quarta-feira, 9 de novembro de 2011

O açougueiro de Lyon

A astúcia dos espíritos malignos é surpreendente. Recentemente nos deparamos com um espírito que em vida passada foi um nazista bastante conhecido, Klaus Barbie,  chefe da Gestapo, também conhecido como "o açougueiro de Lyon", tamanha era sua crueldade com os prisioneiros, principalmente pelas torturas durante os interrogatórios.
Klaus Barbie, o açougueiro de Lyon, estava trabalhando
com um médium espírita ditando livros e planejando seu reencarne para 2013.
Após a guerra ele trabalhou para os EUA como espíão e depois instalou-se na Bolívia, participando do governo ditatorial do General Luiz Garcia Meza. Somente com o retorno da democracia na Bolívia em 1987 ele foi extraditado para a França, onde havia sido condenado à prisão perpétua por crimes de guerra. Ficou apenas  4 anos preso, pois morreu de leucemia na prisão em 1991.

A cara-de-pau era tanta que ele estava usando o mesmo nome, Klaus, e inclusive falando sobre como as "trevas" atacam os centros e grupos espíritas. Nos deparamos com essa situação através de um e-mail que foi enviado ao nosso grupo do Yahoo por um dos listeiros, com trechos de um diálogo entre o médium que o psicografa e o tal espírito Klaus, pois uma das médiuns quando leu a mensagem sentiu-se mal e acabou se conectando com o espírito.

Quando efetuamos a verificação e a médium sintonizou com o espírito novamente, ele já se mostrou muito irritado e começou a ameaçá-la por ela ter falado o que sentiu, dizendo que a lingua dela era muito grande, etc. Conversei um pouco com ele através da psicofonia da médium, mas ele foi bastante agressivo e relutante em falar algo. Se dizia muito ocupado e que não tinha tempo a perder comigo.

Klaus incentivou inclusive o médium com o qual trabalha e fazer trabalhos de caridade com crianças, a fim dele formar uma espécie de séquitos de seguidores para quando ele reencarnar. Em função de seu karma ele não pode mais adiar a reencarnação por muito tempo, por isso esse trabalho com o médium e com as crianças.

Ele tinha um grupo de seguidores no astral que ficou encarregado de vampirizar essas crianças e armazenar a energia delas para que ele possa usar posteriormente, pois mesmo estando encarnado e tendo "esquecido" seu passado, eles iriam ajudá-lo a lembrar em desdobramento e assumir essa personalidade novamente. No astral ele pegava essas crianças desdobradas e colocava um tipo de aparelho nelas para manter o vínculo com ele e para elas poderem ser acessadas.

A médium chegou a ver algumas cenas dele de sua última encarnação, onde ele, por "curiosidade", abria a cabeça de algumas pessoas e retirava os cérebros. Ele não era médico mas gostava de fazer experiências bizarras sem propósito, apenas por diversão.

Localizamos sua base no astral e quando nos projetamos lá ele tentou fugir apressado, mas o paralisamos e  prendemos em uma bolha. Retiramos os aparelhos das crianças e as mandamos de volta aos seus corpos físicos.

No astral o médium desdobrado palestrava para várias pessoas tbm desdobradas que pareciam em transe hipnótico. Cortamos um tênue fio que o ligava ao espírito Klaus, apagamos sua mente e o enviamos de volta ao corpo, assim como as pessoas desdobradas ali.

O médium ligado ao espírito Klaus tinha uma forte ligação com ele de vidas passadas e foi através da energia desse médium e da ajuda de alguns magos do grupo dele no astral que ele conseguiu evitar seu reencarne imediato após sua morte em 1991. Entretanto, agora ele teve sua mente apagada e vai ser encaminhado para reencarnação, que vai ocorrer no ano de 2013, numa cidade do interior do Brasil.

Abraço.

Gelson Celistre.

2 comentários:

  1. Caro Gerson: gosto muito de seus casos e toda semana espero ansioso por novos.
    Porém, às vezes alguns fatos me confundem. Por exemplo,parece que este e outros nazistas (que para mim foram as piores pessoas que já existiram) não permanecem muito tempo no astral e não sofrem as consequências de suas atrocidades.
    Na minha concepção, deveriam reencontrar suas vítimas em busca de vingança e sofrer por séculos nas mais profundas trevas, pois foram além de todo limite possível.
    Porém, segundo seus relatos, continuam poderosos do outro lado e logo retornam à carne, aparentementemente em condições normais como qualquer um, sem deformidades, nada...
    Gostaria que vc comentasse sobre isso, pois parece que até no além há os que têm imunidade e nunca têm o retorno de seus atos, enquanto outros (como as vítimas de assassinatos, sacrifícios)sofrem por muito tempo sem qualquer auxílio.
    Aguardo sua resposta.

    Fábio O.C.

    ResponderExcluir
  2. Oi Fábio,

    Nem sempre o carma gerado numa vida "amadurece" e a pessoa já o resgata na vida seguinte. Cada caso é único e nós não podemos ter uma visão ampla do karma de um espírito apenas por uma encarnação dele. O universo funciona sob leis e mentes inteligentes conseguem manipular seu karma utilizando outras leis.
    Além disso, ninguém sofre sem merecer. Se sofremos algo de ruim é pq já fizemos coisa pior para os outros em vidas passadas. Se esses espíritos (nazistas) renascessem e fossem resgatar seu karma, que tipo de situação vc acha que eles viveriam aqui na Terra para resgatar seus atos?

    ResponderExcluir