quarta-feira, 6 de outubro de 2010

O coronel

     Há algumas décadas atrás o coronelismo era uma prática comum em nosso país e até os dias atuais ainda existem locais onde não é rara a figura do 'coronel', uma pessoa poderosa e que se coloca acima da Lei, geralmente cometendo atrocidades e arbitrariedades que ficam impunes.


     O consulente que nos procurou está se tratando com medicamentos para depressão, sua mãe cometeu suicidio há cerca de dois anos e seu pai havia morrido não muito tempo antes dela. Escuta vozes que lhe dizem coisas desagradáveis e possui inúmeras fobias.
Inicialmente foi visto uma espécie de caixa de som ao redor da cabeça dele, que ficava repetindo coisas o tempo todo, com a finalidade de perturbá-lo, que foi retirada. Vários seres na casa e muita energia negativa condensada, onde efetuamos uma limpeza e recolhemos os seres.
     Alguns obsessores 'mandados' foram identificados e afastados mas conseguimos através deles chegar ao mandante, o 'coronel'. Na vida anterior a essa, o consulente, juntamente com seus irmãos e a mãe, tramaram contra a vida do próprio pai, um coronel da região nordestina, um homem bruto de seu tempo, rude e, segundo eles, muito cruel. Mas tbm muito rico e isso deve ter pesado muito na decisão deles.
     O fato é que o envenenaram e lhe atearam fogo ao corpo. Não soubemos se por imprudência ou crueldade, fizeram isso enquanto ele ainda estava vivo. O coronel entáo, envenenado, ardeu em chamas até a morte. Não deve ter demorado muito para ele morrer mas foi o tempo suficiente para ele criar um ódio mortal por seus filhos e a mulher.
     Quando desencarnou o coronel caiu direto para regiões densas do umbral e como fosse mesmo um homem mau, se tornou poderoso por lá. E eis que ele encontra reencarnados todos os seus familiares, e ainda numa mesma família. A mulher mãe dos mesmos filhos, só que agora um deles era o marido. O coronel então desencadeou todo seu ódio sobre eles, tendo conseguido a morte de dois deles e tentando que o resto morresse tbm.
     Localizamos a mãe suicida do consulente sofrendo uma espécie de tortura, onde tbm um tipo de caixa de som ficava o tempo todo lhe dizendo coisas e ela ficava muito perturbada, náo conseguindo raciocinar direito. Nós a recolhemos e encaminhamos para o nosso hospital. O coronel estava com muito ódio e nem tentamos doutriná-lo, apagamos sua memória e o encaminhamos ao hospital tbm.
     Junto do consulente tbm havia uma bruxa, que em uma outra vida passada fizera um acordo com o consulente, que queria ficar muito rico, e para isso sacrificou toda sua família, a mulher e os filhos, e depois náo cumpriu sua parte com a tal bruxa. Esta tinha um laboratório onde havia muitos ovóides armazenados, que ela usava para diversas finalidades malignas, recolhemos todos juntamente com ela, que tbm teve a mente apagada.
     Vimos tbm que o consulente se desdobra e vai para sua antiga cidade se drogar, pois na vida passada, depois de matar o pai, vivia fazendo festas onde bancava para todos os convidados bebidas e drogas, tendo morrido de overdose. O local ainda existia no astral e ele o visitava com frequência. Recolhemos todos que la estavam e destruimos o sítio. Tbm vimos situações de magia negra que teriam feito contra a familia mas resolvemos sem maiores incidentes, o grande criador de caso era mesmo o coronel, que foi resgatado.


Gelson Celistre.

2 comentários:

  1. Oi Gelson,
    Ja vi em outros casos de pessoas que voltam p o lugar antigo plasmado no astral p torturar, usar drogas, promiscuidade tbem etc. Gostaria de saber se elas se lembram disso em forma de sonhos ou pesadelos, ou mesmo flashes dos desdobramentos?
    Gostaria tbem de saber se voltamos p o lugar antigo p fazer algo bom?
    Obrigado

    ResponderExcluir
  2. Oi,

    Algumas pessoas podem lembrar, como sonho ou flashs, outras não, depende de vários fatores. Voltar para fazer o bem é muito difícil, se a gente já não faz consciente imagina inconsciente...rsss.
    Abraço.

    ResponderExcluir