quinta-feira, 12 de julho de 2018

Karma e evolução


                No relato anterior Lendas de Vampiros fomos questionados sobre como ficaria a situação do ser que enviamos de volta ao planeta dele em razão do karma que ele gerou aqui por aparentemente ter apenas retornado ao seu planeta de origem sem consequências. Inicialmente vale ressaltar que tudo é energia e quando geramos um karma, seja em que planeta for, estamos gerando um karma numa determinada faixa de frequência e não necessariamente temos que resgatá-lo no planeta onde ele foi gerado. Imaginemos uma situação onde um ser muito poderoso destrói um planeta inteiro, coisa de que já tivemos notícia. Como ele resgataria seu karma nesse planeta se ele já não existe mais?


                Mas é possível também perder o corpo astral por degradação, conforme nos diz a décima primeira lei da apometria, a Lei da Atração Telúrica. Nesse caso espíritos das trevas com grande poder mental e conhecimento, conseguem evitar a reencarnação, o que vai provocando a degradação de seu corpo astral, até que eles o percam totalmente. Porém, como a energia devolvida ao planeta está “poluída” eles ficam presos ao planeta e não conseguem sair para outros orbes, nem passar para o nível superior que é o mental. Esse tipo de ser é muito perigoso, geralmente são magos negros, pois apesar de não possuir corpo astral eles já têm desenvolvido o corpo mental superior, que se assemelha a uma nuvem negra, e conseguem se locomover, além de criar corpos artificiais quando necessitam. É diferente de um espírito inferior, que ainda não desenvolveu o corpo mental superior, e que por alguma razão perde seu corpo astral por degradação. Nesse caso o espírito vira um “ovoide”, sua consciência fica presa numa espécie de ovo ou larva e ele não consegue se locomover. São muito usados em obsessões, sendo grudados em pessoas encarnadas, passando a agir como um parasita que além de sugar sua energia ainda te contaminam com sua péssima energia e pensamentos negativos.
                Então não é obrigatório que o karma gerado num determinado planeta seja resgatado nele, mas enquanto essa energia kármica que o espírito absorveu não for “limpa”, ele fica impedido de ascender a um plano superior. Em muitos casos nós exilamos seres das trevas, os enviamos para planetas mais primitivos numa condição evolutiva inferior, ou em outros casos apenas vão para prisões. O karma apesar de ter sido gerado aqui vai ser resgatado em outro planeta, com uma energia igual ou pior do que a desse planeta. Um caso clássico desse tipo de situação e que temos na literatura espírita é dos exilados de Capela, um grupo de espíritos que não estava à altura dos seus companheiros de jornada e foi enviado para a Terra como punição, pois o planeta deles era bem mais evoluído que o nosso.
                No caso específico do ser que devolvemos ao planeta de origem dele conforme o relato anterior Lendas de Vampiros, ele chegou aqui através de um portal interdimensional, já com seu conjunto de corpos completo, que não sabemos se é igual ao nosso (etérico, astral, mental, etc) e a energia kármica que ele gerou aqui interagiu com sua própria constituição. Na prática ele não vai conseguir evoluir enquanto não resgatar esse karma, e ele vai sofrer as consequências disso em seu planeta natal. Fomos até lá para verificar a situação dele e conversamos com o líder daquela civilização.
                Essa raça de seres da qual esse espírito faz parte tem uma organização tribal, semelhante aos Na’vi do filme Avatar, e estão prestes a entrar num novo ciclo evolutivo. Segundo nos informou seu líder a destruição do planeta deles vai ocorrer inevitavelmente e faz parte do seu processo natural de evolução. Mas para que isso ocorra todos eles precisam “morrer”, ou seja, devolver ao planeta a energia que utilizam para terem seus corpos. Eles têm que fazer um ritual coletivo onde sua consciência abandona seus corpos, que então são absorvidos pelo planeta e isso é imprescindível para que eles possam evoluir.
                Quando fizeram esse ritual deu um problema e a energia liberada foi tão grande que alterou a órbita do planeta, o afastando do sol de seu sistema planetário. Não foi só esse ser que veio para a Terra que fugiu de lá, mas vários outros também saíram do planeta se utilizando de portais e isto está interferindo no processo natural de evolução, pois é como se o planeta não pudesse evoluir com parte de sua energia fora dele, no caso os seres que abandonaram o planeta. Eles agora estão num processo de encontrar esses seres que fugiram e os levar de volta, numa tentativa de conseguir realizar sua ascensão. Nesse caso imagino que esses que saíram de lá como o que veio para a Terra, se o planeta evoluir eles nascerão lá numa forma de vida inferior.
                Quanto ao ser que devolvemos ele está preso, pois sofreu uma perturbação ao retornar e perdeu todo o controle de sua consciência, enlouqueceu. Ele se transforma o tempo todo descontroladamente em vários animais, conforme ele fazia aqui na Terra, e quer comer coisas que não tem lá, pois eles não se alimentam como nós. Se fizerem o tal ritual com sucesso a mente dele ao deixar o corpo vai se desintegrar ele vai começar a nova etapa evolutiva do planeta provavelmente no reino mais baixo, o mineral.

Gelson Celistre

Nenhum comentário:

Postar um comentário