terça-feira, 8 de setembro de 2020

O padre exorcista

         As pessoas de uma pequena aldeia da Europa, na Idade Media, estavam em polvorosa, muito agitados porque uma boa moça, conhecida de todos, estava possuída pelo demônio. Dizia coisas obscenas, rasgava a própria roupa e urrava com um animal. Mas por sorte havia nas redondezas um padre exorcista que foi chamado para salvar a moça da possessão.

        Esse padre já tinha fama na região e até além, pois realizava muitos exorcismos. O que as pessoas não sabiam é que esse padre tinha mediunidade de vidência e enxergava os espíritos. Ele tinha muita fé e quando via um espírito obsidiando e possuindo uma pessoas ele rezava com muita convicção e imaginava que estava colocando o espírito que via dentro de uma caixa.

        Quando o padre exorcista encontrou a moça possuída ele logo viu que havia um espírito com ela, ele fez suas orações e mentalizou prendendo o espírito na caixa, o que acabou acontecendo, e a moça foi liberta da possessão.

      Foram 48 exorcismos bem-sucedidos feitos pelo padre.  Mas as caixas que ele mentalizava para prender os espíritos, intuitivamente, eram na verdade campos de força que ele criava mentalmente nesse formato de caixa, e como tal eles tem uma duração que tem a ver com a quantidade de energia empregada na sua criação. As caixas do padre duravam alguns anos e depois disso se dissolviam sozinhas, deixando os espíritos aprisionados nelas novamente livres.

        E foi o que aconteceu, pois com o decorrer dos anos os espíritos foram se libertando e acabaram se unindo para se vingar do padre. Eles passaram a incutir ideias na cabeça das pessoas onde o padre morava que ele tinha ligação com o demônio, que tirava os espíritos por ser um deles. Ter mediunidade naquela época de fato era mesmo considerado uma coisa do demônio. Ele foi acusado de alta heresia e morreu queimado numa cruz.

        No astral os espíritos não conseguiram prender o padre, pois ele foi resgatado por um grupo de espíritos da sua congregação, e eles continuaram com seu desejo de vingança. 

         Séculos depois, nos dias atuais, o padre, a moça e sua mãe estão novamente encarnados. O padre é um jovem que começa a namorar a moça, com o total apoio da mãe, que já imagina os dois se casando. Naquela vida o espírito que possuía a moça queria se vingar porque numa vida anterior a mãe dela a proibiu de namorar com ele e ela terminou o namoro abruptamente, sem lhe dar explicações, apenas disse que não o queria mais namorar com ele.

        Na vida atual esse espírito, obsidiando a mãe do jovem e ele próprio, faz ele terminar o namoro com a moça repentinamente, sem dar explicações a ela nem a sua mãe. O espírito completa assim sua vingança, séculos depois de ter sido exorcizado pelo padre, que na vida atual também tem mediunidade, e passa a ser obsidiado por 26 daqueles espíritos que ele exorcizou e prendeu em caixas.

         É aqui que entramos na história, quando o jovem que foi o padre exorcista nos solicita um atendimento e onde descobrimos o motivo de acontecimentos que marcaram sua vida e que o perturbavam ainda, sem ele saber o motivo, capítulo que encerramos com a captura dos 26 espíritos que o perseguiam há séculos.

Gelson Celistre

    


Nenhum comentário:

Postar um comentário