segunda-feira, 15 de março de 2010

Eventos cíclicos reencarnatórios

A consulente teve aos 15 anos de idade uma forte convulsão e ficou em tratamento médico com a utilização de medicamentos controlados até uns 18/19 anos, quando parou de utilizar a medicação por conta própria. Nesse período, aos 17 anos, surgiu nela uma tosse que foi diagnosticada como alérgica e que acompanha atá a idade atual (deve ter uns 45 anos). Junto da consulente havia um espírito feminino, que conviveu com ela numa existência passada, e que morreu num incêndio.


Em uma existência pregressa, ambas trabalhavam como empregadas domésticas para um viúvo, de relativas posses, que acabou seduzindo a consulenta, então com 15 anos de idade. A relação entre eles durou por dois anos, tendo ela sempre a esperança de que ele a desposaria. Entretanto, ele decidiu se casar com uma outra mulher, de sua mesma classe social,  tbm viuva, e a jovem iludida entrou em pânico vendo ruir seus sonhos de casamento com o patrão.
Revelou então aos seus pais que havia se 'entregado' ao patrão, na busca de angariar o apoio familiar na questão. Seu pai porém reagiu negativamente à notícia e a expulsou de casa devido ao seu comportamento leviano, atitude comum na sociedade há algum tempo atrás.
Desesperada, cheia de ódio por aquele que a seduzira a a abandonara sem nenhuma consideração, resolveu vingar-se e ateou fogo na residência onde viu sua vida desmoronar. Tinha então 17 anos e, juntamente com a outra empregada cujo espírito ainda a acompanhava, sucumbiu entre as chamas.
Os médiuns perceberam que naquela existência ela teve crises de nervos, que lhe causavam fortes tremedeiras. Na vida atual, ao completar a idade de 15 anos, ocorreu um evendo cíclico reencarnatório, passando ela a trazer para a vida atual aquelas sensações e sentimentos. Aos 17, possivelmente potencializado pelo efeito dos remédios, novo evento cíclico, a tosse que se originou na vida passada no momento da morte por asfixia no incêndio que ela mesma causou.
Quando alguns acontecimentos nos causam um forte transtorno emocional estes podem criar uma espécie de mácula na estrutura de nossos corpos sutis, causando o seu reaparecimento em igual período de uma vida futura. Se tivermos condições de lidar com esta situação nesta presente existência, o efeito provocado por estes eventos pode desaparecer, entretanto, se ainda não houve uma mudança significativa em nosso padrão mental, podemos continuar apresentando sequelas. No caso a consulente passou a apresentar um estigma cármico psicosomático, a tosse.
A princípio a tal tosse deve se amenizar, talvez até desaparecer completamente, com o tratamento de despolarização de memória e o encaminhamento da outra mulher vítima do fogo, que possivelmente deve acompanhar a consulente desde os 17 anos, quando o segundo evento cíclico deve ter aberto essa frequência de vida passada dela e atraído aquele espírito sofredor.
Atualmente os personagens principais daquela trama se encontram novamente em cena. A consulente tem um filho adotivo que é a reencarnação do seu antigo patrão sedutor e seu marido é a reencarnação do pai que em vida passada a expulsou de casa.


Gelson Celistre

Nenhum comentário:

Postar um comentário