quarta-feira, 25 de agosto de 2010

O filho doutor

Há algumas décadas atrás era um grande orgulho para os pais terem um filho 'doutor'. Era comum tbm, e isso ocorre até os dias de hoje, o filho se formar em uma profissão com a qual não tem nenhuma afinidade, por imposição dos pais. Além de viverem insatisfeitos com a profissão 'escolhida' (pelos pais) geralmente não são bons profissionais, em função da falta de vocação. Este foi o caso deste consulente, que em vida passada se formou em medicina, para 'orgulho' de seu pai, um fazendeiro do tipo 'coronel'. Para orgulho do pai, o filho depois de formado voltou para a pequena cidade próxima de seu 'coronelato' para clinicar.
Na vida atual o consulente é técnico em enfermagem e tem mediunidade num grau quase ostensivo, já viu espiritos de pessoas mortas, vultos, etc., além da 'tradicional' bipolaridade que acompanha os médiuns.
Mais próximo a ele estavam dois espíritos que na vida passada dele onde era médico, foram seus pacientes. Ambos reclamavam da negligência do consulente e diziam ter morrido por culpa dele, que se apavorava qando tinha que tratar alguém. Um deles fora picado por uma cobra e o jovem médico tratou do caso aplicando um torniquete na perna do sujeito. Talvez por inexperiência ou por falta de conhecimento ou zelo, deixou por muito tempo o torniquete e perna do sujeito gangrenou, vindo a gerar um óbito. O outro morrera de parada cardíaca, e disse que o médico não foi eficas no procedimento de ressucitação (massagem cardíaca). Conversei com ambos sobre a situação e os dois foram sem maiores problemas com nossa equipe espiritual. Como esses dois, muitos outros pacientes do 'doutor', filho do coronel,, vieram a morrer em suas mãos e ele tinha medo de que as almas dessas pessoas voltassem para atormentá-lo. Em função disso o rapaz acabou enlouquecendo e terminou seus dias num hospício. No astral este hospício ainda existia e havia lá muitos doentes mentais, todos ligados ao consulente por ressonância. Todos foram resgatados e o local posto abaixo.
Tbm captamos uma outra vida passada do consulente onde este era o xamã de um tribo de canibais. Foi visto uma cena desta vida onde o consulente arrancava o coração de uma pessoa e o comia, cru e sangrando, sendo que logo em seguida o corpo dessa pessoa era destroçado e os demais membros da tribo comiam as outras partes. Tbm havia muitas vítimas desse ritual antropofágico ligados ao consulente, mas todas foram resgatadas.
Um caso simples de 'bipolaridade' (mediundiade na realidade) que pode ser facilmente solucionado se o consulente se engajar num trabálho sério num casa espírita que trabalhe para a 'luz'.
Abraço.

Gelson Celistre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário