sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Zibion

A necessidade de um contrato social é fundamental para manutenção da ordem em qualquer civilização e quando alguns indivíduos descumprem as normas estabelecidas para a convivência pacífica e harmoniosa, se faz necessário algum tipo de punição ou coerção desses seres, tendo em vista o bem maior da coletividade.
É um erro acreditar que em civilizações mais adiantadas tecnologicamente a convivência entre todos os cidadãos ocorre livre de conflitos. O nível tecnológico não espelha o nível moral e espiritual de uma civilização. Um exemplo bem conhecido na literatura espírita é o dos exilados de Capela, em que milhões de seres de adiantado grau tecnológico foram punidos em seu planeta de origem, tendo sido exilados num planeta primitivo (a Terra), onde a etapa evolutiva em que se encontravam os habitantes desse planeta era muitíssimo inferior à deles próprios, muitos inclusive tendo se recusado em renascer nos corpos dos terráqueos por considerá-los animais inferiores.
Recentemente nos deparamos com uma colônia penal, numa dimensão astral, onde são aprisionados seres de alta periculosidade, de vários planetas e dimensões próximas. O nome dessa colônia penal é Zibion e é uma espécie de prisão de segurança máxima.
Em Zibion os detentos ficam num estado de hibernação induzida e são armazenados em cápsulas, semelhantes a uma cápsula de um comprimido (cilíndrica). Esses recipientes ficam na posição vertical e são pouco maiores que um corpo humano, devendo ter pouco mais de dois metros de altura e um diâmetro de cerca de um metro. Esses recipientes ficam cada um em uma cela, como nas prisões aqui da Terra, e os detentos ficam com as mãos cruzadas sobre o peito. Detalhe: eles estão todos nus, carecas, e os corpos estão totalmente depilados. Todos apresentam aparência humanoide.
Essa prisão lembra algo como nos filmes Minority Report, com Tom Cruise, e O demolidor, com Silvester Stallone, onde os prisioneiros ficam num estado de hibernação.


Estas cápsulas possuem tubos para ventilação e monitoramento dos sinais vitais dos detentos. A mente desses seres tbm fica num estado de hibernação, assim como seus corpos astrais, para impedir que eles acessem algum outro ser que lhes auxilie numa fuga.
O planeta onde se localiza essa prisão é bem pequeno, mais ou menos do tamanho da  nossa lua, sendo totalmente desértico, com solo arenoso, e despovoado de espécies vivas, sem plantas ou animais, à exceção dos detentos e guardas. O monitoramento do local é feito por 23 guardiões, sendo revezado periodicamente o pessoal que trabalha ali, mais ou menos como se dá em plataformas de petróleo onde os funcionários ficam durante alguns meses em alto mar e outro período quase equivalente em terra.
A colônia é formada por sete prédios de três andares cada. Existe um prédio central e os outros seis ficam ao redor dele, todos interligados por corredores suspensos. O conjunto de prédios visto de cima se assemelha à célula de uma colmeia (estrutura hexagonal) e é cercado por uma redoma energética transparente. Eles possuem armamento para defesa em caso de serem atacados, semelhantes a canhões antiaéreos que disparam raios de energia.
Um dos detentos desse sistema prisional é um ser de altíssima periculosidade e o que está preso lá é uma frequência dele, pois ele está encarnado atualmente aqui na Terra, e o curioso é que aqui ele é uma mulher aparentemente normal que leva uma vida comum e que não tem nenhuma ideia de que uma parte de sua consciência está presa nesse lugar.
Na ocasião em que estivemos nessa colônia penal todos os prisioneiros estavam sendo removidos para outro local em razão de um ataque que iriam sofrer, da parte de um ser das trevas muito poderoso, que queria justamente libertar esse ser de altíssima periculosidade par auxiliáo num ataque à Terra. E houve de fato um ataque à colônia penal mas os detentos estavam seguros em outro local e os atacantes foram neutralizados.
Existem 18.716 seres aprisionados em Zibion e cerca de 1% deles são encarnados desdobrados. Como são seres de altíssima periculosidade uma quantidade maior que essa poderia representar perigo. A equipe espiritual que trabalha conosco tem conhecimento de 20 prisões semelhantes a essa, em planetas distintos.
Estes detentos que possuem uma parte de sua consciência encarnada são monitorados constantemente e foi através desse monitoramento que os responsáveis pela colônia penal descobriram que o tal ser iria tentar resgatar seu antigo aliado. O ser que queria libertar o detento entrou em confronto direto com entidades ligadas a nossa equipe espiritual num embate que durou mais de um mês, sendo os últimos sete dias de confronto ininterrupto e que envolveu várias legiões de seres de alta estirpe espiritual, mas ao final do qual ele foi vencido.
Este ser atravessou várias dimensões e passou por dezenas de planetas, atraindo para si mais de um bilhão de espíritos de baixa vibração, sendo que alguns milhões aqui do nosso planeta quando ele já estava mais próximo, formando uma nuvem negra de dimensão muito superior à da Terra, mas apesar de ter feito isso para se fortalecer para o confronto, ele acabou fazendo uma higienização nos locais por onde passou. Uma imagem aproximada do que ocorreu seria como no filme do Quarteto Fantástico e o Surfista Prateado quando Galactus se aproxima da Terra.


Seres como esse que possuem grande poder e uma mente com desenvolvimento que nem conseguimos imaginar, mas que não respeitam os outros seres, que consideram inferiores, acabam por decretar a si mesmo sua punição, pois no caso deste ele vai voltar ao marco inicial de sua evolução como centelha emanada do Criador, vai ter sua mente destruída e vai voltar ao ciclo evolutivo no reino mineral. 
Para termos uma idéia, desde que ele adquiriu pela primeira vez um ego, que se perecebeu como um ser distinto do todo, até a data de hoje, quando ele foi derrotado pelas legiões celestiais, já se passaram cerca de 280 bilhões de anos.
Este ser já viveu na Terra numa época muito antiga e ficou conhecido na mitologia grega como Cronos. Na época ele foi vencido por outros seres e foi expulso e aprisionado fora do planeta, mas desde então ele vem se fortalecendo e agora, alguns milhares de anos depois, foi quando juntou energia suficiente para tentar dominar nosso planeta com suas trevas.
Apesar de estarmos habitando num planeta primitivo onde são alocados seres os mais diversos, em estágios evolutivos os mais variados, e no qual a grande maioria possui pesados débitos kármicos, muitos deles já trazidos de outros orbes (pois foram exilados aqui), o que permite que outros tantos seres com condições e poder possam cometer diversas atrocidades, existe um acompanhamento da alta espiritualidade sobre o que ocorre aqui e de algumas décadas para cá já está ocorrendo um saneamento na estrutura psicofísica da Terra, onde os seres que ainda não alcançaram um mínimo de consciência em relação aos seus deveres para com seus semelhantes estão sendo removidos para outros orbes.


Gelson Celistre

Nenhum comentário:

Postar um comentário