quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020

Exu Sete Velas

     Esse mês parece que estamos na temporada de exu. Hoje em outro atendimento me deparei com mais um espírito dessa linha. Após resgatar nosso consulente, que estava desdobrado e preso dentro de um cemitério, por conta de um trabalho feito por orientação desse exu, que se aprensentou como Exu Sete Velas, conversei um pouco com ele.



       Não sou especialista mas sei que quando tem o "sete" no nome o cabra é forte, porque atua nas Sete Linhas, mas o cidadão não parecia muito à vontade falando comigo, disse que não queria estar ali, queria ir embora e tal.
      Perguntei de onde veio o nome e ele respondeu que o nome era porque ele ilumina os caminhos das pessoas e aí perguntei quem o nomeou exu.
      Esses seres que atuam como exu costumam querer meter medo nas pessoas e se arrogam de poderosos. Lembrando que existe a verdadeira religião onde o exu só atua no bem e a "religião" onde se faz trabalho de magia negra para qualquer finalidade, que é onde esse tipo de ser atua.
      Eu lhe perguntei o que ele fazia antes de ser exu e ele disse que não queria falar sobre isso, mas querendo ou não fiz ele lembrar da última encarnação que teve para que o médium no qual ele estava incorporado pudesse ver com mais facilidade, pois tem coisas que eles não querem falar e nem que a gente veja, e tentam dificultar.
     Nosso amigo na última encarnação era uma pessoa comum, negro nascido e criado numa favela no Rio de Janeiro e teve vários empregos de serviços gerais a motorista. A mãe dele frequentava um terreiro e ele ia com ela desde criança. 
     Quando adolescente ele passou a ajudar no terreiro, tipo um cambono, fazia tudo que fosse preciso e quando faltava alguém ele até tocava o tambor. Ele gostava do terreiro e estava sempre por lá, por isso não estranhou que logo que morreu, ele teve um AVC aos 66 anos pois fumava e bebia um pouco demais, acordou no terreiro fazendo as mesmas coisas e outras menos nobres no astral.  A realidade é que ele foi aprisionado após a morte, mas acreditava que foi para lá porque quis.
     Perguntei como foi que de serviçal ele passou a exu e ele disse que mostrou serviço, sabia fazer as coisas, que estudou muito para estar ali e que a "ascenção" dele foi natural. Mas não era bem essa a verdade. Ele ficou de serviçal muitos anos naquele terreiro e de fato aprendeu o serviço lá, mas não lhe deram oportunidade ali e então ele saiu a procura de terreiros novos até que encontrou um onde conseguiu uma "vaga" de exu e aí fugiu. O terreiro onde estava agora era no estado de São Paulo, ou seja, teve que mudar de estado para conseguir uma "promoção".
      Mas para finalizar informei a ele que como estava atuando com magia negra seria preso e seria encaminhado para reencarnação. Ele esbravejou, não queria, disse que deu duro para estar ali e tal, mas já passamos do tempo da contemporização, quem insiste no mal vai arcar com as consequências.

Gelson Celistre


Um comentário:

  1. Mais um de seus relatos esclarecedores. Se me permite Celistre, e para quem tiver interesse em saber como alguem comum e que muito errou no mundo fisico, pode ressurgir das cinzas como um exu no astral, deixarei um link em formato PDF do excelente livro de Rubens Saraceni, O Guardião da Meia Noite...

    https://asdfiles.com/2Mj4B

    ResponderExcluir