sexta-feira, 24 de agosto de 2018

Os simbiontes

     Nossa história começa nos anos 80, onde alguns jovens ensaiavam uma peça em um teatro anexo à uma escola. Em dado momento, conforme o relato de um desses jovens, as portas do teatro se fecharam, as cadeiras da platéia foram arrancadas e arremessadas em direção ao palco, e os atores que ensaiavam a peça foram jogados ao chão e não conseguiam se mover, como se estivessem sendo puxados por uma enorme força magnética. Durante algum tempo que não souberam precisar, ficaram ali imóveis, grudados ao chão, e perceberam algo como se fossem vultos passando entre eles. Só conseguiram se mover quando alguém conseguiu abrir as portas do teatro pelo lado de fora, mas ninguém soube explicar-lhes o que havia ocorrido.
   
Venom symbiote, anti-herói do universo Marvel.
     Alguns dias depois um outro jovem se juntou a eles para os ensaios e incorporou uma entidade feminina que disse precisar da ajuda deles, pois a Terra passaria por transformações em breve e eles precisavam estar preparados para ajudar no reequilíbrio do planeta. Essa entidade psicografava cartas através desse jovem médium, que eram lacradas e com instruções para seram abertas no mês seguinte ou algum tempo depois. Quando abriam as tais cartas viam escrito ali acontecimentos que de fato ocorreram com eles naquele período. Também essa entidade ditava ensinamentos nessas cartas, propunha mudanças alimentares aos jovens, e dizia que eles não deveriam ter vícios. O jovem com o qual falamos inclusive afirmou que fumava e largou o cigarro, assim como a carne vermelha.
      Depois de um tempo outros se juntaram ao grupo, que de seis pessoas passou para 12, e sempre antes de aparecer alguém a entidade informava antes, dizendo que em determinado momento viria alguém com tais e tais características. Uma das orientações dessa entidade feminina foi a de que o grupo todo deveria se reunir para receber ensinamentos em uma ilha próxima ao local onde viviam, onde ficariam alguns dias. Esses encontros "naturistas" nessa ilha ocorreram mais de uma vez pois esse grupo se reuniu durante mais de 10 anos. Ao longo do tempo três entidades femininas se revezaram na liderança desse grupo. Alguns dos tais ensinamentos eram psicografados em latim, o que obrigou os jovens a buscar ajuda para a tradução, inclusive com um grupo Rosacruz. Num dos encontros na ilha inclusive um desses rosacruzes apareceu sem ser convidado, mas acabou sendo aceito pela entidade para participar dos ensinamentos. 
       Vou fazer uma pausa aqui para demonstrar que vemos aqui vários elementos usados por espíritos fascinadores. Uma entrada triunfal para provocar o espanto dos fascinados (o poltergeist no teatro), as previsões (as cartas lacradas) para mostrar que tem o poder de prever o futuro, a adulação do ego (são especiais, foram escolhidos para salvar o mundo), a transmissão de ensinamentos (para parecerem sábios e superiores), exigências (não fumar, não comer carne, etc.), e o isolamento,  pois eram instruídos a não comentar com estranhos sobre o que faziam.
       Em dado momento a entidade que se manifestava disse que dois deles precisavam nascer aqui nesse mundo como simbiontes, e pediram por voluntárias no grupo. Duas jovens se ofereceram  para isso, uma delas a que nós atendemos. Cerca de 6 meses após esse evento ela, que nem casada era, conheceu um homem e engravidou. Nascia um simbionte (que vive em simbiose, duas espécies distintas vivendo juntas). A outra voluntária também engravidou na mesma época. Esse filho foi um dos motivos pelo qual ela nos procurou, pois ele sofreu uma queda e ficou vários dias em coma. Mais tarde, com cerca de 10 anos ficou muito rebelde e com ideias de suicídio, além de apresentar um comportamento meio bipolar. Chegou a tomar medicamentos "faixa preta" mas abandonou, e na adolescência foi levado a tomar o "santo daime", e segundo sua mãe acabou estabilizando um pouco e até melhorou. Ela teve também uma filha que morreu no parto, porque um dos aliens tentou se acoplar nela mas a incompatibilidade energética foi muito grande e causou um colapso.
       O grupo dos 12 escolhidos acabou se dispersando, mas foram "avisados" que em determinado momento se reencontrariam. Bem, isso não vai mais acontecer. Vamos ao fatos. Esses seres não estavam nem um pouco interessados no futuro do planeta, mas sim em sua própria sobrevivência, pois eles caíram aqui "por acaso". Trata-se de um grupo de seres extraterrestres que foi exilado de seu planeta de origem. Existem várias formas de se enviar espíritos para o exílio e uma delas é aproveitando a órbita de astros errantes, como cometas e asteróides. Foi o caso desse grupo de alienígenas. Eles foram imantados a um asteróide que vagava sem rumo no espaço e que quando passou perto da Terra foi atraído pela nossa gravidade e acabou se fragmentando e algumas partes caíram no solo. 

     Esses alienígenas tinham a forma muito semelhante a uma medusa do mar e a densidade de seus corpos é equivalente ao nosso corpo astral. Eles caíram em várias partes do planeta e um grupo acabou ficando no nordeste do Brasil, onde escolheram pessoas com alguma mediunidade e impressionáveis para serem seus hospedeiros. Eles tentaram por várias vezes se "acoplar" aos jovens durante os tais encontros na ilha, mas não obtiveram sucesso, por isso disseram que tinham que nascer aqui. Mas a energia deles é incompatível com a nossa e o plano deles era se acoplar nas pessoas durante o nascimento, para conseguir dominar a mente e o corpo do hospedeiro.
     Foi o que ocorreu com o filho da consulente, pois desde seu nascimento um dos alienígenas vivia dentro de seu corpo físico, "grudado" na nuca dele. Porém havia um conflito entre o espírito do filho, legítimo dono do corpo físico, e a entidade intrusa, o alienígena. Os problemas de comportamento que ele apresentou por volta dos 10 anos foram porque lutava incessantemente com o alien pela posse do próprio corpo, havia uma espécie de rejeição. Quando fez uso do santo daime isso enfraqueceu as ligações do corpo astral dele com o físico e isso fortaleceu o alien, facilitando a ligação dele com o corpo etérico do hospedeiro, e isso diminuiu o conflito energético interno.
     Descobrimos que esses alienígenas medusa eram algumas centenas espalhados pelo planeta, em vários países, vivendo em simbiose com seus hospedeiros humanos, totalmente ocultos. Foram todos recolhidos e estão sendo preparados para um novo exílio. Curioso que enquanto procurava uma imagem para colocar no post achei a do pokemon Symbiont, que se assemelha muito com a dos aliens medusa. Coincidência?


     Gelson Celistre
       

Nenhum comentário:

Postar um comentário