no auxílio aos espíritos sofredores.
Quando incorporou numa das médiuns, esta sentiu o lado esquerdo do rosto dormente, pois aproveitando a baixa vibração do ser outros ligados a ele a atacaram. Outro médium viu uma enorme cobra mordendo a face da médium. O corpo dessa cobra terminava em forma de fumaça e se ligava a um de nove seres sentados ao redor de uma fogueira em estado de meditação. Esas fogueira ficava dentro de uma caverna em regiões da subcrosta astralina.
Esses seres estavam injetando um tipo de veneno de cobra em nossos corpos astrais, em pequenas doses, com o intuito de nos envenenaram, lentamente, paa que não desconfiássemos.
Enquanto eu conversava com o que estava incorporado os outros médiuns paralisaram esses nove seres  e fizeram uma varredura no local para obter mais informações. Esses nove seres eram responsáveis por 12 falanges de espíritos trevosos, dedicados a espalhar a violência do tipo mais horrendo em nosso mundo. Atuam especialmente junto aos espíritos que estão tendo sua última oportunidade na matéria e nessas 12 falanges haviam muitos milhares de espíritos.
Criamos uma bolha de contenção e emitimos um comando de reagrupamente destas falanges através da mente de seus nove líderes que havíamos aprisionado e eles à medida que iam surgindo já o era dentro da bolha.
Descobrimos ligado a esses seres uma rede de laboratórios que sintetizavam elementos etéricos da natureza com a finalidade de criarem drogas que amentam a agressividade e os instintos violentos. Havia uma desses laboartórios na Serra da Cantareira, de onde retiravam essências de muitas plantas venenosas que existem na Mata Atlântica, outra na costa do Haiti, no fundo do mar, uma na região montanhosa da China, e ainda outros dois, um na Ioguslávia e outro na Colômbia. Nesse último havia sequestro de corpos astrais de pessoas em estado de coma pendurados no laboratório, com sondas saindo deles e ligadas a aparelhos para coleta de fluídos e energia vital.
A princípio o que conversava comigo iimagnou que nos venceriam facilmente e que não havia perigo em nos afrontar, querendo ele inclusive nos intimidar com ameças, provavelmente refletindo a arrogância dos outros nove que estavam na caverna, mas esses, ao perceber que tinham se deparado com uma força maior do que a que esperavam tentaram negociar, me convidando a trabalhar com eles. Junto ao médium que foi até caverna havia apenas dois guardiões e quando o médium captou as falanges ligadas a eles e eu emiti o comando de chamá-los para os aprisionar, logo surgiram mais de mil guardiões coordenando a prisão dos falangeiros.
Soubemos pela nossa equipe espiritual que este trabalho não estava previsto, pois como seria uma reunião para atendimento interno eu já havia programada um outro tipo de trabalho com os médiuns, este já estava 'pronto' no astral. O procedimento de 'varredura' do local de trabalho foi quem pegou de surpresa o ser que estava no ambiente de trabalho de uma das médiuns e desencadeou todo o processo. Felizmente nossa equipe no astral é muito competente e conta com seu contingente de recursos logísticos em tempo real e o resgate foi efetuado tranquilamente.
Abraço.

Gelson Celistre.

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Depressão crônica

     A depressão é um mal cada vez mais comum e que atinge homens e mulheres indistintamente, bem como crianças e idosos, sendo um dos farores que levam as pessoas aos vícios (drogas, álcool, etc.) e ao suicídio.
     A consulente segundo nos informou, encontra-se em um estado de depressão crônica desde a época de seu casamento, quando tinha 20 anos de idade (atualmente está na faixa dos 40). Faz tratamento há vários anos com psiquiatra e já tomou vários medicamentos para tratar a depressão, atualmente está tomando um remédio à base de oxcabazepina, um derivado da carbamazepina, ambos anticonvulsivantes (o nome comercial é trileptal).
      Inicialmente foi percebido ao lado dela um espírito masculino muito possessivo, qua já havia sido pai dela em duas outras encarnações onde ela veio a se suicidar. Ele inclusive abusava sexualmente dela nessas vidas passadas. Em uma dessas vidas sua família estava passando por enormes dificuldades financeiras e a obrigou a casar com um homem abastado por dinheiro. Ela se matou vestida de noiva, pouco antes do casamento, pq era apaixonada por um outro homem.

     Este evento era uma das causas principais de sua depressão (que começou justamente quando ela se casou na vida atual) pq atualmente o irmão e o pai dela são os mesmos daquelas vidas passadas. Na vida em que ela se matou vestidade noiva o irmão fiocu muito indignado pois o casamento os livraria da falência. A ocorrência do casamento nesta vida ativou uma ressonância de vida passada e ela se ligou vibratoriamente àquela situação antes vivida.

     Para agravar o quadro, o pai veio a falecer alguns anos depois e, no astral, permaneceu junto da família. Ocorre que o homem do qual ela gostava naquela vida em que se matou, está desencarnado e a depressão crônica da consulente associada à frequência daquela vida passada a fazia desdobrar-se e ir se encontrar com esse homem do qual ela gostava. O pai desencarnado estando ligado a ela energeticamente sentindo isso tbm entrou naquela frequência e assumiu a personalidade que tinha naquela vida, quando abusava dela e era muito possessivo. Foi necessário retirar ambos os espíritos, o pai e o antigo amor, que foram levados para tratamento em nosso hospital na dimensão astral.

     Fora isso ainda captamos outra vida passada onde a consulente era um bruxa itinerante, que vagava entre aldeias e pequenas cidades, vendendo elixires e poções para diversos fins. Entretanto, ela enganava as pessoas vendendo um elixir que recomendava beberem antes de dormir para terem um bom sono. Esse elixir era um forte narcótico e as pessoas que o bebiam adormeciam profundamente.
A bruxa aproveitava o entorpecimento para invadir as residências das vítimas e lhes roubar tudo que fosse de valor. Ocorreu que ela aplicou este golpe em um fidalgo e se deu mal. Ele tendo percebido que fora roubado deduziu que fora obra do elixir e saíram em perseguição à bruxa. Embora a tenham encontrado, não foram localizados os objetos furtados, taças de ouro, talheress de prata, etc., mas ela acabou morta por enforcamento.

     Junto dela estava o espírito do tal fidalgo, querendo a todo custo que ela lhe devolvesse os objetos furtados. De nada adiantou argumentar com a criatura que na dimensão onde ele estava os objetos seriam inúteis, mas ela argmentava que poderia 'esconder' e depois que nascer de novo poderia os recolher. Descobrimos que a bruxa havia enterrados os objetos embaixo de uma árvore e que, atualmente, embora a tal árvore nem exista mais, os objetos ainda se encontram lá enterrados. Levamos o tal espírito até os objetos para ele se convencer de que não os cosneguiria manusear, ele ainda argumentou que ele iria se lembrar do local e que na próxima encarnação ele os encontraria. Estava obcecado e ficou muito triste quando lhe dissemos que ao reencarnar ele esqueceria tudo. Este tipo de situação é comum entre pessoas avarentas e muito materialistas, que morrem e não conseguem se afastar daquilo que consideram seus 'bens'. Foi levado para tratamento.

     Outra situação que estava ocorrendo com a consulente era que ela se desdobrava e ia para um bordel no baixo astral, onde foi acolhida num dos períodos inter-vidas físicas após ter se suicidado. Neste local ela ficava presa numa caixa escura, encolhida, enquanto seus fluídos eram sugados por um processo de vampirização. Assim como ela várias outras mulheres se encontravam nessa situação. Foram todas libertadas, a responsável pelo local foi presa e o local destruído.

     Os médiuns não haviam captado mais nada mas como ela havia dito que tomava remédios para depressão, pedi a eles que sintonizassem com essa faixa de frequência da consulente, o remédio, pois sabíamos por experiências anteriores que estas drogas na verdade são produto de mentes malignas do submundo e que provocam males terríveis. Assim que entraram na frequência a consulente foi vista num laboratório dentro de um tubo transparente, em pé, em estado de suspensão, de onde saíam vários canos que sugavam as energias da consulente. Tbm havia várias outras pessoas encarnadas nesse laboratório, em igual situação, todas usuárias deste 'remédio' para depressão (trileptal). Nossa equipe espiritual se encaminhou de retirar os corpos desdobrados dali e os encaminhar ao corpo físico, após uma desintoxicação.

     Os seres que trabalhavam no laboratório se irritaram, um deles até incorporou para reclamar de nossa 'interferência', mas os deixei conversando com a equipe do astral, a quem sugeri que aplicassem neles mesmos o próprio remédio, o que bastou para se apavorarem. Este laboratório trevoso estava ligado diretamente ao consultório do psiquiatra que receitou o remédio à consulente. Resolvemos desdobrá-lo e mostrar a ele o que acontecia com as pacientes a quem ele receitava esta droga, reforçando para que ao voltar ao corpo físico fique nele a impressão de que o remédio faz mal e que ele se interesse em pesquisar os efeitos do uso prolongado dos componentes da fórmula do tal remédio.

     A situação da consulente vai ser alivida devido à retirada do pai, do namorado e do fidalgo e pela desintoxicação do corpo astral. Mas devido ao prolongado tempo em que viveu nesta situação, e ao próprio karma dela, vai necessitar de muita força de vontade para mudar seu padrão mental, fator indispensável para a mudança de seu padrão vibratório.


Gelson Celistre.