quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Vampiro energético

     A consulente acreditava que seu falecido marido poderia estar com ela, mas descobrimos que ele já havia sido socorrido e estava num hospital do astral em recuperação, por um longo tempo ainda segundo nos informaram. Mas com ela estava o espírito de seu falecido avô, homem que muito trabalhou enquanto era vivo e que permanecia junto ao 'comércio' da família, na tentativa de influenciar os herdeiros a 'ganhar dinheiro'.


     Segundo ele era a única coisa que sabia fazer, 'ganhar dinheiro'. Ele achava que o negócio era bom e que via oportunidade de lucrarem muito, ficando assim sua família sendo importante na sociedade por ter muito dinheiro. Conversamos amigavelmente com o cidadão tentando fazê-lo enxergar outros valores menos materialistas, pois sua aparência não era boa e neessita já de uma reencarnação. Nós os advertimos de alguns dos perigos que corria, como ser escravizado por entidades trevosas, e o deixamos conversando com a equipe espiritual.
     Junto da consulente tbm havia um outro ser, um espírito mistificador. Como a consulente é adepta da crença em 'mestres ascencionados' e simliares, fez cursos de reiki tbm, esse ser, que já sugava uma conhecida dela, acabou ficando com ela pq a outra já estava 'desmotivada' e parando com as atividades 'reikianas'. Este ser ficava com ela para vampirizar as pessoas que acorriam a ela para 'fazer reiki', isto é, em vez de saírem melhor, saíam sugadas e ligadas a este vampiro energético.
     Enquanto conversava com ele duas das médiuns adentravam seus domínios e libertavam seus prisioneiros. Este ser tinha como 'base' uma caverna por onde corria um rio de lava incandescente, numa região de baixíssima vibração da subcrosta. Este ser disse que estava com a consulente já há 4 anos e que fazia parte de uma organização maior. Deixamos ele com a equipe espiritual. Situações como essa são muito comuns, onde pessoas se deixam levar por modismos espiritualistas, sem os estudar em profundidade e sem terem uma boa base de conhecimentos sobre o mundo espiritual, adquiridos em fontes confiáveis, como em livros psicografados por autores de reconhecida idoneidade, e acabam sendo cúmplices, involuntariamente, de entidades trevosas.
     O reiki nada mais é do quem uma doação de energia, um 'passe', onde a energia desprendida é a do próprio 'reikiano' e não uma energia 'pura' e que 'não se contamina pelo canal'. Nós absorvemos sim a energia universal, todos nós, independente de 'iniciações' e todos nós podemos doá-la se assim o desejarmos, sem necessitar de símbolos ou qualquer outra coisa. O que é preciso é a vontade.
     O que percebemos reiteradas vezes é que pessoas com mediunidade ostensiva, pessoas que nasceram com o comprometimento de utilizar essa faculdade para o auxílio dos espíritos sofredores, atuando como 'reikianos', pq não se 'afinizam' com o espiritismo. Se a pessoa tem condições de exercer sua mediunidade dessa forma sem problemas tudo bem, entretanto, o que vemos tbm em quase todos os casos desses, de reikianos médiuns que não atuam caritativamente em algum centro espirita, e que não possuem conhecimento profundo sobre a espiritualidade de um modo geral, apenas conceitos superficiais, é que se deixam vampirizar e mistificar por entidades trevosas, às vezes até por espíritos medíocres, galhofeiros, que zombam e se divertem às custas dessas pessoas, além de perturbar as pessoas que as procuram em busca de ajuda.
     Por isso é que essas pessoas geralmente estão sempre à procura de algum 'curso' novo, alguma coisa mais 'forte', uma 'ressintonização', pq acabam sempre desvitalizadas, obsidiadas, etc. Geralmente apregoam que os 'mestres' resolvem qualquer problema, quando é para os outros, mas quando é com elas aí procuram um centro espírita ou grupo de apometria para resolver a situação.


Gelson Celistre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário