quarta-feira, 23 de março de 2011

Problemas de saúde física e emocional

Os problemas

A consulente emocionalmente relata que nunca teve um relacionamento duradouro, mesmo na juventude. Morou alguns anos no exterior mas como vivia ilegalmente acabou retornando ao Brasil. Desde seu retorno relata que não se adaptou ao local e que pretende voltar para o país onde vivia e onde afirma que se sentia muito bem. Afirma tbm que sente muita solidão e tristeza, se sente muito sozinha.
Quando retornou surgiu um problema em uma de suas pernas, que começou a inchar. O tratamento médico convencional não surtiu efeito, mas ela fez um tratamento à distância com um grupo de apometria e amenizou o problema. Relata tbm que após marcar a consulta conosco começou a ter problemas de constipação intestinal e com fezes escuras.

Ressonância vibratória de vida passada

Logo que sintonizaram com a consulente os médiuns já captaram a presença de um encarnado desdobrado, um irmão da consulente, com o qual ela afirma não se dar bem, sendo que o sujeito tem problemas psicológicos, tendo inclusive sido afastado do serviço por vários anos por esse motivo. Os médiuns captaram a consulente desdobrada com a personalidade que teve em uma vida passada, onde era um jovem padre se auto-flagelando com um cilício, justamente na perna em que está tendo problemas de saúde.
Junto dela estava o irmão da vida atual, tbm desdobrado com a personalidade que tinha naquela vida, onde era um membro de mais alta hierarquia na congregação religiosa da qual ambos participavam.
O irmão dela naquela existência tinha tendências homossexuais e se apaixonou pelo jovem padre (a consulente) e o acusava de ser o causador dos "desejos impuros" que ele sentia, obrigando-o a se auto-castigar com o cilício.


Cilício [Do gr. kilíkion, pelo lat. ciliciu.]
Substantivo masculino.
1.Pequena túnica ou cinto ou cordão, de crina, de lã áspera, às vezes com farpas de madeira, que, por penitência, se trazia vestido diretamente sobre a pele.
2.Sacrifício voluntário.
3.Martírio a que alguém se submete com resignação.
4.Fig. Tortura, tormento, aflição. [Cf. cilicio, do v. ciliciar e silício.]
Fonte: Dicionário Aurélio.

Em determinada ocasião o irmão perdeu o controle de suas emoções e tentou manter relações sexuais com o jovem padre sem o seu consentimento e este acabou matando o seu superior. Quando a consulente retornou do exterior ela relatou que teve uma séria discussão com esse irmão, que foi o que abriu essa frequência e a deixou sintonizada nela. Isso ocorreu há cerca de cinco anos e é possível até que já tenha produzido algum efeito no corpo físico que seja irreversível, mas ao efetuarmos o apagamento da memória da consulente em relação àquela frequência e tbm do irmão dela, a causa foi eliminada. Ela relatou ainda que a maneira como a médium que incorporou o imão dela desdobrado se expressou, as frase utilizadas, o jeito de falar, eram realmente idênticos aos de seu irmão (a médium nunca viu o irmão da consulente, que inclusive veio de outro Estado para ser atendida em nosso grupo).
É um caso de ressonância vibratória com uma vida passada, onde a pessoa se conecta inconscientemente com uma vida anterior e passa a se desdobrar naquela frequência, assumindo a personalidade que tinha então. Elimina-se com o apagamento da memória inconsciente ativa da pessoa.

Bolsão de espíritos sofredores

Em relação ao problema intestinal, havia junto dela na altura da região lombar uma espécie de saco cheio de larvas, essa foi a impressão inicial do médium. Posteriormente descobrimos que se tratava de vários ovóides que estavam ligados a ela.
Quando residiu no exterior ela visitou um local onde havia ruínas de um templo romano. Essa visita abriu mais de uma frequência de vida passada dela. Uma foi de quando ela era uma serviçal na época da Roma antiga e sofria muito abuso sexual. Revoltada com a situação ela envenenou seu senhor. O espírito, muito perturbado, estava ligado a ela.
Ocorre tbm que esse homem que ela matou tinha um inimigo muito poderoso no astral e que queria se vingar dele por uma traição cometida. Ele manteve essa frequência aberta entre a consulente e esse ser para poder se utilizar da energia de uma grande quantidade de espíritos que foram sacrificados quando eram bebês pela própria consulente, uma outra frequência relativa a uma outra vida passada dela. Este bolsão de espíritos sofredores estava ainda ligado à consulente, embora vivendo como que perdidos no tempo e espaço na dimensão astral, mas esse ser que manipulou a situação se utilzava da energia deles. Foram todos resgatados e o tal ser foi preso.
Os problemas intestinais que ela sentiu ao marcar a consulta foram uma tentativa do ser demoníaco de evitar que ela viesse até nós, com medo de ser descoberto.

Relacionamentos amororos

Captamos um ser junto à consulente que dizia que "se ela não fosse dele não seria de mais ninguém". Tratava-se de uma entidade trevosa que em vida passada foi um Lord inglês (o país onde a consulente morou alguns anos e para onde pretende voltar é a Inglaterra). A consulente então havia sido prometida em casamento a ele, mas se recusou, casou com outro e estava grávida quando o tal Lord a sequestrou, contratou uma parteira para retirar o bebê da barriga dela, que ele ofertou ao demônio num ritual, e depois a esquartejou. O espírito da mulher que retirou o bebê dela estava junto dela inclusive, totalmente dementado.
Conversei um pouco com este ser enquanto os médiuns invadiam seus domínios e resgatavam espíritos aprisionados e outros. Acabei perguntando se ele encontrou depois de morto o demônio para o qual ele fazia os sacrifícios humanos (para ter poder segundo ele) e ele disse que sim, que atualmente ele era seu superior. Aproveitei essa referência mental para sintonizar com o tal demônio e enviar os médiuns até onde ele estava.
Era uma caverna muito escura, com um trono onde sentava este ser e ao redor dele uma grande quantidade de espíritos gemendo em profundo estado de sofrimento. Resgatamos todos e prendemos o tal demônio, juntamente com o Lord, depois que apagamos sua mente.

A solidão

A consulente relatou que há muitos anos fez um aborto e encontramos o espírito que iria nascer como filho dela num estado de muita tristeza e revolta, se sentindo rejeitado e solitário, com o corpo deformado (parece que teve o olho perfurado no aborto). Por estar em sintonia com este espírito é que a consulente sentia tanta solidão e sensação de isolamento. Descobrimos tbm que este espírito é o mesmo que foi ofertado ao demônio na vida onde a consulente foi esquartejada.
Pedi a uma das médiuns que está grávida que pegasse o espírito abortado no colo e mentalizasse um bebê muito feliz e saudável. A transformação foi imediata. Após pedi a ela que lhe dirigisse uma energia de muito amor e carinho. Interessante que o bebê que a médium está esperando ficou com um pouco de ciúmes quando ela pegou o outro no colo.
O espírito, que até então irradiava uma energia densa e muito negativa, se acalmou e passou a vibrar numa frequência mais alta. Ele adormeceu e nossa equipe espiritual o levou para o berçário do posto de socorro, de onde ele será encaminhado para uma nova reencarnação.

Mediunidade

A consulente tem mediunidade ostensiva, relata que trabalhou por cerca de 15 anos em centro kardecista na desobsessão mas que abandonou pq o trabalho era 'muito pesado'. Afirmou tbm que naquela época não sentia tantos problemas.
É uma situação que estamos acostumados a encontrar. Pessoas que possuem mediunidade ostensiva e "não querem" trabalhar com isso" ou "não querem se envolver com essas coisas". Acabam atraindo para si muitas energias que não são trabalhadas, tanto por desconhecimento de que elas estão ali quanto por falta de merecimento. Se ela tivesse perseverado em seu trabalho mediúnico muitos desses problemas que ela carregou por longos anos já poderiam ter sido resolvidos, mesmo sem ela saber, pois quando nos empenhamos para auxiliar os demais tbm recebemos auxílio.
O médium que não trabalha atrai para si muitas energias que acabam se condensando em seus corpos físico e astral, gerando problemas de saúde física e emocional.
Abraço.

Um comentário:

  1. Olá Gerson, gostaria de fazer uma pergunta. Tenho transtorno de ansiedade social, desenvolvi isso, acredito eu, porque sofri de bullying, muito pesado, durante 4 anos, na infância. Também sei que sou médium, mas não trabalho com isso. Estou começando somente agora.

    Meu transtorno poderia estar ligado mais a falta de praticar a caridade com a minha mediunidade do que com o bullying? Pergunto isso porque por anos não tive o transtorno logo após o bullying, ele apareceu há mais ou menos 4 anos atrás.

    Que tipos de problemas (ligados a vidas passadas) podem ocasionar esse tipo de transtorno?

    Obrigada, desde já. Por sinal, sou de Novo Hamburgo, aí do lado!

    ResponderExcluir