sábado, 15 de fevereiro de 2020

Exu Sete Caveiras

     Um dos exus tidos como dos mais poderosos, mestre em magia, rei da linha dos caveiras, a história de hoje é de Exu Sete Caveiras, também chamado de Dr. Caveira.  



     Nosso consulente acordou durante a madrugada, começou a se sentir mal e vomitou por várias horas. Isso foi na hora exata em que um trabalho de magia negra estava sendo despachado numa encruzilhada, onde se encontravam o pai-de-santo e a pessoa que encomendou o trabalho. 


     Dr. Caveira foi pago com um "quatro patas", tendo lhe sido prometido mais um quando o trabalho fizesse efeito, ou seja, como era trabalho de morte, seria quando o consulente morresse em razão do trabalho, o que provavelmente ocorreria se não tivéssemos desmanchado o trabalho do Sete Caveira.
     Identificamos a situação e puxamos o exu para bater um papo. Até então ainda não sabíamos o "sobrenome" do exu, só tinhamos visto que a entidade era dessa linha de trabalho. Perguntei qual era o nome dele e o sujeito disse que não ia falar, porque sabia que eu estava escrevendo sobre exus e que isso não era para conhecimento de todos, só dos iniciados.
     Mas temos nossos recursos para descobrir o que queremos e fiz o médium ver na mente dele como se autoproclamavaApós as apresentações de praxe onde ele diz que é poderoso, um rei, que faz e acontece, que eu não ia conseguir desmanchar o trabalho dele, continuei o papo com o Dr. Caveira e perguntei há quanto tempo ele era exu, ele respondeu que há muito tempo, o medium viu que ele tinha alguns escravos, 15 para ser exato, e eu jocosamente disse a ele que para um "rei" eram poucos, ao que ele respondeu que não precisava de muitos, mas que fossem bons.
    Acontece que uma das coisas que o médium viu na mente dele e já havia me repassado é que ele tinha interesse pessoal no consulente, viu que ele queria escravizar o espírito dele após a morte.
     O exu não estava querendo falar então dei um comando para ele lembrar da última encarnação, para o medium poder ver como foi, ele resistiu, não queria que víssemos, mas por fim tudo se descortinou.
     Esse Exu Sete Caveiras era um guerreiro na África e lutou bravamente antes de ser capturado e traficado para o Brasil, mais especificamente aqui para o Rio Grande do Sul, onde assim como centenas de outros escravos, foi aliciado para lutar na Guerra dos Farrapos, com a promessa de que ganhariam sua liberdade após o término do conflito. 
     Ele fazia parte da tropa dos Lanceiros Negros, uma tropa de elite formada por escravos que foi covardemente traída pelos seus próprios comandantes, um episódio vergonhoso da história deste estado. Em setembro do ano passado fizemos um grande resgate desses espíritos, na data comemorativa da Revolução Farroupilha.
      Após ser traído e morto naquele episódio, o Sete Caveiras no astral passou a caçar os responsáveis pela sua desgraça, desde os que o capturaram e traficaram da África e o comercializaram aqui, até aqueles que massacraram a ele e a seu povo na Traição de Porongos.
     Esses 15 escravos que ele mantinha são alguns dos espíritos que ele já havia conseguido capturar e o nosso consulente seria o 16º, pois também estava sendo caçado por este exu. Justamente por terem ligações kármicas é que a magia "pegou" no consulente e poderia tê-lo levado a óbito.
    Nós libertamos os espíritos escravizados por ele e embora o exu acreditasse ser um espírito livre, era escravo do ódio e da vingança, preso a um evento ocorrido há mais de 150 anos. O Exu Sete Caveiras foi acolhido pelos espíritos ancestrais africanos que trabalham conosco, que vão ajudá-lo a seguir seu caminho evolutivo dentro da lei a partir de agora.

Gelson Celistre

Nenhum comentário:

Postar um comentário