quinta-feira, 31 de outubro de 2019

Assédio sexual em terreiro

     Nas nossas últimas três reuniões atendemos casos muito semelhantes onde as consulentes, todas mulheres, sofreram assédio sexual em terreiros pelo pai-de-santo, e essa não foi a primeira vez que nos deparamos com esse tipo de situação em nossos atendimentos.



      Casos de assédio e abuso sexual acontecem em todas as religiões. Temos notícias pelos meios de comunicação de casos envolvendo padres e freiras na Igreja Católica, bem como de pastores evangélicos nas igrejas protestantes e neopentecostais e também em terreiros por pais de santo. 


     Não estamos aqui demonizando os pais de santo nem os terreiros, apenas relatando o que presenciamos em nossos trabalhos, pois lidamos mais com pessoas que frequentam esses locais, geralmente médiuns ou pessoas ligadas a eles.
     Em dois desses casos recentes que citamos as médiuns foram induzidas a manter relações sexuais com o pai de santo com alegações de que se tratava de um "trabalho" necessário para o desenvolvimento dela, ou por exigência de alguma "entidade" ou para lhe livrar de algum mal. Em ambos os casos isso deixou sequelas que afetaram a vida dessas mulheres. 
     No terceiro caso a mulher assediada era esposa de um filho de santo e estava se consultando com os búzios quando o pai de santo tentou abusar dela, como ela repeliu as tentativas, o pai de santo "incorporou" uma entidade que agrediu verbalmente a mulher. Depois ainda essa mesma "entidade" incorporada no mesmo pai de santo, disse ao marido dessa mulher que ela havia lhe perguntado sobre outro homem no jogo de búzios, claramente querendo desmerecer a mulher caso ela o denunciasse.
     Neste caso ainda o pai de santo, indignado por ter sido repelido, fez um trabalho de magia negra enterrado em cemitério, para que ela definhasse até morrer, o que de fato estava acontecendo. A mulher perdeu muito peso, estava pesando menos de 30 quilos, e não consegue ganhar peso de jeito nenhum, ficou internada vários dias num hospítal onde fizeram vários exames e nada encontraram de anormal que justificasse sua condição.
     No trabalho feito foi usado um sapo, que teve a boca costurada e foi enterrado vivo numa caixa dentro de um cemitério. Isso foi há vários anos e o sapo foi definhando lentamente antes de morrer, assim como está ocorrendo com a vítima do trabalho. Se não tivéssemos desmanchado o trabalho ela iria definhar até morrer, como o sapo, e não demoraria muito tempo. Vimos que devido ao tempo em que o trabalho está atuando e ao karma dela, ela acabou desenvolvendo uma doença, mas que não aparecia nos exames por conta da magia.
     Não bastasse isso, a mãe dessa mulher morreu e foi aprisionada no astral daquele mesmo terreiro, pois quando era viva e estava doente foi lá para fazer um trabalho para sua saúde.
     Esse tipo de situação, embora nesse relato tenha acontecido com mulheres, também ocorre com homens, pois muitos pais de santo são homossexuais e quando ficam obcecados por um homem também fazem de tudo para conseguir o que querem. Já atendemos vários casos onde homens foram assediados por pais de santo e onde foram feito trabalhos de magia negra contra eles para sentirem atração pelo pai de santo ou para separarem das esposas, etc..
      Como na maioria dos terreiros o conhecimento é passado de forma oral do pai de santo ao seu filho, embora hoje exista muita literatura disponível, os médiuns não são incentivados a estudar, ao contrário, são ensinados a obedecer o pai ou mãe de santo sem questionar, e isso facilita que a pessoa que está buscando um desevolvimento na religião acabe sendo enganada, pois não tem conhecimento nem argumentos para avaliar se o que lhe dizem é correto ou não. 
      Nessas religiões também usam muito a estratégia do medo, afirmando que se o médium ou filho de santo não fizer tal coisa que o pai ou mãe de santo ou a entidade pediu, que sua vida vai ficar amarrada, trancada, que vai ser amaldiçoada, que o "santo" vai persegui-la, etc., e assim muitas vítimas se calam às vezes até acreditando que aquilo era necessário, devido ao estado de fragilidade em que se encontravam quando sofreram o assédio ou abuso sexual.
     Então que fique claro que orixá não precisa de sexo, quem precisa de sexo somos nós humanos, vivos ou mortos, então se algum pai de santo quiser fazer algum ritual que envolva sexo, ou é ele quem quer ou alguma entidade sem evolução que ele recebe. Não se deixe enganar, pois além da sequela física e psicológica que você vai ter, ainda vai criar ligações energéticas com esse pai de santo e com espíritos de baixa vibração ligados a ele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário