quinta-feira, 7 de julho de 2011

A gueixa

Os problemas

Mulher solteira, trinta e poucos anos, sente fortes dores de cabeça, irritabilidade, depressão, dores no fígado (ela acha que são por conta dos analgésicos que toma pra dor de cabeça), acorda cansada e tem problemas de relacionamento familiar. Foi atendida por um grupo de apometria em SP em janeiro (fazem atendimento em duplas, um doutrinador e um medium) e na hora do atendimento sentiu uma dor de cabeça muito forte e tbm havia feito na mesma época uma cirurgia espiritual num outro centro tbm em SP.

Num segundo atendimento em abril (de apometria) no mesmo local, apesar de estar em outra sala, ela percebeu que incorporou  um obsessor muito furioso que dizia que: "... ela é minha!". Identificaram que ela tem mediunidade e aconselharam a desenvolver. Interessante que lhe disseram após a consulta que 70% do problema dela havia sido resolvido, o resto só dependia dela...

Ela tbm sonhou que o pai, falecido há cerca de dois meses, vinha lhe dar "passes", e no sonho ele estava bem, feliz, e numa espécie de hospital (morreu por insuficiência pulmonar e provavelmente tinha câncer na garganta tbm). Ela já havia sonhado com ele em regiões umbralinas antes e acreditou que o atendimento de apometria, onde comentou isso, ele tivesse sido socorrido. Além disso, a consulente nos disse que pretende morar no Japão, onde já morou uns anos, sendo que quando esteve lá ficou muito doente e teve que retornar ao Brasil.

As causas principais

As causas principais são a mediundiade não desenvolvida e o retorno cármico de ações negativas cometidas por ela no passado e atualmente em desdobramento inconsciente. Se ela utilizar suas faculdades mediúnicas para auxiliar os espiritos sofredores pode melhorar em muito sua qualidade de vida minimizar os efeitos cármicos que está sofrendo. Entretanto, apesar de lhe terem dito que 70% do que ela tinha havia sido resolvido, ainda haviam algumas coisas com ela, conforme relato a seguir.

As causas acessórias


As bruxas (relacionado aos problemas familiares)


A consulente e suas irmãs da vida atual foram todas bruxas e participavam de rituais de sacrifício humano onde mataram muitas pessoas, inclusive crianças. No astral ainda havia muitos espíritos que foram vítimas desses rituais em extremo sofrimento, com partes de seus corpos esquartejados, dilacerados, havia espíritos de crianças pendurados pelos pés, enfim, era uma situação terrível.

Muitas culturas ancestrais realizavam rituais com sacrifício
humano, o que tbm era comum na Idade Média em cultos satânicos ou rituais de bruxaria.
Ela e uma de suas irmãs, com a qual ela tem grandes problemas de relacionamento, eram rivais pela liderança desse grupo de bruxas e havia uma forte hostilidade entre elas, o que ainda persiste na vida atual, inclusive pq o fato de viverem numa mesma casa ajudava a manter essa frequência aberta. Resgatamos os seres, apagamos as mentes dos encarnados desdobrados e destruímos o local.

Havia um ser com chifres, com o corpo todo negro, que era quem "recebia" essas oferendas. Ele tinha vários outros grupos de bruxas ligados a ele, além de locais onde realizava experiências macabras, que foi preso, sendo que os resgatamos os espíritos que estavam nesses outros locais, que eram muitos.

O pretendente (relacionado ao fato de não ter um companheiro)


Havia um espírito masculino junto da consulente, segurava uma adaga numa das mãos e seu corpo estava todo ensanguentado, retalhado por cortes. Junto desse espírito havia um outro espírito, feminino, este em péssimo estado, parecendo "podre".

A história desse casal de sofredores é a seguinte. Na vida passada onde a consulente era bruxa, havia um rapaz que estava loucamente apaixonado por ela, a ponto de fazer qualquer coisa para conseguir isso. Ela então lhe disse que se ele entrasse para a seita dela que eles poderiam ficar juntos. Para isso ele teria que participar de um ritual, que consistiria em ele "dar seu sangue", e depois disso eles estariam ligados para sempre.

Na hora do ritual ela lhe deu uma adaga e disse para ele fazer um corte no braço, deixando o sangue escorrer. O rapaz estava meio que fascinado por ela e num estado de extrema excitação nervosa. Ela sedutoramente o mandou fazer outro corte, e mais outro, até que ele desmaiou de fraqueza e veio a morrer ali mesmo.

O ritual estava sendo realizado dentro de uma gruta um pouco distante da aldeia onde moravam e o corpo ficou ali. Acontece que esse rapaz tinha uma oficialmente uma noiva, que o procurou desesperadamente depois do sumiço dele na aldeia, e que quando o encontrou ficou desesperada, em estado de choque, e ficou junto ao corpo do rapaz dentro da tal gruta até morrer tbm. A noiva, o espírito que parecia "podre" dizia que jamais permitiria que ela tivesse um homem... Resgatamos o casal e os levamos para atendimento.

A gueixa (relacionado a acordar cansada e as dores no "fígado")

Em outra vida a cosulente já havia vivido no Japão e foi uma "gueixa", uma espécie de prostituta. Quando ela esteve morando lá ela abriu essa frequência de vida passada e atraiu para si vários espíritos de ex-clientes, entre outras coisas. Quando ela se desdobra, principalmente durante o sono quando é mais fácil de sermos vampirizados, ela se encontra com esses espíritos para fazer sexo. Como eles estão desencarnados em sua maioria acabam sugando as energias dela, por isso acorda cansada e com dores pelo corpo.

Gueixa
Dessa frequência tbm ela puxou um espírito em forma fetal que ela havia abortado naquela vida de prostituta, um de muitos. Ligado a ela tbm estava um espírito de um militar japonês, que era o pai desse feto que ela abortou. Ele era cliente dela e tbm era apixonado por ela, quiz retirar ela daquela vida e casar com ela, que recusou pq gostava do que fazia. Ele ingenuamente queria até ajudá-la mas não tinha condições nem de ajudar a si mesmo.

Conversando com ele, incorporado numa das médiuns, perguntei quando ele havia encontrado a consulente nesta vida e ele me disse que foi no Japão, quando ela esteve lá, e que ela conhecia uma outra moça que fora filha dele em outra existência. Quando ela voltou ao Brasil ele veio acompanhando ela, pois gostava dela. Resgatamos o feto, que estava grudado na lateral do corpo astral da consulente, e o velho soldado japonês.

Este caso costumo chamar de ressonância vibratória geográfica, pq ele ocorre devido à ligação geográfica terrestre com locais plasmados na dimensão astral. Se ela não tivesse ido ao Japão não teria aberto essa frequência de vida passada onde foi gueixa.

Situação geral

Estas situações todas ocorrendo em conjunto eram responsáveis pelos demais sintomas da consulente, como irritabilidade, dores de cabeça, depressão, etc. Uma melhora considerável somente com o "desenvolvimento" mediúnico, como mencionado anteriormente, e com mudanças nos padrões de pensamento e sentimento, o que não ocorre de um dia para o outro.

Entretanto, devido ao tipo de karma que a consulente está resgatando nessa vida, se ela não se envolver em alguma atividade espírita/espiritual que lhe propicie direcionar suas energias para alguma finalidade que lhe gere um karma positivo, ainda vai ter muitos outros problemas, além de não conseguir "resolver" estes.

Sobre o pai recentemente falecido, que ela imaginou já haver sido socorrido, encontramos ele numa região umbralina purgatorial e não nos foi permitido resgatá-lo, devido à ausência de merecimento por parte dele, que ainda precisa "purgar" alguns fluídos tóxicos e tbm pensamentos e sentimentos negativos que insiste em manter.

Abraço.

Gelson Celistre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário