sábado, 20 de agosto de 2016

O anjo branco

     Atendemos uma mulher cujo marido havia sofrido um acidente onde quase perdeu a vida e foi desenganado pelos médicos, mas do qual sobreviveu, o que segundo ela foi um milagre. Depois disso ele teve depressão e tentou o suicídio. Mas o motivo desse relato não é o caso em si mas sim o fato dele ter passado por dois atendimentos de "apometria" num centro espírita que, como muitos outros, não tem pessoas qualificadas nem para um trabalho de desobsessão "tradicional", quanto mais para fazer apometria.



     A consulente me relatou que o marido e ela já haviam passado por dois tratamentos de apometria nesse tal centro e perguntei a ela o que havia sido visto nessas apometrias. Ela me disse o seguinte, em resumo, que na primeira vez disseram que ele tinha um anjo branco, enorme, lhe protegendo (os videntes do local viram o tal anjo com as asas abertas atrás do marido dela) e na segundo atendimento viram que o acompanhava o Padre Reus (um padre jesuíta que tinha visões e ao qual atribuem milagres; tem um santuário aqui em São Leopoldo, ele viveu aqui, onde ocorrem romarias todos os anos, vide: Padre Reus).
     Mas vamos aos fatos. O tal anjo branco apareceu durante o nosso atendimento e se mostrou para a médium com essa mesma forma, enorme e com grandes asas. Incorporou já rindo muito e dizendo que as pessoas do tal centro eram muito burras. Descobrimos que o marido dela foi num terreiro pra conseguir um emprego e, apesar de não levar muita fé no que disseram a ele, conseguiu o tal emprego. Acontece que ele deveria voltar no tal terreiro e fazer outro trabalho de agradecimento, coisa que ele não fez, e portanto as entidades do terreiro provocaram o acidente onde ele quase morreu para que ele lembrasse de seu compromisso.
     Quando ele foi na primeira apometria ele apareceu com essa forma porque quando ele havia ido no terreiro, o preto-velho que o atendeu lhe disse que ele tinha um anjo branco que era seu protetor. Então ele apareceu assim para que o médium dissesse isso e ele lembrasse do compromisso. Esse ser na realidade era apenas um desafeto de vida passada.
     Vigarista por profissão, o marido da nossa consulente em vida passada, em mais de uma na verdade, aplicava golpes em pessoas ricas e as levava à falência. Especificamente em relação ao tal anjo branco, este era um homem de muitas posses que foi enganado, vendeu tudo que tinha para aplicar num negócio, perdeu tudo e foi assassinado pelo marido da consulente. A mulher e um filho pequeno que ele tinha foram jogados ao mar, a mando do marido da consulente, e uma filha que ele tinha foi vendida para ser escrava sexual. Este era o anjo branco que o "protegia", mas que na realidade apenas buscava vingança, pois foi ele quem provocou o acidente onde o homem quase morreu, pois ele trabalhava no astral do terreiro onde o homem foi se consultar e o reconheceu.
     Na segunda apometria aparece então o Padre Reus, que é cultuado como um santo aqui em São Leopoldo, vindo pessoas de várias partes do estado atrás de alguma graça. Segundo nossa consulente rezaram muito ao Padre Reus quando o marido dela havia se acidentado.
     O que disseram nas tais apometrias é que em vida passada o marido da consulente era uma espécie de guerreiro assassino, que matou muita gente e que suas vítimas é que provocaram o acidente.
     A primeira questão gritante é o despreparo da equipe do tal centro que parece acreditar em tudo que é visto pelos médiuns sem aplicar nenhum tipo de critério. Qualquer pessoa com o mínimo de bom senso questionaria a presença de um anjo branco enorme junto de uma pessoa comum que está buscando atendimento por estar cheia de problemas. Não bastasse isso, ainda aparece um padre famoso num segundo atendimento.
     Essa estória de que todo mundo tem um anjo da guarda é ficção, não existe isso na realidade. É um absurdo acreditar que seres da alta hierarquia celestial, caso existam, não tenham o que fazer e sirvam de babás para nós. Seria o mesmo que colocar uma pessoa com doutorado em educação para ensinar crianças do primeiro ano escolar a ler e escrever e ainda fazer o dever de casa delas.
     O universo funciona com perfeição por conta das leis que o regulam, tanto as físicas quanto as espirituais, e a lei mais forte que atua em nós é a Lei do Karma, que é o retorno de todas as energias que emanam de nós de volta para nós.
     Se quando estamos recebendo de volta as energias ruins que geramos no passado vier um anjo para impedir que a gente sofra, na verdade ele estaria evitando que a justiça divina fosse cumprida. Todo mundo quer justiça quando é para punir os seus desafetos, quando é pra desejar que o outro se dê mal, mas quando a justiça é aplicada nele mesmo e ele sofre as consequências de seus atos de vidas passadas, aí a pessoa não entende porque acontece isso pois hoje ela é uma pessoa boa, não faz mal a ninguém, como pode ser justo ela pagar por algo que ela nem lembra que fez e blá blá blá.
     Quando nascemos carregamos uma carga energética que vai definir como será nossa vida. Essas energias vão atrair ou repelir outras energias e é assim que nosso carma vai se cumprir. É lidando com essas energias que vamos evoluindo. Se a pessoa está passando por alguma dificuldade aqui na Terra e busca algum tipo de auxílio que de alguma forma tente burlar a Lei do Karma a situação dela sempre piora.
     Por exemplo, o cara era um baita vigarista em várias vidas, nessa ele nasceu com essa carga energética para resgatar e vai ter que trabalhar muito para conseguir o mínimo para sobreviver. Aí ele vai atrás de um trabalho de magia para melhorar de vida. Isso não é um "trabalho" para o bem, isso é uma tentativa de burlar a Lei do Karma através da magia, que nesse caso é magia negra pois vai contra as leis naturais. 
     Essa pessoa além da carga energética que ela nasceu para resgatar, ainda vai agregar outras energias relacionadas com a magia negra, pois ao usar de qualquer tipo de magia abrimos uma brecha para que qualquer outra energia do astral seja direcionada para nós. Aí antigos inimigos nossos que estão no astral nos encontram e passam a nos infernizar, trazendo energias de outras vidas onde também aprontamos coisas ruins, e nossa vida piora cada vez mais.
    Para resgatar um karma é preciso consumir, absorver a energia que volta para nós. Se nós nos melhoramos desde a vida onde geramos o karma ele pode ser amenizado e não nos afetar ou afetar muito pouco, mas se nos causa muito sofrimento é porque não melhoramos praticamente nada desde a a vida onde ele se originou. Essas pessoas são as que mais costumam procurar algum tipo de ajuda "espiritual" porque não aceitam o que estão passando, se julgam injustiçadas e é fácil para elas acreditar que tudo de mal que lhe acontece é por conta de "trabalhos" contra ela, inveja, obsessores, etc.
     Aquilo que é do nosso merecimento chega a nós naturalmente, não é preciso nenhum tipo de "trabalho", simpatia, reza ou similares. A verdade é que se não temos é porque não merecemos ou não nos esforçamos o suficiente para merecer. E o esforço nesse caso não é buscar uma "ajuda espiritual" onde você não tem que se esforçar além da carteira. 
     
Gelson Celistre
     

Nenhum comentário:

Postar um comentário