domingo, 26 de agosto de 2012

A eterna juventude

     O desejo de ser eternamente jovem e bela parece ter sido partilhado por quase todas as mulheres em todas as épocas. Na atualidade as mulheres recorrem a cirurgias plásticas e implantes mas em outras épocas recorriam à magia negra e pactos com o diabo.



     Vimos no post anterior que a consulente teve uma existência trágica em função de seu descontrole emocional e nas existências seguintes essa situação se agravou. A vida seguinte da consulente foi onde hoje é a Inglaterra.
     
     Bretanha, Ano 82 DC

          Uma mulher muito bonita, com a pela clara e os cabelos negros, estava nua numa sala com vários homens, tbm nus. Os homens estavam num estado de transe, como que hipnotizados, e ela fez sexo, um a um, com todos eles.  Após o coito os homens ficavam extremamente desvitalizados e a mulher ao contrário sentia-se rejuvenescida, pois ela retirava deles muito mais energia do que eles desprenderiam normalmente durante uma relação sexual.
     A consulente naquela existência era uma feiticeira, uma vampira sexual, que aprendeu a extrair e absorver a energia sexual dos homens para permanecer sempre jovem e bela. Ela mantinha um plantel de homens presos por vários anos, sendo que quando algum morria desviatalizado ela o substituía por outro. Eram algumas dezenas de homens.
     Na dimensão astral, atualmente, a consulente ainda mantinha essa frequência aberta e a encontramos como antes, nua e se relacionando com dezenas de homens. Havia um grupo de 58 homens com os quais ela fazia sexo no astral vampirizando-lhes as energias sexuais. Desse grupo, 40 eram espíritos desencarnados e 18 eram homens encarnados que estavam desdobrados assim como ela, provavelmente pessoas próximas dela na vida atual.
     Resgatamos os desencarnados e os encarnados foram reacoplados a seus corpos, com a mente apagada, bem como a consulente, que relutou muito em sair dessa frequência e atacou a equipe espiritual, transfigurando sua aparência, ostentando presas aparentes, como se vê nos filmes de vampiros.
     Durante um período de aproximadamente 700 anos, após essa existência na Bretanha, a consulente teve poucas passagens na dimensão física e todas foram muito parecidas com essa, onde ela tinha uma preocupação excessiva com a aparência corporal e onde utilizou o vampirismo sexual para prolongar sua juventude e beleza. Nessas vidas inclusive ela teve sempre a mesma aparência física.
     No ano de 713 DC quando ela morreu aqui em uma dessas vidas, no astral foi feita uma intervenção na mente dela por espíritos superiores, para que não voltasse a renascer e repetir as mesmas atitudes.
    Entretanto, parece que esses sentimentos afloraram do inconsciente da consulente, talvez pela abertura da outra frequência na Roma Antiga, e na dimensão astral ela voltou a praticar o vampirismo sexual. O tratamento nestes casos é fecharmos a frequência, apagando da mente da pessoa a lembrança daquela existência, mas se esses sentimentos e desejos ainda forem fortes nela provavelmente vai abrir outras semelhantes.
     A sociedade através dos meios de comunicação de massa, como a televisão, revistas, músicas, cinema, etc., promove um verdadeiro culto à juventude e beleza, principalmente a feminina, tornando o corpo da mulher uma mercadoria, um objeto de desejo, com valor monetário. A mídia explora o sexo através de telenovelas, filmes, shows, etc.
     A distorção de valores é tão grande que as próprias mulheres acabam se vendo como um objeto cujo valor está associado à forma de seu corpo, vivendo uma preocupação constante com seu peso, em intermináveis dietas, academia, cremes e remédios para emagrecer, alimentando uma indústria bilionária, que lucra tanto com as vendas de produtos de beleza quanto com a venda de remédios anti-depressivos para as que não conseguem atingir o "padrão" estipulado e estimulado pela mídia.

Abraço.

Gelson Celistre

Nenhum comentário:

Postar um comentário