segunda-feira, 15 de julho de 2019

O Vampiro

     Tratamos uma consulente que não dorme bem há mais de 20 anos, pois acorda cansada, com mal-estar, e tem muita dificuldade de sair da cama, relatando que só consegue se levantar porque tem o compromisso de ir trabalhar e isso após rezar e pedir ajuda a Deus. Nesses casos pelos sintomas já sabemos que se trata de um caso de vampirização, onde durante o sono do corpo físico o espírito desdobrado na dimensão astral tem suas energia sugadas por outros seres.

     Este tipo de situação é comum e o que difere um caso de outro é o modo que a pessoa está sendo vampirizada, geralmente é através de relação sexual, mas nesse caso nos deparamos com uma situação bem mais complexa. A consulente toda noite ao dormir era sequestrada por um vampiro, que lhe injetava algo que a entorpecia e paralisava, e ela era levada para um castelo na dimensão astral onde era sugada durante toda a noite por um outro vampiro.
     Inicialmente esse vampiro foi visto como uma linda mulher, com curvas sinuosas, trajando um vestido vermelho colado ao corpo, e com enormes asas abertas douradas como de um grande pássaro, pois é assim que ele se se vê, mas na realidade era um ser com um corpo de morcego humanóide e que já não estava nos seus melhores dias, sem vitalidade e meio disforme.
     Até aqui também não tem nada de diferente de inúmeros seres como esse que já encontramos, mas investigando o castelo onde esse ser vivia e para onde a consulente era levada, descobrimos que havia vários outros seres como ele e várias outras mulheres sendo sugadas de igual modo, detalhe, eles só vampirizavam mulheres.
    Estes vampiros eram masculinos, em sua última encarnação eram todos travestis ou mulheres trans, transsexuais, e quando morreram foram aliciados por um outro ser que lhes prometeu que se lhe servissem seriam a mulher maravilhosa e sedutora que sempre desejaram. O caminho para isso segundo esse ser era sugar a anergia de mulheres. Depois disso, quando tivessem sugado a energia de muitas mulheres, ele os transformaria numa deusa sedutora. 
     No salão principal do castelo havia em uma parede inúmeros quadros de mulheres lindas, que segundo eles acreditavam eram espíritos de transexuais que este ser transformou em mulheres maravilhosas. Mas o que acontecia na realidade quando ele deveria fazer a tal transformação nesses espíritos é que o ser os devorava, literalmente, ele os devorava, comia o corpo deles e os a reduzia a ovóides.
     No porão do castelo encontramos uma espécie de cemitério com milhões de ovóides, pois este ser faz isso há incontáveis eras. Descobrimos que se trata de um alienígena que veio para nosso planeta quando ainda estávamos na pré-história e nem humanóide ele era. Este ser veio de um planeta onde na dimensão física não existe nada além de rochas, como em Marte, e onde os seres tem um corpo na dimensão astral, mas vivem desdobrados na dimensão mental. O corpo que eles têm no astral não tem membros, é como uma larva, e estão todos interligados um com o outro.
     Os médiuns tiveram muita dificuldade em descrever o que viam. A impressão era como se estivessem vendo a imagem de um cérebro, como se todo o planeta fosse um cérebro.  A vida deles e as relações ocorrem no nível mental de uma forma que não temos como descrever e nem imaginar.
     O que aconteceu é que esse ser que veio para cá queria dominar essa comunidade de seres astro-mentais. Tentaram fazer com que ele mudasse seu comportamento e como ele se recusou ele foi banido do planeta. Ele não foi enviado para a Terra, mas para uma dimensão próxima e acabou vindo para cá provavelmente atraído pelas formas de vida que havia aqui.
     Pelo que eu percebi naquela planeta os seres nem têm polaridade sexual como aqui, creio que nem sexo como entendemos eles têm, mas esse ser desejava convencer os outros e observou que as mulheres através da energia sexual tinham um poder de sedução que não só atraía os homens como fazia com que eles fizessem a vontade delas.
     Interessado nesse poder ele decidiu absorver essa energia das mulheres, mas como ao entrar em contato com as energias que temos aqui ele se identificou com a energia masculina, ele assumiu uma "identidade" energética masculina e criou um corpo humanóide masculino, e só se relacionava sexualmente com homens. Na prática para o nosso entendimento ele era um vampiro gay, que queria ter o poder de atrair os homens e que eles se interessassem por ele.
    Ele tinha uma forma humana de homem, muito bonito e realmente sedutor segundo os médiuns, mas como na ficção, ele se trasnformava num ser humanóide meio morcego canibal, que se alimentava de outros vampiros carregados de energia feminina.
     Vimos inclusive que este vampiro alien se materializava com sua forma humana em boates, shows e eventos no mundo todo para se relacionar sexualmente com homens que ele seduzia. A quantidade de mulheres que ele vampirizou desde que está aqui está na casa dos milhões.
     Nossa equipe prendeu este ser e destruímos seu castelo no astral. Ainda estamos trabalhando no recolhimento e realocação dos milhóes de ovóides de espíritos que ele literalmente devorou, e tratando as mulheres que estavam sendo vampirizadas atualmente. Cada vampiro "trans" que trabalhava para ele no castelo, e eram todos assim, era responsável pela vampirização de 250 mulheres. Havia cerca de 200 deles, então ele vampirizava ao mesmo tempo cerca de 50.000 mulheres. Quando eles retiravam uma quantidade de energia que ele considerava suficiente ele os devorava e absorvia essa energia trans feminina.
     Se esse vampiro não tivesse tão envolvido energeticamente com espíritos daqui tentaríamos mandar ele de volta para o planeta de onde veio, pois é uma forma de vida muito diferente da nossa, eu diria até que num estágio superior na cadeia evoluitiva, mas devido ao tempo que ele está aqui e as coisas que fez vai ter que cumprir um karma aqui na Terra, a partir de agora, na dimensão física. Nosso pessoal ainda está estudando como isso vai se dar devido às peculiaridades desse ser e de sua energia.

Gelson Celistre

Nenhum comentário:

Postar um comentário