quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Desconexão reiki - base em vulcão

Nesta desconexão ocorreu um fato interessante, pois o mestre reiki que iniciou o consulente já faleceu. No passado este espírito já havia sido um mago negro e nesta última encarnação parecia que havia se regenerado, foi psicólogo e escritor, e trabalhava com crianças, principalmente as "crianças índigo".
Inclusive a médium que trabalhou comigo no relato o conheceu quando vivo e não queria acreditar que ele fosse uma pessoa ruim . Quem passou essa informação à médium fui eu mesmo, durante um atendimento onde eu estava em desdobramento supraconsciente.  Como ela estivesse duvidando do que havia lhe dito, mostrei a ela uma pequena parte de uma das vidas dele como mago negro. 


Temos que ter em mente que nós conhecemos apenas uma pequenina fração de qualquer pessoa, pois só temos como referencial a atual existência dela. Mas pensemos bem, o que significa uma encarnação apenas num universo de muitos milhares? Como podemos saber que experiências e que personalidades aquele espírito já viveu, não só aqui na Terra, encarnado, como nos períodos entre-vidas, entre uma encarnação e outra, no astral?


É por não levar em consideração o seu passado, que muitos consulentes que nos procuram ficam chocados quando lhes é revelado que em vidas passadas cometeram diversos tipos de atrocidades e que em desdobramento inconsciente no astral, ainda continuam às vezes a cometê-las.


Bem, uma vez mostrado a médium que o tal mestre reiki era um mago negro, nos deslocamos para um local muito escuro, no interior de um vulcão, e o tipo de trabalho que faziam ali envolvia modificar algo nas células das pessoas e alterações no DNA. Logo que chegamos a médium já se sentiu muito mal, nem tanto pelas energias do local, mas por ela não "aceitar" que o mestre reiki que ela conheceu fosse "do mal" e estar se bloqueando para não ver.


Ter sido mago negro não quer dizer que na vida atual ainda o fosse, afinal eu tbm fui e hoje estou combatendo as trevas, não só as minhas mas a de antigos conhecidos que ainda insistem em se colocar contra a luz. Entretanto, no caso desse cidadão, ele ainda estava do lado das trevas.


Dentro do tal vulcão se localizava uma base/laboratório onde esse mestre/mago trabalhava. Ele mesclou seus conhecimentos das ciências das trevas com o reiki e implantava chips nas pessoas que eram acionados pelos símbolos do reiki.


As pessoas durante as iniciações feitas por ele eram levadas a esse laboratório e recebiam o implante de um chip, que era acionado quando iam fazer reiki usando os simbolos, direcionando a energia para um reservatório neste laboratório.


A grande maioria dos espíritos ali era de crianças desdobradas, "índigos", que tiveram contato com o tal mestre quando vivo, outras que foram iniciadas em reiki por alguem da "linhagem" dele, etc., mas tbm havia espíritos de crianças desencarnadas.


Neste caso não havia outras entidades manipulando a iniciação no astral, era o próprio mestre reiki que se desdobrava como mago negro e fazia as iniciações. A encarnação dele foi preparada por ele mesmo, que já deixou tudo preparado no astral, o laboratório e seus serviçais. Amealhou alguns seguidores aqui enquanto vivo e depois de morto voltou para seu laboratório. 


Temos encontrado muitos laboratórios e bases astralinas cuja "localização" aqui no plano físico é em vulcões e creio que deva ser em função da forte energia telúrica que emana nesses locais. Um desses laboratórios era tão bem oculto que em um atendimento que fizemos cheguei a ir até o vulcão desdobrado e procurei a "entrada", geralmente um portal dimensional, sem o encontrar. Isso foi no vulcão chileno Puyehue, que entrou em erupção há alguns meses atrás.  Meses depois da primeira tentativa, atendemos uma pessoa em nosso grupo que era um mago negro encarnado e através dele, que estava ligado à base trevosa desse vulcão, conseguimos encontrar a base e a destruir.


Várias bases e laboratórios trevosos
estão localizadas dentro de vulcões.
Os espíritos das crianças lá estavam todos ligados a vários equipamentos através de fios, sendo que um deles emitia algum tipo de programa diretamente para o cérebro delas. Desligamos estes equipamentos e começamos a soltar as crianças. Logo a seguir, enquanto a médium terminava de desligá-las dos equipamentos, eu fui até onde estavam o tal mestre/mago negro e o consulente.


O mestre/mago negro percebe nossa presença e imediatamente me ataca. Ele tenta usar a energia das pessoas desdobradas ali mas eu logo o isolei dentro de uma esfera transparente de energia. Mas ele não desiste e envia ondas magnéticas, como se fossem raios, em minha direção, mas sem sucesso pois me esquivo e contra-ataco.


Ele percebe que a médium está me relatando o que ocorre ali e tenta criar uma ilusão para ela de que já o derrotei lá, a fim de pararmos com o atendimento, e é justamente nessa fração de segundo que ele desviou sua atenção que consigo acertá-lo e prendê-lo. Nossa equipe então chega para terminar de desconectar as crianças e os iniciados reikianos ali.


Me dirigi até onde estava o consulente e retirei dele o chip que haviam implantado na iniciação e que fazia a conexão com o laboratório e o tal mestre/mago negro. Nossa equipe levou os equipamentos para estudá-los e o laboratório foi destruído.


Abraço.


Gelson Celistre

Nenhum comentário:

Postar um comentário