quinta-feira, 21 de março de 2013

Mediunidade


     Atendimento de uma mulher a pedido do marido que, conforme nos disse: “Há um grupo de apometria em minha cidade..., mas aparentemente as 'entidades' más que acompanham minha esposa estão sempre atrapalhando os planos para um atendimento presencial aqui! De acordo com alguns médiuns locais que consultávamos, minha esposa é médium desde criança, mas por algum motivo, em algum momento ainda na infância, ela foi 'ofertada' a alguma(s) entidade(s) trevosa para 'obstruir' esse dom mediúnico que não era compreendido e bem visto pela família! Essas entidades estavam aparentemente 'adormecidas' até ela descobrir que tem dons mediúnicos e começar a tentar desenvolvê-los novamente! Desde então nossas vidas estão arruinando! ... Prestes à perder nossa casa ... Éramos prósperos, mas agora dependemos da ajuda financeira dos poucos amigos que restaram! Os médiuns locais não tem 'força' para lidar com tais entidades! Também não conseguem uma 'aproximação' ou 'visualizar' uma solução para o problema, porque as tais entidades não permitem ou se escondem nas 'trevas'! A apometria foi indicada como possível solução, mas - como escrevi no início - sempre acontece algo de errado e a sessão é adiada!”
O médium que não participa regularmente de um trabalho
espiritual vive sempre rodeado de espíritos sofredores e obsessores
     Logo que sintonizamos com a consulente foi sentido um sentimento de ódio muito grande dela pelo marido, pela intromissão dele na “mediunidade” dela. A consulente logo que percebeu que estávamos sintonizados com ela incorporou numa das médiuns e disse:

- A sessão vai contiunar a ser adiada! Sempre!!! Por todo o sempre!!! E mesmo essa daqui não vai dar certo, não vai ir adiante. O que esse imbecil quer agora??? (referindo-se ao marido).

- Sei lá, respondi, o marido é teu.

- E quem são vcs? O que querem por aqui? Vcs não tem nada com isso então não se intrometam aqui ou vou dar um jeito em vcs, como já dei em todos os outros que tentaram se meter aqui!!! Vão pagar pra ver???

- Que violência.

- Vc ainda não viu nada, continue a me perturbar aqui e aí sim vc vai ver o que é violência!! O que aquele abestalhado tá te pagando pra vc vir aqui se meter comigo?Ele é mesmo um estúpido, idiota, mas eu já estou perto de dar um jeito nele tbm! O dele já está guardado faz tempo! Ele não pede por esperar pq já fiquei sem paciência com todas essas intromissões dele nos meus assuntos! E se vc disser algo pra ele vai se arrepender e muito!

     A consulente lidera na dimensão astral um grupo de bruxos e antes dela reencarnar na vida atual teve seus conhecimentos sobre magia bloqueados por um espírito que queria o bem dela. Entretanto, como nasceu com mediunidade e os pais a levaram em algum centro espírita para “bloquear” isso, no momento em que fizeram esse trabalho de magia no centro abriram essa frequência e os outros bruxos do grupo dela começaram a sentir a energia dela e a reencontraram. Quando ela começou já adulta a tentar desenvolver a mediunidade (de maneira inadequada) esses espíritos bruxos se aproximaram dela e as lembranças dela começaram a voltar. Desde então ela se desdobra e vai “trabalhar” com esse grupo de bruxos no astral.

   Nesse grupo de bruxos houve muitas disputas internas pelo poder e ela venceu a todos, tornando-se a líder do grupo. Estes espíritos andam sempre com ela atualmente, mas não como obsessores e sim como comparsas. Eles andam com ela para protegê-la. Verificamos que a consulente tem passado apenas cerca de quatro horas por dia acoplada em seu corpo físico, sendo que no resto do tempo fica “fora da casinha”, ou seja, desdobrada nessa frequência como bruxa.

     Sempre que o marido tentou agendar alguma consulta espiritual ela desdobrada prendia os médiuns do local e dava um jeito aqui no físico de não poder comparecer, justamente para não ser descoberta agindo no astral nessa frequência. Libertamos vários médiuns que estavam presos no astral por ela e seus comparsas bruxos.

    Numa vida passada a consulente e seu marido já foram casados. Ele era muito rico e ela queria o dinheiro dele. Depois de casados ela contratou uns homens que o prenderam, amarram as pernas dele com um corda e o desceram dentro de um poço seco. Depois Jogaram sete baldes cheios de ratos dentro do tal poço. O homem ainda aguentou oito dias antes de morrer e ser devorado pelos ratos.

     Em outra existência a consulente oficiou milhares de rituais com sacrifícios humanos que envolviam orgias sexuais e canibalismo, onde os espíritos das pessoas mortas eram aprisionados no astral. Efetuamos o resgate de uma grade quantidade de espíritos nessa frequência.

     A consulente na encarnação anterior a esta era um oficial nazista da SS e torturou e matou inclusive colegas de farda, oficiais superiores a ele, para obter um cargo com maior prestígio e poder. Um desses oficiais da SS que ela torturou e ateou fogo ainda vivo é o marido atual dela nesta encarnação. Nessa vida passada inclusive como membros da SS eles trabalharam com o Klaus Barbie, o açougueiro de Lyon.

     Enquanto resgatávamos os espíritos a consulente desdobrada nos atacou junto com seu grupo de bruxos, mas foram todos contidos e presos os bruxos, sendo que a consulente teve essa frequência fechada e foi reacoplada em seu corpo físico.

     A consulente ainda está desdobrada em várias frequências, e em todas ela está ligada a seres das trevas pois em várias vidas ela se envolveu fortemente com magia negra e rituais com sacrifício humano. Tbm foi um médico que fazia experimentos com medicamentos sem o conhecimento dos pacientes e levou muitos deles à morte. Em outra existência foi um serial killer que torturou e matou várias pessoas.

    O grande problema da consulente é a mediunidade, que ela possui de modo ostensivo e que tentaram "bloquear" através de um ritual num centro espírita quando ela era criança. Mediunidade não é dom, é karma, e como karma não é opcional a pessoa fazer uso dela ou não pois a mediunidade vai se manifestar de qualquer modo. Some-se à mediunidade o karma negativo que ela acumulou em várias vidas e o resultado é desastroso para ela como espírito.
     O médium é um imã para os espíritos desencarnados e vai sempre atrair para junto dele espíritos sofredores e obsessores, além dele mesmo estar propenso a se desdobrar e se aliar a antigos comparsas de outras vidas onde fazia o mal. O médium que não participa regularmente de um trabalho espíritual, onde ele se coloque à disposição da espiritualidade para fazer o bem, vai estar sempre rodeado de espíritos e fluídos densos que vão se acumulando e acabam por criar um campo de energias negativas ao seu redor, que pode gerar perturbações psíquicas, emocionais e tbm doenças em seu corpo físico.
Abraço.

Gelson Celistre

5 comentários:

  1. Esse atendimento foi feito a distância? Pois dá a entender que sim, de acordo com a primeira frase do texto...

    ResponderExcluir
  2. Paulo Gabardo deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Mediunidade":

    Gelson, muito interessante seus relatos, me levaram a questionar certas coisas sobre a minha jornada aqui na terra. Vejo que vc é bem peitudo em relação aos magos negros, a dúvida que me surgiu é sobre que garantia vc tem de que quando desencarnar a arapuca não estará armada contra vc? Grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Paulo,

      Na verdade não tenho nenhuma garantia. Eu estive muito tempo nas trevas e decidi sair, por isso me deram a oportunidade de fazer esse trabalho, mas isso foi uma decisão que tomei há várias vidas e desde então venho trabalhando e me preparando para o que estou enfrentando agora. Não me importo com o que vai acontecer pois seja o que for tenho a certeza de que karmicamente estarei melhor do que quando nascei nessa vida.
      Abraço.

      Excluir
    2. Grato pelo retorno, muita luz para o seu trabalho. Abraço.

      Excluir