sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Controle remoto

Surgiu no ambiente um ser com muita raiva. Atacou todos os membros do grupo, quebrou o braço de um, o pescoço de outro, etc. (no astral). Incorporado numa das médiuns, conversamos. Perguntei o motivo de tanto ódio e ele veio com a conversa de sempre, que eu fico 'me metendo' nos trabalhos deles, que retiro as pessoas lá de baixo, etc. Era um ser muito agitado e enquanto conversávamos ele fazia algumas caretas como se estivesse sentindo muita dor. Perguntei o que ele sentia e que queria lhe ajudar mas ele recusou terminantemente mais de um aoferta de ajuda. Mesmo assim, percebendo que o ser sofria ajudamos assim mesmo. Ele ficou com mais raiva ainda e ameaçou 'pular' sobre algum de nós se o tocassem e certamente se estivesse num médium com menos controle de si o faria.
Enquanto o tratávamos, os médiuns perceberam que ele tinha algo no peito, no local onde deveria estar o coração. Havia um buraco e dentro um objeto com vários fios que se ligavam ao corpo dele. Este artefato era controlado à distância e emitia choques elétricos neste ser, sempre que seus 'controladores' percebiam que ela poderia fraquejar em sua vontade e amenizar seu ódio. Este ser era uma espécie de robô funcionando com controle remoto.
Retiramos e destruímos o artefato, tbm fomos ao local de onde era emitido o sinal de comando e resgatamos outros seres que lá se encontravam. O ser então disse que não conseguia enteder e lhe perguntei o que. Ele disse que não entendia como alguém podia querer ajudar quem queria apenas lhe fazer mal.
Apesar de meio confuso, em sinal de 'agradecimento' ela disse que era para eu me cuidar pq estava sendo 'muito' vigiado pelo pessoal de onde ele vinha.
Este ser deve ter alguma relação conosco de vida passada que ele mesmo desconhece e foi utilizado pelas entidades trevosas para uma espécie de 'ataque suicida', pois sabiam que ele seria resgatado, entretanto, com estas manobras nossos 'amigos' trevosos sempre tentam colocar algum tipo de artefato em nós ou no ambiente da reunião, a fim de nos monitorar e/ou espionar, mas nossa equipe espiritual tbm tem suas táticas de contra-inteligência.
Abraço.

Gelson Celistre

Nenhum comentário:

Postar um comentário