quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Sequela cármica

Atendimento de uma moça com úlcera em um dos olhos (está tratando com a medicina convencional) e com fortes dores de cabeça. Logo que os sensitivos sintonizaram com ela captaram cenas de vidas passadas dela.
Uma das médiuns a viu torturando pessoas. Ela pingava nos olhos das pessoas cera de vela quente, acendia uma vela sobre o rosto da pessoa, abria-lhe as pálpebras e pingava em seus globos oculares a parafina que derretia da vela. Outra médium captou a vida seguinte a essa, tendo ela nascido cega e com debilidade mental.
A úlcera que apresenta no olho atualmente é uma sequela cármica, provocada por ressonância vibratória com uma vida anterior. Daquela existência infeliz onde ela praticava estes atos insanos, uma grande quantidade de seres jazia ainda em suas celas, aprisionados e vivendo em constante sofrimento. Libertamos este 'bolsão' de espíritos sofredores e logo outro médium escutava um ser com um machado proferindo impropérios contra nós. Promovida a incorporação em outra médium, o ser afirmava que não a deixaria escapar, pq só faltara ela para ele terminar o 'serviço'. Afirmou que queimara várias bruxas como ela e que costumavam abrir a cabeça delas com um machado pq, segundo lhes diziam os inquisidores, por dentro a cabeça das bruxas era diferente.As dores de cabeça que ela sentia eram do machado de seu algoz constantemente lhe partindo o crânio.
Conversamos com este ser o convencemos a procurar uma outra atividade. Era mais ignorante do que mau, continuou a fazer no astral o que sabia fazer quando encarnado e que achava que era o certo, visto ser pessoa sem muitas luzes intelectuais e oriundo de uma época onde a palavra do clero era incontestável.
Esta consulente havia sido atendida em outro local com apometria tbm, infelizmente em um local que está dominado por entidades trevosas, devido à conotação 'mercantilista' do local e da falta de propósitos mais nobres, sem falar é claro da falta de estudo e entendimento não só da apometria mas como do espiritismo e do intercâmbio mediúnico em geral.
Quando ela foi atendida naquele local, os mentores 'trevosos' do grupo que lá atua promoveram uma pequena melhora na úlcera da consulente, a fim de a aliciarem por gratidão, pois a mesma tem comprometimento pretérito com a magia negra e eles pretendiam utilizá-la como mais uma 'bateria viva' para seus propósitos maléficos. Nem bem a consulente saiu já estava ali a proprietária encarnada do local, desdobrada, revoltada por estarmos 'interferindo' em seus trabalhos e pq 'falamos mal' do seu grupo, em alusão ao fato de termos esclarecido a consulente de que o local se encontrava sob influência maligna.
Com a retirada do bolsão de sofredores é provável que com o tratamento convencional ela se cure do problema e este não mais retorne, dependendo é claro das atitudes que a consulente vier a tomar em sua atual existência pois para que ocorra esta 'sintonia' com uma vida passada e a consequente 'ressonância', é preciso que haja uma frequência harmônica na atual encarnação, ou seja, que e sua psiquê ainda residam os sentimentos que a fazim agir com desprezo pela vida alheia, mesmo que em menor grau.
Abraços.

GELSON CELISTRE

Nenhum comentário:

Postar um comentário