sábado, 23 de fevereiro de 2019

Estigma kármico

   Estigma kármico é uma característica congênita resultante de ações de vidas passadas. O estigma kármico pode ser físico, como malformação ou ausência de órgãos internos ou externos, ou psíquico,  que se caracteriza por radicalismos, prepotência, ódios injustificados (raça, religião), vícios, etc. Doenças como autismo e epilepsia, que tem a ver com o sistema neurológico geralmente estão associados a ambos os tipos, pois a pessoa nasce com uma anomalia física e psíquica (mental).




     Na prática não é muito difícil imaginar o que uma pessoa fez para nascer com esse tipo de doença, pois pelas consequências podemos deduzir as causas. Geralmente pessoas que nascem com retardamento mental ou autismo, por exemplo, eram espíritos muito inteligentes que abusaram da sua capacidade mental fazendo muito mal a outras pessoas. Se a pessoa tem alguma malformação no cérebro pode indicar que ela cometeu suicídio (tiro na cabeça) ou que provocou danos na cabeça de outras pessoas, que pode ter sido de maneira violenta, como assassinos espancadores, ou até mesmo sendo um cientista e fazendo experimentos neurológicos. Este é o caso do consulente deste relato, que nasceu com epilepsia e toma medicamentos para controlar desde os 4 anos de idade.
     O consulente, hoje adolescente, em vida passada foi um cientista nazista ligado às ciências ocultas que fazia experimentos na tentativa de viabilizar o contato com seres extraterrestres. Os nazistas buscaram muito este tipo de coisa na ânsia de obter poder e conseguiram até manter contato com entidades alienígenas. Este cientista era ligado a um homem que se dizia mago, que tinha mediunidade, e que mantinha contato com um grupo de alienígenas. 
     Estes grupo de ETs em questão vivia no equivalente à nossa dimensão astral e prometiam repassar tecnologias de controle mental para os nazistas, de modo a que eles pudessem controlar a mente das pessoas. O cientista trabalhava num dispositivo que seria implantado no cérebro das pessoas, no alto da cabeça na parte posterior, através do qual se poderia controlá-las remotamente. Na verdade os ETs queriam é eles mesmos controlar as pessoas e estavam enganando os nazistas. Se o projeto obtivesse sucesso eles é que controlariam os humanos com esse implante.
    O cientista estava fascinado com a experiência e com a tecnologia dos aliens e queria muito ter contato direto com eles, chegou a implantar o dispositivo nele mesmo, e estava tentando descobrir como poderia ir para a dimensão astral. O tal mago que intermediava o contato com os ETs também tinha seus próprios interesses, que basicamente era aprisionar o espírito e usar a energia das cobaias. A maioria das cobais morria e o tal mago usava seus corpos para rituais, outros ficavam idiotizados pois o procedimento de implante do dispositivo implicava em abrir um buraco na cabeça da pessoa o que muias vezes danificava o cérebro. Então era um enganando o outro para atender seus próprios interesses.
     O cientista era homossexual e um dos soldados, querendo obter vantagens, virou seu amante. O cientista tinha uma auxiliar que era uma grande amiga e confidente, somente ela e o mago sabiam do caso dele com o soldado, pois a homossexualidade oficialmente não era tolerada pelos nazistas. Mas o tempo estava passando e o soldado começou a ficar com medo que descobrissem sua relação com o cientista, pois muitos já estavam desconfiados, além do que ele também tinha um caso com a auxiliar do cientista. Ele arquitetou um plano para se livrar do cientista e beneficiar a auxiliar, que era sua amante também, que basicamente consistia em denunciar ao alto comando que o cientista estava traindo a causa em benefício dos ETs, assim ele seria preso ou morto e a auxiliar ficaria no lugar dele, pois ela conhecia bem a pesquisa e seria recompensada.
     O mago descobriu o plano e avisou o cientista, convencendo-o de que ele deveria se matar para poder ficar na dimensão astral em contato direto com os alienígenas, pois estavam vindo prendê-lo. Ele estava na iminência de cometer suicídio quando vieram prendê-lo e ele acabou sendo alvejado na cabeça antes de conseguir se matar.
     Esse triângulo amoroso entre o cientista, o soldado e sua auxiliar resultou no encontro desses mesmos espíritos na vida atual. O soldado é o pai biológico do consulente, que é o cientista, e a auxiliar é sua mãe. O cientista não queria ter nascido agora, ele planejava no astral renascer muito mais tarde, quando a tecnologia terrestre estivesse próxima da tecnologia alienígena com a qual ele trabalhava na dimensão astral. Ele depois que morreu na vida passada procurou muito e acabou encontrando ETs que vivem em nossa dimensão astral e trabalhava com eles.
    Aqui temos um caso que demonstra bem como nossas relações podem ser complexas. No físico uma relação normal entre pais e filhos. No astral o filho estava desdobrado com a personalidade do cientista e o pai ainda se encontrava com ele para manter relações sexuais com a personalidade do soldado. Foi por conta dessa relação com o pai no astral que ele acabou sendo "puxado" para a reencarnação. O pai no físico começou a namorar uma mulher que era a auxiliar do cientista da outra vida e ela engravidou. Devido à ligação kármica entre os três o espírito do cientista foi acoplado ao óvulo fecundado contra sua vontade e teve uma reencarnação compulssória. Devido aos experimentos cerebrais que fazia por efeito kármico nasceu com epilepsia. Inclusive sua mãe nos relatou que ele nasceu com os ossos do cérebro abertos na região onde ele vimos que ele implantava os dispositivos nas pessoas.
     O tal mago estava no astral e ainda ligado ao consulente, mas foi preso. Esse grupo de ETs que trabalhavam com os nazi já havíamos prendido antes em outro atendimento ligado aos nazistas. O consulente aqui no físico estava tendo surtos de raiva onde ficava violento e quebrava tudo que via pela frente, e segundo sua mãe nos relatou, esse surtos "... são cada vez mais agressivos eu noto q ele tenta tirar a gente do sério pra que a gente machuque ele já q ele mesmo não consegue atentar contra a própria vida apesar de dizer sempre q preferia estar morto!
     Na verdade vimos que a intenção dele era essa mesmo, ele queria provocar uma situação de briga onde a outra pessoa para se defender acabasse matando ele. O rapaz é alto e forte e já chegou a investir contra o padrasto com uma faca. A tela etérica do consulente estava bastante deteriorada e foi levado para tratamento num hospital do astral, apagamos a mente dele como cientista e fechamos a frequência, mas devido ao seu estigma kármico, e polo fato dele ainda estar atuando no astral como na outra vida, ou seja,não obteve nenhum merecimento, pouca ou nenhuma melhora ele vai obter. 

Gelson Celistre

2 comentários:

  1. Oi Gelson, tudo bom? O que você tem á dizer sobre o Steve Bannon e seus atuais "pupilos" Trump e Bolsonaro? pelo que já estudei da numerologia de todos eles, são espíritos muito antigos e ligados a uma conspiração bestial de dominação das pessoas.

    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Essas pessoas representam os interesses das trevas.

    ResponderExcluir