quarta-feira, 13 de março de 2019

Bruxaria ancestral

     Recebemos uma solicitação de atendimento de um homem com cerca de 40 anos, cujas queixas eram as seguintes: "Venho escrever este email pedindo ajuda, pois acredito ter perdido o controle sobre minha vida devido a fatores que não posso lidar sozinho. O fato de ser eu usuário de crack -o qual eu não quero usar - e alcoolista - doença que tenho a duros panos tentar manter controlada - me faz acreditar que algo está me usando. Há tres meses não aparece nenhum serviço na minha oficina, as contas se empilham e a droga aparece. Todas as noites eu me encaro no espelho e não mais me reconheço, algo me segura de frequentar uma igreja, seja qual for, e é algo que sei que preciso. Já tive internaçoes, as quais eu mesmo procurei em várias ocasiões. Tudo fica bem no começo mas não leva muito tempo e cai tudo por terra. Talvez minha força de vontade seja fraca ou o "desejo" pela substancia seja mais forte que eu - coisa que duvido - não sei, mas sei que a série de fatos que tem ocorrido não são deste plano. Tem algo grudado em mim me sugando. Minha mulher, ou ex-mulher, não sei mais... me levou em um centro de umbanda para que eu parasse de beber, mas não parei. Depois disso o que estava ruim ficou pior. Não tenho ânimo para nada, não consigo dormir nem ficar acordado.... entro madrugada mexendo no meu carro e olhando tv....dormindo durante o dia... não tá certo. Não é a vida que quero pra mim mas não consigo entender o que está me puxando para baixo. Tenho conhecimento que sou capaz, sei que posso, mas sozinho não consigo. Preciso de algo que me abra a mente e me liberte do mal que tomou cobnta da minha vida. Espero que possam me dar um caminho..."




     Eu enviei o e-mail confirmando o dia do atendimento e três dias depois o homem cometeu suicídio. Fomos informados pela esposa dele cerca de duas semanas após a morte, uma semana antes da data agendada para a consulta, e resolvi investigar como ele estava no astral. 
      Rastreando o suicida encontramos um local no astral onde praticavam a mais pura bruxaria ancestral, uma bruxaria raiz mesmo, nada de gente brincando de ser bruxa. Era uma região cheia de cavernas e choupanas numa floresta sombria. Em vidas passadas o consulente suicida foi um bruxo e pertenceu a este grupo, que tinha ramificações em todo o mundo, em vários países, em todos os locais onde se pratica a bruxaria ancestral verdadeira. Eram muitos bruxos, milhares, e o trabalho de desarticulação desse bando se estendeu por vários dias com muita gente da nossa equipe espiritual envolvida. Havia muitos espíritos presos, frutos de sacrifícios, rituais, abortos e assassinatos.
     Descobrimos que eles fizeram o homem cometer suicídio justamente temendo ser descobertos, caso ele viesse na consulta. Vimos também que esse homem estava meio que perdido desse grupo de bruxos, já havia se desgarrado há algumas vidas, mas quando ele foi levado ao tal "centro de umbanda" (provavelmente se trata na realidade de um terreiro onde se pratica a baixa magia negra e não umbanda) um dos espíritos que trabalhava no astral do centro, que era desse grupo de bruxos, o reconheceu e reativou a conexão, pois eles usam os bruxos que estão encarnados para retirar energia e para outras coisas menos nobres.
     Apesar de já estar em outra dimensão o consulente acabou sendo atendido e agora vai ter a oportunidade de se livrar da dependência química.

Gelson Celistre
     

Nenhum comentário:

Postar um comentário