domingo, 12 de junho de 2011

Operação Condor

Muitas vezes nos deparamos nos atendimentos com espíritos que participaram de fatos históricos importantes e temos então a oportunidade de ter uma outra visão da história, além da versão oficial. Este evento tem a ver com o período da ditadura nos países da América do Sul, uma aliança político-militar que ficou conhecida como Operação Condor.

A Operação Condor foi um triste episódio
do qual o Brasil fez parte. Fonte: Wikipédia.
O atendimento parecia "simples", o consulente estava enfrentando problemas diversos e havia junto dele um ser que foi pai dele numa vida onde ele foi defender a mãe do pai violento e este o matou. Retiramos este ser e o espírito da mãe, que estava presa, acorrentada pelo espírito do marido, e levamos para tratamento.

Havia tbm um outro espírito, ligado ao consulente desde uma vida passada onde ele foi pai-de-santo e este ser trabalhava com ele no astral. Quando o consulente morreu naquela vida este ser o escravizou. Agora o consulente está novamente encarnado e quando foi num terreiro levado pela mãe quando era criança este ser o encontrou, pois "trabalha" no astral desse terreiro.

Ligado a este ser havia várias bases trevosas em diversos locais, inclusive uma que se localizava no plano físico na selva da Bolívia, e que fez parte de um triste episódio protagonizado pelos governos de diversos países da América do Sul, incluindo o Brasil, a tal Operação Condor.

Para prender e torturar os opositores dos governos ditatoriais dos países da América do Sul, foi criada uma base militar, um campo de concentração, na selva da Bolívia. Esta base serviu para diversos governos e lá foram torturados e mortos muitos prisioneiros, pessoas dadas como desaparecidas e que até hoje não foram localizadas.

O espírito com o qual conversamos era um dos militares bolivianos que prestaram serviços naquela base. Ele relatou que eles torturavam sem piedade os prisioneiros, ditos comunistas, anarquistas, etc. O local era no interior da selva e de conhecimento de poucos. Este espírito nutria muito ódio pelos argentinos, que ele jocosamente chamou de "hermanos".

Pelo que ele relatou quando morreu eles estavam "trabalhando" para o governo ditador da Argentina, com muitos prisioneiros políticos que eram contra o regime ditatorial do General Jorge Rafael Videla. Provavelmente a morte desse ser ocorreu no início dos 80, quando se iniciaram os processos de reorganização da política nos países da América do Sul, com o "fim" da ditadura.

Este ser relata que os hermanos bombardearam a base matando todos que lá estavam, a fim de não deixar pistas sobre os prisioneiros que lá estavam e como uma espécie de "queima de arquivo", pois os militares bolivianos que serviam naquela base eram testemunhas em potencial. É provável que essa ação militar tenha ocorrido com o consentimento do governo ditatorial da Bolívia, que tbm tinha interesse em "sumir" com aquela base.

A grande maioria dos que morreram no bombardeio ainda estavam lá, parados no tempo, com exceção de um ou outro que já reencarnaram. O consulente foi um dos soldados que morreu naquele bombardeio. Resgatamos todos e destruímos aquele sítio astralino.


Gelson Celistre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário