sexta-feira, 13 de março de 2020

Criópolis


   A dimensão astral é um universo tão vasto quanto a dimensão física e, devido à maior plasticidade de sua matéria, encontramos muitas coisas bizarras por lá. Ao atender uma criança autista que está com 3 anos e ainda não fala, apesar de fisiologicamente não ter nenhum problema no aparelho fonador, nos deparamos com uma grande cidade no astral digna de um filme de terror.
     
       Inicialmente vimos que a criança não queria estar aqui e não tem nenhuma vontade de se comunicar com ninguém, nem com os pais. Quem nasce com autismo geralmente já foi um mago ou cientista que utilizou mal sua capacidade mental e não é raro eles nascerem compulsoriamente, então o sentimento de não querer estar aqui é normal nesses casos.
     Mas também sabemos que muitos magos e cientistas com maior poder e conhecimento também promovem a própria reeencarnação, para renovar sua energia, em corpos com algum distúrbio mental que propicia a eles se manterem desdobrados com a personalidade de mago ou cientista, sem perder seu poder e conhecimento.
     Ao averiguar a razão da criança ter nascido autista nos deparamos com ela desdobrada no astral, acorrentada em uma cela, com muito ódio, uma energia tão densa que o médium que sintonizou com ela chegou a vomitar. Tive que dar uns passes para melhroar sua energia e para que ele se acalmasse e pudesse incorporar para conversar comigo.
     Esse espírito viveu no antigo Egito, milhares de anos atrás, era um sacerdote-médico-cientista e se chamava Résmen. Ele fazia experimentos meio frankenstein, só que misturando partes de humanos com animais, tentando criar seres com a aparência dos deuses egípcios, meio humanos meio animais.
     Résmen fazia esses experimentos com escravos e com trabalhadores das classes baixas que apresentavam alguma doença. O objetivo era criar um ser híbrido que pudesse realizar tarefas, trabalhos, mas que tivesse características animais que lhe facilitassem essas tarefas. 
     Não sei se ele obteve algum sucesso em vida, mas quando morreu, e ele foi enterrado com muita pompa numa pirâmide com todos os seus ajudantes e escravos, mas no astral ele descobriu que era muito mais fácil metamorfosear as pessoas, bastando usar o poder mental, que ele tinha bastante.
     No astral Résmen fundou uma cidade que ele chamava de Criópolis, pois era a cidade da criação, tudo criação dele, onde ele era um deus. Essa cidade era imensa, como se fosse uma grande cidade aqui do físico, com ruas e prédios, sistema de esgoto, tudo que uma cidade tem.
     Segundo nossa equipe espiirtual havia mais de um milhão de seres vivendo nessa cidade, mas totalmente humanos era um número entre 150 e 200, o restante, mais de um milhão, era todo formado por espíritos metamorfoseados em híbridos de animais e seres humanos.
     Encontramos seres com corpo de cavalo e a cabeça "humanizada", que transportava cargas, uma ratazana que era o espírito de uma mulher e que se alimentava dos dejetos energéticos no esgoto da cidade, um urso com rosto humanizado que andava sobre duas patas e era um guarda, etc.
      E o mais bizarro é que desse mais de um milhão de seres cerca de 40% são pessoas que estão lá em desdobramento, ou seja, são pessoas encarnadas que estão com uma frequência aberta nessa cidade e que aqui no físico executam tarefas semelhantes às que desempenham nessa cidade. Dos que citei, o cavalo trabalha com transporte aqui no físico, a ratazana é auxiliar de limpeza e o urso é um delegado de polícia. Esses seres zooantropomorfos eram também negociados com outras cidades e seres que precisavam de "animais inteligentes" para diversos tipos de trabalhos.
      Résmen promovia uma reencarnação dele a cada 500 anos, para renovar seu corpo astral e não ser atraído para regiões mais densas do umbral. Na última vez que ele havia reencarnado o Novo Mundo estava sendo descoberto e ele foi um mago alquimista. Para sua encarnação atual ele planejou que seria um médico cientista, mas algo saiu errado.
      Criópólis tinha uma elite de pessoas "normais" com uma população flutuante como já dissemos entre 150 e 200 pessoas, pois alguns deles por necessidade também precisam reencarnar periodicamente, muito mais vezes do que Résmen, que na realidade era um déspota, um espírito extremamente egoísta e essa classe de elite, que eram seus ajudantes e que foram sepultados com ele numa pirâmide para servi-lo no além, tinham muito medo dele, pois se por qualquer motivo ele se irritasse transformava um deles em híbrido de animal também, fato que já havia ocorrido mais de uma vez.
      Ocorre que esses ajudantes estão há séculos tramando um golpe para tirar Résmen do poder e o momento escolhido foi quando ele tivesse que reencarnar parte de sua consciência, como agora, pois ele precisaria da ajuda deles para oprocedimento e por momentos ficaria fragilizado.
      E assim aconteceu, no momento em que ele foi acoplado ao óvulo eles conseguiram prendê-lo. Vimos que as correntes que o aprisionavam eram espíritos metamorfoseados, a cela também, tudo foi muito bem planejado utilizando espíritos que Résmen havia utilizado nos seus experimentos e que por isso contraiu karma com eles.
      Depois que prenderam Résmen a cidade passou a ser administrada coletivamente por essa classe de elite, com uma espécie de Conselho. Me lembrou a revolução burguesa que destronou os reis no passado. 
      Conversei com um representante desse Conselho e ele me contou que eram leais a Résmen até perceberem que ele não era leal a eles, apenas os usava sem nenhuma consideração. Disse que levaram séculos para perceber que podiam fazer algo contra ele e que demoraram mais alguns séculos até conseguir.
     Eles provocaram algumas modificações na mente reencarnante de Résmen para poder prendê-lo, o que provocou o autismo, além de terem colocado artefatos no seu cérebro e de terem criado campos de força ao redor dele com várias camadas, para impedi-lo de sair do corpo e de alguma forma fortalecer sua consciência que ficou aprisionada na frequência de Résmen.
     Foi um trabalho que demandou vários dias, tanto para nossa equipe espiritual quanto para a equipe do físico, dirigente e médiuns, que trabalharam em desdobramento para desfazer as mutações bizarras que havia na cidade de umbralina de Criópolis.
     Pais e parentes da criança são parte da população flutuante da cidade, que estavam reencarnados, os mais leais a Résmen. Quanto à criança autista, efetuamos um tratamento para que ela tenha vontade de falar e de viver aqui na Terra, pois para sua cidade no astral ele não volta mais. Apagamos da mente dele a frequência e com ela se foi o poder mental que ele tinha. Daqui pra frente vai estar sujeito as leis da reencarnação como todos nós.

Gelson Celistre






Nenhum comentário:

Postar um comentário