quarta-feira, 5 de fevereiro de 2020

Aborto: Certo ou errado?

     O aborto ainda é um assunto polêmico. Existem opiniões contrárias e favoráveis e cada lado tem seus argumentos. Algumas pessoas perguntam qual é a visão da apometria sobre isso e o que eu respondo é que a apometria não tem visão nenhuma, pois apometria não é uma doutrina, nem religião e nem filosofia, ela é apenas uma técnica, uma ferramenta, e não possui um corpo ideológico com regras e prescrições do que seja certo ou errado. 

      Nascimento e morte são momentos importantes em nossa vida pois costumam ser determinados pelo karma principal que estamos resgatando. Então nascer ou não nascer, ser abortado, tem muito a ver com o karma do espírito. 
      Inicialmente vamos deixar claro que a mulher que aborta não está automaticamente condenada ao inferno ou a ficar vagando pelo umbral até que o espírito que ela abortou a perdoe. De igual modo o espírito abortado não é um anjinho que vai para o céu.
     Somos todos espíritos em evolução e o fato de nos encontrarmos em forma fetal não nos torna melhor do que somos. Evidentemente o período de gestação do feto é um momento de extrema fragilidade para o espírito, pois se encontra totalmente indefeso, por este motivo dificilmente consegue escapar do seu karma.
       Vou relatar aqui o que costuma acontecer com o espírito que foi abortado e com a mulher que o abortou, na prática, sem pieguismo ou mistificação.

Antes do nascimento

    Antes de nascer o espírito geralmente se encontra no astral com a personalidade que teve na última existência, e na idade cronológica em que morreu, por exemplo, quem morreu velho está velho, quem morreu criança está como criança. Digo geralmente porque pode ocorrer da pessoa morrer e assumir a personalidade de outra vida, bem como alguém morrer criança e assumir a personalidade adulta da existência anterior.
    O que importa no caso é que independente de como esteja no astral, no momento em que o espírito se liga a um óvulo fecundado ele passa por um processo de desconstrução do corpo astral, passa a diminuir, regredir as etapas, de velho para jovem, de jovem para criança, de criança para bebê, até sumir dentro do óvulo.

Durante a gestação

       Como o corpo astral do espírito se desconstruiu para o novo renascimento, durante a gestação ele está com o formato que o feto estiver, entretanto, não é incomum os médiuns o verem como uma criança e as vezes com a aparência que tinha antes de iniciar o processo de diminuição. 
       Durante a gestação a mente do espírito está ali, enquanto o corpo físico está se formando ele sente as energias ao seu redor e tem consciência do que está acontecendo, sendo que esse grau de consciência depende do grau evolutivo de cada um. Enquanto uns podem estar com a consciência desperta, outros podem estar num estado adormecido.

No momento do aborto

     Quando a gestação é interrompida o espírito do feto é desligado fisicamente da mãe. Seu corpo astral estava em formação juntamente com o seu corpo físico, então nesse momento ele se vê no astral sem um corpo com o qual ele possa se locomover.
     Claro que vai ocorrer uma forte reação emocional no espírito pois ele estava em processo de nascimento, estava fragilizado, a maioria quer muito nascer e não conseguir é um choque, uma grande decepção, e lógico que pode gerar nele traumas e deixar sequelas.

Depois do aborto -  Como fica o espírito que foi abortado

      Depois do aborto o espírito pode se manter com o formato de um bebê e permanecer assim grudado à mãe, ou pode retornar à personalidade, geralmente adulta, que tinha antes de iniciar o processo de gestação.
       Nos casos em que ele fica grudado à mãe tem casos onde ele fica sempre como um bebê e tem casos onde ele vai crescendo no astral como se tivesse nascido. Isso depende do estado mentoemocional dele no momento do aborto e dos sentimentos que ele têm pela mulher (mãe) e pelos sentimentos que ela tem por ele, se sente remorso ou culpa ou se sente repulsa ou nada sente pelo feto.
      Essas são as situações mais comuns. Existem outros casos menos frequentes onde algum grupo socorrista recolhe o espírito abortado e levam para clínicas especializadas no astral, berçários, mas esses casos são uma minoria pois a quantidade de abortos no mundo é muito grande, e tem os casos onde espíritos das trevas recolhem esses espíritos abortados em forma fetal para experimentos e outras finalidades deploráveis.
      Mas o mais comum mesmo são essas duas situações, ou fica grudado na mãe como bebê ou volta a ser adulto e vira um obsessor dela.
    Esse processo todo ocorre naturalmente pela interação entre as energias do feto e da mãe, pois não existe algum espírito "fazendo o parto" na hora do aborto. 
    
Depois do aborto - Consequências para a mulher que abortou

     A consequência direta mais comum para a mulher e que ela pode sentir na mesma vida onde abortou é arrumar um obsessor. Dependendo da índole do espírito que ela abortou ele pode passar a perturbar os relacionamentos dela, fazê-la sentir remorso e culpa, e isso pode causar depressão e em alguns casos até levá-la ao suicídio.
     Também o aborto pode gerar no corpo espiritual algum problema que dificulte uma nova gravidez. E tem que se ter em mente quando é um caso isolado ou eventual ou quando a mulher faz vários abortos, tudo isso pesa nas consequências que ela vai sofrer.
      A consequência mais comum para a mulher em vidas futuras é ela desejar muito ser mãe e não conseguir, mas isso geralmente ocorre com mulheres que fizeram muitos abortos, sendo os casos mais comuns entre prostitutas, cafetinas, aborteiras e bruxas que sacrificavam bebês.
     Também pode ocorrer no futuro dela querer muito nascer quando estiver no astral e ser vítima de um aborto, é a lei do retorno. Aquilo que fazemos os outros passar vamos ter que passar também.
      Existem cidades astrais onde espíritos hipócritas se arrogam o poder de julgar os demais e em algumas onde são metidos a puritanos condenam as mulheres que cometeram abortos, mas são cidades em regiões das trevas, e esse seres são igualmente das trevas. Se a mulher for parar num lugar desses não é exclusivamente por conta do aborto mas por ter uma frequência geral baixa ou ser uma má pessoa mesmo.

    Não temos pretensão de esgotar o assunto, mas de esclarecer algumas questões pois temos efetuado vários atendimentos à distância onde nos deparamos com casos de abortos e observamos que as mulheres carecem de informações objetivas e reais sobre o que acontece com elas e com os espíritos abortados.
     Para finalizar, quando atendemos um caso de aborto, não efetuamos julgamentos sobre o aborto ser certo ou errado, nem condenamos a mulher, apenas ajudamos a ela e ao espírito que foi abortado, para que ambos deixem de sofrer e encontrem a paz.

Gelson Celistre

Um comentário:

  1. Excelente o texto, inclsuive para quem quiser saber algo mais a respeito, recomendo que baixem os seguintes livros espiritas em PDF:

    OS ABORTADOS
    http://bvespirita.com/Os%20Abortados%20(psicografia%20Nercio%20Antonio%20Alves%20-%20espiritos%20diversos).pdf

    NÓS ABORTAMOS
    http://bvespirita.com/Nos%20Abortamos...%20(psicografia%20Nercio%20Antonio%20Alves%20-%20espiritos%20diversos).pdf



    ResponderExcluir