segunda-feira, 18 de janeiro de 2021

Magia negra evangélica

     É comum sempre associarmos trabalhos de magia negra aos terreiros, bruxos e feiticeiros, mas já nos deparamos em várias situações com casos de magia negra evangélica e vou relatar dois casos que atendemos hoje e que envolvem esse tipo de prática.

    Vamos estabelecer a grosso modo que magia é a manipulação de energias sutis para se obter algum fim, sendo que ela é negra quando esse fim é prejudicar alguém. Essa parte nem sempre é facilmente identificável, quando se está fazendo o bem ou mal, pois geralmente quem faz magia intencionalmente muitas vezes é levado a crer que está só se defendendo, ou acredita estar fazendo um bem as vezes. O grau de entendimento e o envolvimento emocional afetam essa percepção nas pessoas.

    Mas enfim, como pode os evangélicos que são totalmente contra os macumbeiros, o povo de terreiro, fazer magia negra? Eu explico: o componente principal de qualquer magia é a força mental, é ela que aglutina e direciona as energias para a finalidade desejada. Num trabalho de magia a parte material como velas, incensos, plantas e objetos diversos são elementos acessórios que servem para criar uma conexão entre a vítima da magia e a finalidade que se deseja obter com o trabalho de magia. Geralmente servem também pra facilitar para quem está fazendo o trabalho mentalizar o que se deseja.

    Nas igrejas evangélicas eles não usam os mesmos elementos acessórios que nos cultos afro, mas usam outros elementos com o mesmo fim, por exemplo, o nome de uma pessoa para quem se vai rezar num papel, uma peça de roupa da pessoa que é levada para ser benzida, correntes de oração que duram dias ou meses e outras práticas que eles tem que servem de elementos acessórios para a magia, e que com a ajuda do pastor ou outra pessoa que está orando, que representa a parte mental do trabalho, provoquem o mesmo efeito de um trabalho de magia feito em terreiro. A oração com a intenção de provocar algum efeito em alguém em quem a pessoa está pensando é um trabalho de magia.

    Um dos casos uma mãe que não quer que a filha reate o relacionamento com um homem com quem tem uma filha e que vai orar numa igreja evangélica para que Deus a ajude com isso provocou o aprisionamento desse homem no astral por um grupo de 50 crentes desencarnados que depois de mortos vivem na igreja ainda parasitando os irmãos vivos e se achando enviados de Deus para fazer justiça.

    O outro caso foi mais bizarro, também a mãe e a irmã de uma mulher cujo marido se separou para ficar com outra foram orar na igreja para que essa mulher que elas demonizaram recebesse o que merecia. A tal mulher foi presa no astral por um grupo de crentes e a levaram para um local no baixo umbral onde existia um inseto gigante, uma espécie de formiga-aranha, que tecia ao redor das pessoas uma teia que as deixava como se estivessem num casulo, e as vampirizava.

    Essa formiga-aranha era grande mesmo, tinha uns 7 metros de altura por uns 16 de comprimento. Além da mulher que estávamos atendendo havia mais de 700 pessoas presas lá nesses casulos, todas vítimas de orações de crentes, todas pessoas encarnadas que estavam presas lá em desdobramento, para que suas vidas não andem pra frente, para que não prosperem, etc. 

    E o interessante é que a formiga-aranha gigante era o fundador dessa igreja evangélica onde as mulheres frequentavam e já estava nesse local no baixo astral há mais de 100 anos. Fiz ele voltar a forma humana e ele foi recolhido por nossa equipe espiritual. As pessoas presas nos casulos foram libertadas.

    Então para quem não sabe ficar desejando o mal de outra pessoa na igreja, orando ainda para que Deus ajude a que esse mal aconteça, é magia negra.

Gelson Celistre

Nenhum comentário:

Postar um comentário