domingo, 4 de julho de 2010

O Bispo

Dia de reunião de nosso grupo de apometria e já acordei com a cabeça doendo, uma dor típica de quando estou sintonizado com energias de baixa vibração, o que não chega a ser nenhuma novidade. Na reunião, após atendermos as consultas agendadas, pedi para as médiuns verificarem minha 'frequência'. Inicialmente uma delas viu ao redor do meu pescoço uma corrente enrolada, com várias voltas, e um ser puxando essa corrente com um pé nas minhas costas, tentando me estrangular. Outra viu que havia uma ave de rapina, um falcão, com suas garras cravadas na minha cabeça. Este falcão estava 'pousado' no braço de uma criatura que estava atrás de mim.
Inicialmente retiramos a corrente e o sujeito que a puxava, e depois a garra do falcão. Esse tipo de ataque é comum e não estranhamos mais, mas sempre tentamos descobrir mais detalhes a fim de dar um tratamento mais eficaz ao ocorrido. Perguntei qual seria o motivo desta vez e nos disseram que seria o fato de eu estudar muito sobre a espiritualidade e que 'eles' preferiam que eu fosse 'apenas' intuitivo, pois assim seria mais fácil de me influenciarem.
Verificamos que o 'falcão' era um espírito humano metamorfoseado e o provocamos sua incorporação para sabermos seus motivos de ali estar. O ser disse que foi almadiçoado, juntamente com vários outros, e que estes assumiram uma forma animal da qual não conseguiam se livrar. Segundo ele isso ocorreu nos idos do século XVII, há mais de 300 anos consequetemente. Tbm incorporou uma mulher que havia tido sua boca costurada pelo mesmo ser que os amaldiçoou.
Segundo nos relatou o 'falcão', o responsável pela sua desdita e de seus companheiros fora um alto dignatário da igreja, um bispo, que eles descobriram ser um mago ocultista. Este bispo engendrou uma 
emboscada na qual eles foram mortos e seus espíritos aprisionados por ele em formas animais. O tal bispo ainda engendrou uma conspiração para assassinar o rei local, que não era muito popular entre os súditos, e roubar-lhe a coroa. Entretanto, apesar de ter tido sucesso na morte do rei, por envenenamento, foi descoberta sua trama e ele foi preso e enforcado na prisão antes de seu julgamento, tendo sido dito ao povo que ele próprio se enforcara, pois temiam que ele se tornasse uma espécie de mártir e inspirador de novas rebeliões.
Tbm foi resgatada uma mulher e um bebê de colo, que seria filho desse bispo. A mulher com quem o bispo teve um relacionamento e que gerou essa criança afirmou que iria matá-la. Não chegamos a saber o motivo que levaria uma mãe a matar o próprio filho, mas considerando as atividades do bispo, possivelmente seria para livrá-la de alguma coisa pior que a morte prematura, provavelmente algo ligado à magia negra. Ocorre que para evitar isso o bispo resolveu matar a mulher, o que fez trespassando seu corpo com uma espada, golpeando-a por trás. Ele não percebera porém, pois estava atrás dela, que ela estava segurando o bebê e golpe de espada atravessou tbm a criança, que morreu junto com a mãe.
Esse bispo era eu em vida passada. Após resgatarmos os espíritos, pedi para averiguarem como foi que essa frequência de passada fora aberta e foi mostrado a uma das médiuns que fora no meu trabalho (sou servidor público federal), por conta de um colega de trabalho que esteve visitando recentemente a unidade em que eu desempenho minhas atividades. Mentalizei a imagem de um colega que estivera lá recentemente para que a médium pudesse comparar com a que ela tinha visto e ela descreveu perfeitamente o sujeito. Ele havia sido o rei ao qual eu provocara a morte por envenenamento. Um caso simples de ressonância.
Abraço.

Gelson Celistre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário